A construção da territorialidade pela população quilombola do Muquém

Rodrigo Arydson Bezerra de Lima, Tarcia Regina Da Silva

Resumo


Nesta pesquisa, partimos do pressuposto de que a construção das identidades está ligada também à organização territorial e à maneira como o território é percebido por quem o experimenta. Ele foi desenvolvido na comunidade quilombola do Muquém, situada em Alagoas e formado por cerca de 120 famílias. Dessa maneira, esse estudo analisa as representações de como os indivíduos se organizam no espaço, se imprimem e nele se refletem, descrevendo um mundo onde as pessoas lutam por reconhecimento, esbarram em muitos preconceitos e discriminações, bem como, desejam expressar sua percepção de mundo e sobreviver da sua arte. O nosso objetivo geral é compreender como a população do Muquém constrói a sua territorialidade, bem como, de que maneira essa territorialização é permeada pelos efeitos da colonialidade. Para tal, utilizamos a metodologia qualitativa de história de vida e entrevistamos uma das lideranças da referida comunidade. Os dados evidenciam as tensões e permanências na história dessa comunidade, os conflitos a partir da presença mais intensa do Estado na organização do território e a fragilidade educacional no fortalecimento da identidade quilombola. Nesse cenário, o estudo evidencia que o território onde o sujeito está inserido não pode ser desconsiderado enquanto elemento cultural constituinte de sua identidade.

Territorialidade; Colonialidade; Comunidade do Muquém.


In this research, we start from the assumption that the construction of identities is also linked to the territorial organization and the way the territory is perceived by those who experience it. It was developed in the quilombola community of Muquém, located in Alagoas and formed by about 120 families. In this way, this study analyzes the representations of how individuals organize themselves in space, print themselves and reflect on it, describing a world where people fight for recognition, encounter many prejudices and discrimination, as well as, wish to express their perception of the world and survive from your art. Our general objective is to understand how the population of Muquém builds its territoriality, as well as, how this territorialization is permeated by the effects of coloniality. To this end, we used the qualitative methodology of life history and interviewed one of the leaders of that community. The data show the tensions and permanences in the history of this community, the conflicts arising from the more intense presence of the State in the organization of the territory and the educational fragility in strengthening the quilombola identity. In this scenario, the study shows that the territory where the subject is inserted cannot be disregarded as a cultural element that constitutes his identity.

Territoriality; Coloniality; Muquém's Community.


En esta investigación, partimos del supuesto de que la construcción de identidades también está vinculada a la organización territorial y la forma en que el territorio es percibido por quienes lo experimentan. Fue desarrollado en la comunidad quilombola de Muquém, ubicada en Alagoas y formada por unas 120 familias. De esta manera, este estudio analiza las representaciones de cómo los individuos se organizan en el espacio, se imprimen y reflexionan sobre él, describiendo un mundo donde las personas luchan por el reconocimiento, encuentran muchos prejuicios y discriminación, y desean expresar su percepción del mundo y sobrevivir de tu arte. Nuestro objetivo general es comprender cómo la población de Muquém construye su territorialidad, así como cómo esta territorialización está impregnada por los efectos de la colonialidad. Con este fin, utilizamos la metodología cualitativa de la historia de la vida y entrevistamos a uno de los líderes de esa comunidad. Los datos muestran las tensiones y permanencias en la historia de esta comunidad, los conflictos derivados de la presencia más intensa del Estado en la organización del territorio y la fragilidad educativa en el fortalecimiento de la identidad quilombola. En este escenario, el estudio muestra que el territorio donde se inserta el sujeto no puede descartarse como un elemento cultural que constituye su identidad.

Territorialidad; Colonialidad; Comunidad de Muquém.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Communs Attribuitton