Revista ADMPG https://revistas.uepg.br/index.php/admpg <p><span style="text-align: justify;">A Revista ADMPG é uma publicação acadêmico-científica de </span><strong style="text-align: justify;">fluxo contínuo e</strong> <strong style="text-align: justify;">publicação continuada, </strong><span style="text-align: justify;">editada com o patrocínio do Departamento de Administração da UEPG - Universidade Estadual de Ponta Grossa e tem como missão contribuir para o avanço do conhecimento em Administração por meio da disseminação de artigos teóricos e empíricos. O foco é o resultado de pesquisas e reflexões originais em Administração, que apresentem rigor científico, solidez teórica e análise crítica, incluindo, mas não se limitando, aos temas: Administração Pública, Empreendedorismo, Ensino em Administração, Estratégia, Estudos Organizacionais, Finanças, Gestão de Pessoas, Inovação, Logística, Marketing, Negócios Internacionais, Produção e Operações.</span></p> Editora UEPG pt-BR Revista ADMPG 1983-7089 <p>Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:</p> <p>a) Os autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/">Creative Commons Attribution License</a>&nbsp;que permite&nbsp;o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da sua autoria&nbsp;e publicação inicial nesta revista.</p> <p>b) Os autores são autorizados a assinarem contratos adicionais, separadamente, para distribuição não exclusiva da versão publicada nesta revista (por exemplo, em repositórios institucionais ou capítulos de livros), com reconhecimento da sua autoria&nbsp;e publicação inicial nesta revista).</p> <p>c) Os autores são estimulados a publicar e distribuir a versão online do artigo (por exemplo, em repositórios institucionais ou em sua página pessoal), considerando que isso pode gerar alterações produtivas, bem como aumentar o impacto e as citações do artigo publicado.</p> <p>d) Esta revista proporciona acesso público a&nbsp;todo o seu conteúdo, uma vez que isso permite uma maior visibilidade e alcance dos artigos publicados.&nbsp;Para maiores informações sobre esta abordagem, visite&nbsp;<a href="https://pkp.sfu.ca/"><strong>Public Knowledge Project</strong></a>, projeto que desenvolveu este sistema para melhorar a qualidade acadêmica e pública da pesquisa, distribuindo o OJS assim como outros softwares de apoio ao sistema de publicação de acesso público a fontes acadêmicas.</p> <p>&nbsp;<a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/"><img style="border-width: 0px;" src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a></p> <p>Este obra está licenciado com uma Licença <a href="https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt_BR" rel="license">Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional</a>.</p> <p>&nbsp;</p> COMPREENDENDO O LOCAVORISMO A PARTIR DA TEORIA DO COMPORTAMENTO PLANEJADO DECOMPOSTO https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22111 <p>O objetivo deste artigo foi compreender a intenção comportamental e o comportamento dos consumidores em relação ao Locavorismo a partir da Teoria do Comportamento Planejado Decomposto (TCPD). A pesquisa se caracteriza como quantitativa descritiva. A coleta de dados foi por meio da aplicação de questionário online com questões do perfil dos participantes e das escalas referentes aos constructos da TCPD, e se deu por envio do link a grupos de Whatsapp de compra de produtos locais na cidade de Rio Paranaíba-MG e Viçosa-MG, nas redes sociais de feiras de produtores locais de alimento e nas redes sociais dos pesquisadores. A amostra final da pesquisa foi de 288 participantes. Para testar as hipóteses de pesquisa e validar o modelo da TCPD foi utilizada a técnica de Modelagem de Equações Estruturais. Os resultados encontrados indicam que o Locavorismo sofre influência das Atitudes dos consumidores e, principalmente, do Controle Comportamental Percebido. Dessa forma, quanto mais positiva a atitude das pessoas em relação ao consumo de alimento local e quanto maior a percepção das facilidades de acesso e as habilidades de uso deste tipo de alimento, maior será a intenção de compra e de consumo de alimentos produzidos localmente.</p> <p>&nbsp;</p> Ana Luiza Leonel Borges Gilberto Venâncio Luiz Copyright (c) 2023 Ana Luiza Leonel Borges, Gilberto Venâncio Luiz https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-18 2023-10-18 14 10.5212/Admpg.v.14.22111.001 MICRO E PEQUENAS EMPRESAS E POLÍTICAS PÚBLICAS https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22965 <p>Este artigo tem como objetivo disponibilizar, por meio de pesquisa bibliográfica e documental, informações sobre a prática das políticas públicas do governo do Paraná para as micro e pequenas empresas – MPEs. Diante de tão pretencioso desafio, foram elencados, alguns dados, correspondentes apenas ao período da pandemia Covid-19, momento em que se abateu sobre a humanidade, uma crise, nas mais diversas realidades, sem precedentes. Considerou-se, fundamentalmente, como contexto e pano de fundo, para o desenvolvimento da pesquisa, a aplicabilidade do tema, centralizado, nas políticas públicas. Para nortear a reflexão crítica, algumas questões foram indispensáveis, sendo: Quais foram as políticas públicas que objetivaram o fortalecimento das MPEs no período pandêmico de covid-19 no Paraná? De que forma ou como as ações governamentais estão contribuindo para estimular o segmento MPEs no atual contexto empresarial e econômico? Dessa forma, as discussões foram realizadas, esperando contribuir para um aprofundamento sobre um assunto tão importante, que ainda precisa ser provocado e tecido pelos estudantes, professores e demais atores sociais, a ponto de se tornar protagonista nos mais diversos âmbitos do conhecimento, por que não dizer, a ponto de evidenciar a indiscutível importância das MPEs, no atual contexto empresarial e econômico no panorama nacional.</p> Marcos Junio Ferreira de Jesus Eloisa Paula de Oliveira Rogério Silveira Tonet Adalberto Dias de Souza Jeferson de Queiroz Crispim Copyright (c) 2024 Marcos Junio Ferreira de Jesus, Eloisa Paula de Oliveira, Rogério Silveira Tonet, Adalberto Dias de Souza, Jeferson de Queiroz Crispim https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2024-02-27 2024-02-27 14 10.5212/Admpg.v.14.22695.006 ESTRATÉGIAS PARA OTIMIZAR CUSTOS DE LOGÍSTICA E DE COMERCIALIZAÇÃO https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22602 <p>Uma das etapas mais desafiadoras para a indústria de óleo &amp; gás (O&amp;G) é a gestão de custos logísticos e de comercialização de seus produtos. O objetivo deste trabalho é propor nova metodologia de priorização e alocação de gastos logísticos e de comercialização numa empresa brasileira de O&amp;G por modalidade de venda. Foi desenvolvido para apoio a gestão um indicador de desempenho unitário de custos por volume vendido. Para tal, realizou-se análise teórica sobre a logística na indústria de O&amp;G, bem como seus principais custos (na ótica da contabilidade por responsabilidade) e seus indicadores. Foi dada ênfase ao transporte marítimo de óleo e derivados, devido a relevância dos gastos envolvidos e complexidade na sua gestão. Durante a construção do indicador, foram realizadas análises sobre o tratamento que cada estrutura de custo e de volume receberia. Como principais achados, notou-se que embora os custos diretos já estejam integrados nos sistemas da empresa, é importante estar atento às mudanças na produção. O trabalho mostra que é importante incluir gastos indiretamente relacionados ao processo produtivo ou transporte dos produtos, incluindo assinaturas de publicações que auxiliam na avaliação da qualidade do produto e não salários de trabalhadores envolvidos na aquisição dessas informações. Finalmente, garantindo fidelidade ao conceito, é importante que o indicador, no valor da importação de derivados, exclua o valor de aquisição do produto transportado, já que este é um indicador de logística e comercialização, não de custo de produção.</p> Amando Ramos de Amorim Paulo Vitor Jordão da Gama Silva Copyright (c) 2023 Amando Ramos de Amorim, Paulo Vitor Jordão da Gama Silva https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-12-19 2023-12-19 14 10.5212/Admpg.v.14.22602.004 DESAFIOS NA IMPLANTAÇÃO E GESTÃO DE UMA COOPERATIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS EM NAVIRAÍ-MS https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22229 <p>Os resíduos sólidos são hoje um dos grandes problemas do Brasil e do mundo, sendo as cooperativas de resíduos sólidos um aliado para contribuir com a solução deste problema. Dentro deste escopo, o presente estudo indaga: quais os desafios no processo de implantação de uma cooperativa de catadores de materiais recicláveis? Para tanto, optou-se por estudar uma cooperativa implantada em 2019 no município de Naviraí, Mato Grosso do Sul (MS), com apoio e assessoria técnica do Instituto Recicleiros, uma organização não governamental (ONG) que atua em diversas cidades brasileiras. Neste contexto, o objetivo do trabalho foi investigar as características do processo de implementação de uma cooperativa localizada no município de Naviraí/MS, bem como os desafios no seu processo de gestão. Foi realizada uma pesquisa qualitativa descritiva, por meio de observação e entrevista, e utilizando-se de documentos da cooperativa e do poder público municipal. Os resultados indicam que a implementação efetiva e sustentável da organização depende de diversos agentes e fatores. O caso de Naviraí ilustra a importância das ONGs no apoio à gestão destes empreendimentos e dos recursos de empresas parceiras para o estabelecimento de canais de logística reversa sustentáveis. Conclui-se que a implementação efetiva e viável de cooperativas de resíduos depende do auxílio dos diversos agentes, tais como: atuação do Estado, aporte financeiro pelas empresas, parcerias para estabelecimento de canais reversos, formação e qualificação para os integrantes destas cooperativas, e cooperação dos cidadãos.</p> Everson Felipe Alves dos Santos Sibelly Resch Jaiane Aparecida Pereira Fábio da Silva Rodrigues Copyright (c) 2023 Everson Felipe Alves dos Santos, Sibelly Resch, Jaiane Aparecida Pereira, Fábio da Silva Rodrigues https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-10-18 2023-10-18 14 10.5212/Admpg.v.14.22229.002 Mídia social e profissionais do agronegócio no Brasil https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22685 <p>O objetivo foi analisar como os <em>blogs </em>retratam a temática perfil profissional para o agronegócio no Brasil. Trata-se de pesquisa qualitativa e descritiva utilizando <em>blogs</em> nacionais que abordam os requisitos para o profissional do agronegócio. Foram selecionados 12 <em>blogs</em> por meio de uma busca no <em>Google</em> utilizando as palavras-chave “<em>blog”, </em>“perfil profissional no agronegócio”, “perfil profissional” e “perfil profissional no agronegócio em <em>blog</em>''. Foram identificadas as principais questões abordadas nos <em>blogs</em> em relação aos requisitos do profissional, conhecimento e competências e a gestão de pessoas. Os principais agentes responsáveis pela disseminação dessas informações e as interações presentes entre eles. Os conteúdos foram analisados por meio da codificação indutiva e o <em>software</em> ATLAS.ti para organização e gerenciamento dos dados. Os dados dos <em>blog</em>s revelaram que os profissionais necessitam de características específicas para uma gestão eficiente, muitas vezes adquiridas ao longo de suas trajetórias profissionais. Além do conhecimento técnico, é importante possuírem conhecimentos multidisciplinares, habilidades de negociação, visão estratégica, capacidade analítica, entre outros aspectos. No que diz respeito ao conhecimento e competência, é essencial que os profissionais compreendam a cadeia de valor, sejam adaptáveis, tenham habilidades em questões culturais, relações interpessoais e técnicas, bem como competência em gestão, organização, mecânica e reparação. Constatou-se que os profissionais precisam ser flexíveis diante das mudanças e adquirir conhecimentos de diversas áreas para incorporar as inovações tecnológicas em seu contexto. Sugere-se, que sejam realizados novos estudos sobre o papel das mídias sociais no aprimoramento do perfil desses profissionais.</p> Larissa Fantozzi Erlaine Binotto Camila Magalhães da Cunha Lidiane Parron Gonçalves Bianca Tarifa Peixoto Copyright (c) 2023 Larissa Fantozzi, Erlaine Binotto, Camila Magalhães da Cunha, Lidiane Parron Gonçalves, Bianca Tarifa Peixoto https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-12-19 2023-12-19 14 10.5212/Admpg.v.14.22602.005 DISCLOSURE DOS CUSTOS E INVESTIMENTOS SOCIOAMBIENTAIS https://revistas.uepg.br/index.php/admpg/article/view/22601 <p>O objetivo deste estudo é caracterizar a prática do <em>disclosure</em> socioambiental de custos e investimentos nas cinco maiores cooperativas agropecuárias do Estado do Paraná. Para a realização da coleta de dados, foi utilizada a técnica de Rover, Borba e Borgert (2008), iniciando-se com a pesquisa de palavras-chave relacionadas a custos e investimentos socioambientais nos relatórios e demonstrações financeiras referentes ao ano de 2021, disponíveis nos <em>sites</em> destas cooperativas. Após esta etapa, foi realizada a análise de conteúdo para analisar e categorizar as sentenças encontradas, tendo como base a classificação utilizada por Rover, Borba e Borgert (2008). Em uma análise geral dos resultados da pesquisa, foi possível observar que entre as cooperativas estudadas a que mais divulgou informações socioambientais foi a Cooperativa Lar. Portanto, o <em>disclosure</em> de custos e investimentos socioambientais nas cooperativas agropecuárias do Estado do Paraná não foi realizado em grande quantidade, considerando os princípios do cooperativismo e o ramo de atuação das cooperativas estudadas, uma vez que o setor agropecuário tem contato direto com o meio ambiente. Além disso, as informações encontradas são semelhantes, visto que as empresas estudadas fazem parte do mesmo segmento e estado, entretanto, elas se diferenciam em relação à quantidade de custos e investimentos socioambientais. O <em>disclosure</em> ambiental foi o mais encontrado nas cooperativas estudadas, tendo como destaque neste grupo as sentenças referentes aos custos ambientais, já o <em>disclosure</em> social também foi encontrado, porém em menor quantidade, sendo que neste grupo foram encontrados apenas sentenças referentes a investimentos sociais.</p> Juliane Andressa Pavão Isabella Oliveira Costa Roberto Rivelino Martins Ribeiro Kerla Mattiello Copyright (c) 2023 Juliane Andressa Pavão, Isabella Oliveira Costa, Roberto Rivelino Martins Ribeiro, Kerla Mattiello https://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2023-12-05 2023-12-05 14 10.5212/Admpg.v.14.22601.003