O DIÁRIO ÍNTIMO COMO CUIDADO E CONHECIMENTO DE SI E A AUTOFICÇÃO COMO PROJETO EXISTENCIÁRIO EM UM SOPRO DE VIDA, DE CLARICE LISPECTOR

Autores

Resumo

O objetivo do presente estudo é focalizar a escrita-de-si de três escritoras próximas esteticamente e pela relação complexa que tiveram com a proximidade da morte: Katherine Mansfield, Virginia Woolf e Clarice Lispector. As duas primeiras mantiveram diários íntimos, que serviram a objetivos diversos. Clarice Lispector, conforme fez da produção literária um espelho de si, escreveu Um sopro de vida como obra literária, mas ao mesmo tempo como diário acerca de sua relação com a arte literária. Adotam-se aqui as visões de Foucault acerca da escrita-de-si como cuidado e conhecimento de si, de Lejeune acerca do diário como servindo a objetivos diversos, que se imbricam, e a de Heidegger, que via o tempo-da-morte como delimitação da possibilidade de construção do sentido da existência. Se o diário possibilita o cuidado e o conhecimento, a obra literária serve como projeto existenciário que forma aquele sentido.

Biografia do Autor

Edson Ribeiro da Silva, Uniandrade

Pós-doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Doutor em Letras (Estudos Literários) pela Universidade Estadual de Londrina. Mestre em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina. Especialista em Língua Portuguesa e Literatura pela Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jandaia do Sul (FAFIJAN). Graduado em Letras pela Fundação Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Jandaia do Sul. Autor de contos e romance e de livros científicos. Pintor e escultor.

Professor do Programa de Mestrado e Doutorado em Teoria Literária no Centro Universitário Campos de Andrade (Uniandrade), em Curitiba, Paraná. 

Downloads

Publicado

2022-12-20

Como Citar

SILVA, E. R. da. O DIÁRIO ÍNTIMO COMO CUIDADO E CONHECIMENTO DE SI E A AUTOFICÇÃO COMO PROJETO EXISTENCIÁRIO EM UM SOPRO DE VIDA, DE CLARICE LISPECTOR. Muitas Vozes, [S. l.], v. 11, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/muitasvozes/article/view/16943. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

Artigos