THE DECAY OF MORALS: OS QUESTIONAMENTOS DE OSCAR WILDE ACERCA DOS VALORES VITORIANOS

Autores

Resumo

A Inglaterra do século XIX apresenta-se como o contexto social para o início da revolução industrial, que promove o desenvolvimento tecnológico, material e dos meios de produção. Consequentemente, esse mesmo modelo de prosperidade impulsiona o capitalismo emergente da época, incrementando a diferença entre classes, no qual vigoram valores altamente patriarcais e de natureza excludente. Em tal recorte histórico surge Oscar Wilde: dândi, flâneur, que rompe com o conformismo aristocrata ao qual poderia ter se acomodado seguramente, usando de sua sagacidade e talento para exprimir uma visão de mundo que preza pela beleza e satiriza o status quo. A temática geral deste artigo abrange diversos aspectos de natureza moral abordados nas peças de costumes de wildianas. Tais aspectos tratam de críticas sociais nos textos que questionam o sistema aristocrata vigente na Inglaterra Vitoriana. Exploramos, portanto, acerca da falsa moralidade satirizada por Wilde, abordando as instituições vitorianas que corroboravam e fortificavam a questionável moral e o sistema patriarcal da época, expondo a fragilidade de suas ditas virtudes.

Downloads

Publicado

2022-12-05

Como Citar

QUEIROZ PEDRO, M.; RUFFINI, M. THE DECAY OF MORALS: OS QUESTIONAMENTOS DE OSCAR WILDE ACERCA DOS VALORES VITORIANOS. Muitas Vozes, [S. l.], v. 11, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/muitasvozes/article/view/20733. Acesso em: 9 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê Escrever o século XIX