ANÁLISE DA PREVALÊNCIA DE VARIZES ESOFÁGICAS EM PACIENTES INTERNADOS POR HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA NO HURCG

  • Maurício Christmann Santos UEPG
  • Gilberto Luiz Ortolan UEPG

Resumo

A hemorragia digestiva alta (HDA) pode ser dividida em duas categorias, varicosa e não-varicosa. A etiologia varicosa está relacionada à presença de hipertensão portal (HP), que tem como uma das principais causas a cirrose. A ruptura das varizes ocasionando a HDA é uma emergência médica, e, apesar dos avanços na terapia, permanece com alta mortalidade. O objetivo foi quantificar o número de pacientes internados por hemorragia varicosa e o percentual desses pacientes que receberam tratamento com ligadura elástica, além da taxa de ressangramento pós-ligadura elástica. Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo, transversal e de abordagem quantitativa em que foram analisados 140 internamentos por meio do levantamento de dados descritos no prontuário médico. Como principais resultados, foi possível observar que a maioria dos pacientes era do sexo masculino, e as comorbidades mais prevalentes foram as doenças cardiovasculares. Dos 32 casos de sangramento varicoso, 19 apresentavam varizes de grosso calibre e 14, sangramento ativo. Ao todo, 30 dos 32 casos de HDA varicosa foram tratados com a ligadura elástica endoscópica. Ressangramento ocorreu em 3 casos, e constatou-se uma mortalidade de 37,5% nos pacientes com varizes. Além disso, esses pacientes tiveram um tempo médio de internamento de 11,1 dias. Com isso, pode-se constatar que o Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HURCG) apresenta percentuais de internamento por hemorragia varicosa, taxa de morbidade, tempo de internamento e predominância do sexo masculino semelhantes aos demais artigos analisados.

Palavras-chave: Varizes Esofágicas e Gástricas; Hemorragia Gastrointestinal; Assistência Hospitalar.

Publicado
2021-05-17