JOÃO GILBERTO NOLL E A ESTÉTICA DO NÃO-EU

Autores

Resumo

A tese de doutorado, defendida em 2014 na UNICAMP, tem como objeto os doze romances publicados por João Gilberto Noll. A ideia que alimentou nosso ímpeto inicial foi surpreender na heterogeneidade dos diversos romances certa unidade que poderia ser o princípio estruturante dos romances de Noll. Divide-se esta tese em dois momentos distintos e complementares, a saber: primeiramente traçamos, um tanto quanto abstratamente, o que há em comum entre os doze protagonistas que falam nos romances. Destacamos, neste primeiro momento, a importância que a análise temporal teve, fornecendo a chave interpretativa mais importante para as análises das questões identitárias evocadas nos romances, para as quais teóricos como Paul Ricoeur e Jean Pouillon forneceram a base teórica. Na segunda parte, cada romance é compulsado de maneira a concretizar os corolários produzidos na primeira parte. Assim, verificou-se que temos dramas identitários nos quais seus heróis deliberadamente buscam o não-ser, aquilo que não são, mas que anelam profunda e angustiadamente. Não se trata de uma carência de ser, mas de uma busca pelos limites do eu diante do não-eu. As análises de cada romance nos permitiram demonstrar que esta hipótese se confirma e que foi necessário recorrer à filosofia para uma reflexão suficiente.

Downloads

Publicado

2022-12-06

Como Citar

GOMES DO VALLE, D. JOÃO GILBERTO NOLL E A ESTÉTICA DO NÃO-EU. Muitas Vozes, [S. l.], v. 11, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/muitasvozes/article/view/20494. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos