Boi Garantido

folclore e resistência cultural na Amazônia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/RIF.v.20.i44.0012

Resumo

Considerando o espetáculo “Auto da Resistência Cultural”, apresentado em 2018 pelo Boi-Bumbá Garantido, a agremiação se utilizou da contextura do Festival Folclórico de Parintins, como plataforma midiática, para disseminar um discurso onde a arte figuraria como instrumento de transformação social. Deste modo, o encaminhamento dado pela agremiação foi amplificar as vozes de grupos sociais pertencentes à sua comunidade de referência na busca pela afirmação de suas identidades, na luta por uma sociedade aberta à diversidade e na construção de uma consciência capaz de tornar a humanidade mais justa e fraterna. O objetivo deste artigo é abordar os fundamentos do discurso sobre a resistência cultural, apresentado pelo bumbá durante suas três noites de apresentação, tendo como base os textos direcionados aos julgadores da disputa, as toadas e a Revista Oficial (dispositivos folkcomunicativos) distribuída à imprensa e ao público em geral.  

Biografia do Autor

Adelson da Costa Fernando

Sociólogo, professor do Curso de Comunicação Social/Jornalismo do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia/UFAM. Doutor em Ciências da Religião/PUC GO. Membro do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Cultura e Amazônia (Trokano). Diretor Regional Norte da Rede Folkcom. Correio eletrônico: acostaf@ufam.edu.br.

Referências

AMAZONAS, Empresa Estadual de Turismo do. Festival de Parintins 2019 bate recorde de visitantes, aponta Amazonastur. 2019. Departamento de Estatística da Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur). Disponível em: http://www.amazonastur.am.gov.br/festival-de-parintins-2019-bate-recorde-de-visitantes-aponta-amazonastur/.

AMPHILO, Maria Isabel. Folkcomunicação: por uma teoria da comunicação cultural. Anuário Unesco/Umesp de Comunicação Regional, vol. 15, n. 15, 2011.

AMPHILO, Maria Isabel - Fundamentos Teóricos da Folkcomunicação. Comunicação & Sociedade, v. 35, p. 89-110, 2013.

AUTO da Resistência Cultural’ será o tema do Garantido no Festival de Parintins 2018. A Crítica, Manaus 4 outubro 2017. Caderno Entretenimento. Disponível em: https://www.acritica.com/channels/entretenimento/news/auto-da-resistencia-cultural-sera-o-tema-do-garantido-para-o-festival-2018.

AVÉ-LALLEMANT, Robert. Rio Amazonas. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1980.

AZEVEDO NETO, Américo. Bumba-meu-boi no Maranhão. São Luís: Editora Alcântara,1997.

BARBOSA, Ana Mae. Tópicos Utópicos. Belo Horizonte: Com Arte, 1998.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Trad. C. A. Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

BELTRÃO, Luiz. Folkcomunicação: a comunicação dos marginalizados. São Paulo: Cortez, 1980.

BIANCHEZZI, Clarice; SILVEIRA, Diego Omar. Demografia, cartografia e história das religiões em Parintins: novas possibilidades para o estudo da diversidade religiosa na Amazônia. In: BIANCHEZZI, Clarice et al. (Org.). Pensar, fazer, ensinar: desafios para o ofício do historiador no Amazonas. Manaus: Valer; UEA Edições, 2015.

BENCHIMOL, Samuel. Amazônia: Formação Social e Cultural. 3ª Ed. Manaus: Valer, 2009.

BODART, Cristiano das Neves; MARCHIORI, Cassiane da C. Ramos. Memória, identidade e resistência: o desenvolvimento econômico como ameaça. Resgate, Campinas, v. 23, n., p. 76-86, jun. 2011. Semestral. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/resgate/article/view/8645730/13030.

CARDOSO, C. M. Tolerância e seus limites: um olhar latino-americano sobre diversidade e desigualdade. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

DIAS, Enéas; KENNEDY, João; MOURA, Marcos. As cores da fé. In: JÚNIOR, Sebastião. Auto da Resistência Cultural. Parintins: AFBBG, 2018. 1 CD. Faixa 10.

DURKHEIM, Emile. Formas Elementares da Vida Religiosa. São Paulo: Paulinas, 1989.

FÁBIO Cardoso anuncia Edwan Oliveira novo Coordenador da Comissão de Artes. Parintins Amazonas, Parintins 13 outubro 2017. Disponível em: https://www.parintinsamazonas.com.br/?q=279-conteudo-58656-fabio-cardoso-anuncia-edwan-oliveira-novo-coordenador-da-comissao-de-artes.

FARIA, Paulo. Entrevista concedida a Allan Soljenítsin Barreto Rodrigues. Manaus, 02 out. 2020.

FERRETTI, Sérgio Figueiredo. Sincretismo afro-brasileiro e resistência cultural. Horizontes Antropológicos. Porto alegre, v. ano 4, N. 8, 1998.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1987.

FREIRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala. Brasília: UNB, 1963.

GARANTIDO tem contas de 2019 aprovadas por sócios. A Crítica, Manaus, 21 setembro 2019. Caderno Parintins. Disponível em: https://www.acritica.com/channels/parintins/news/garantido-tem-contas-de-2019-aprovadas-por-socios.

GÓES, Fred. Resistência - Um ato soberano da Liberdade. Garantido – Auto da Resistência Cultural. Parintins, p. 5, junho, 2018.

GIUDICE, Rafael Furlan; MENDES, Luciana Aparecida de Souza; SOUZA, Laila Rebeca do Amaral. Folkcomunicação e artesanato: Identificação do povo três-lagoense. Anais [...]. XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Rio de Janeiro, 2015.

GOBBI, Maria Cristina; BELTRÃO, Luiz; MELO, José Marques. Folkcomunicação – a mídia dos excluídos. Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro: Rio de Janeiro: Cadernos da Comunicação. Estudos; v. 17, 2007.

HALL, Stuart. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. 3º ed. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006.

HOHLFELDT, Antônio. Novas tendências nas pesquisas da folkcomunicação: pesquisas acadêmicas se aproximam dos estudos culturais. Anais [...]. XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação (INTERCOM, 2002), Salvador (BA), 2002.

JUNQUEIRA, S; KADLUBITSKI, Lidia. Diversidade religiosa na educação no Brasil. Revista Interações, Uberlândia, v.7, n.11, p. 179-197, jan.-jun. 2011.

LUKÁCS, Georg. Introdução aos escritos estéticos de Marx e Engels. In: Ensaios sobre literatura. Coordenação e prefácio de Leandro Konder. Biblioteca do Leitor Moderno, v. 58. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1965, p. 11-42.

MELO, José Marques. Taxionomia da Folkcomunicação: gêneros, formatos e tipos. Anais [...] XXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Rio de Janeiro, 2005.

MELO, Rafaela Cristine de Andrade. Tatuagem como forma de comunicação: Uma expressão corporal. Trabalho de Conclusão de Curso. Curso de Comunicação Social – Jornalismo, Centro Universitário de Brasília, 2007.

MONTE VERDE, Démonteverde; MONTE VERDE, João Batista. Boi Garantido de Lindolfo. Manaus: Edições Governo do Estado do Amazonas, 2003.

PLACERES, Giulliano e BATISTA, Breno Minelli. O candomblé e a umbanda como formas de resistência da identidade cultural negra no Brasil. Anais [...] XXXI Congreso Alas Uruguay, 2017.

PRESIDENTE do Caprichoso tem contas aprovadas sob protestos de sócios. Portal de Amazônia. Parintins, 08 julho 2019. Disponível em: https://para.deamazonia.com.br/?q=278-conteudo-105828-presidente-do-caprichoso-tem-contas-aprovadas-sob-protestos-de-socios.

RAMOS, Arthur. O ciclo do totemismo. In: O Negro Brasileiro. Etnografia Religiosa e Psicanálise. 2ª Ed. Recife: Fundaj, Editora Massangana, 1988. p. 249-270.

RODRIGUES, Allan S. B. Boi-bumbá: evolução. Livro-reportagem sobre o Festival Folclórico de Parintins. Manaus: Editora Valer, 2006.

RODRIGUES, Allan S. B. Auto da Resistência Cultural. Garantido – Auto da Resistência Cultural. Parintins, p. 8, junho, 2018a.

RODRIGUES, Allan Soljenítsin Barreto. Boi-bumbá Garantido 2018: um auto de resistência cultural na Amazônia. REH – Revista Educação e Humanidades. Volume II, número 2, jul-dez, 2021.

RODRIGUES, Allan S. B. (org.). Auto da Resistência Cultural: identidade e resistência. Manaus: Reggo Edições, 2018b.

RODRIGUES, Allan S. B. (org.). Auto da Resistência Cultural: diversidade e resistência. Manaus: Reggo Edições, 2018c.

RODRIGUES, Allan S. B. (org.). Auto da Resistência Cultural: consciência e resistência. Manaus: Reggo Edições, 2018d.

SANTOS, José Luiz dos. O que é cultura. 14ªed. Coleção Primeiros Passos. São Paulo: Brasiliense, 1996.

SANTOS, Adalberto Silva. Resistências culturais como estratégias de defesa da identidade. In: Encontro de estudos multidisciplinares em cultura, 4., 2008, Salvador. Anais [...]. Salvador: Enecult, 2008. p. 1-18. Disponível em: http://www.cult.ufba.br/enecult2008/14437-01.pdf.

SARTE, Jean-Paul. Que é a literatura? 3. ed. São Paulo: Ática,1999.

SAUNIER, Tonzinho. Parintins, Memória dos Acontecimentos Históricos. Editora Valer/Governo do Estado do Amazonas, 2003.

SCHMIDT, Cristina. Folkcomunicação: estado do conhecimento sobre a disciplina. Bibliocom (São Paulo), v. v.1, p. 03-17, 2008.

SECOM. Bumbás Caprichoso e Garantido recebem apoio do Governo do Amazonas e da Coca-Cola. 2019. Disponível em: http://www.amazonas.am.gov.br/2019/04/bumbas-caprichoso-e-garantido-recebem-apoio-do-governo-do-amazonas-e-da-coca-cola/.

SILVEIRA, Diego Omar da; BIANCHEZZ, Clarice. Vozes e identidades plurais: uma análise da diversificação do campo religioso em Parintins (AM) a partir de relatos orais. História Oral, Rio de Janeiro, v. 2, n. 1, p. 56-80, jun. 2019. Semestral. Disponível em: file:///C:/Users/LENOVO/AppData/Local/Temp/866-106106106551-1-PB.pdf.

SILVA FILHO, Marcelo Nicomedes; PINTO, Danielle Carvalho; CALDAS, Delcimara Batista. O auto do bumba-meu-boi: cultura popular como instrumento de alfabetização. Revista de Ciências da Educação, [S. L.], v. , n. 28, p. 134-146, 28 ago. 2013. Semestral. Disponível em: https://www.revista.unisal.br/ojs/index.php/educacao/article/view/247.

UNESCO. Declaração Universal sobre a Diversidade Cultural. UNESCO, 2002. Disponível em: unesdoc.unesco.org/images/0012/001271/127160por.pdf.

VIANA, Francisco Ribeiro; LINS, Eunice Simões. Diversidade étnica e cultural: ensino-aprendizagem através de jogos populares. Rdive, João Pessoa, v. 3, n. 1, p. 89-97, jun. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rdive/article/view/43174/29902.

Downloads

Publicado

2022-07-23

Como Citar

BARRETO RODRIGUES, A. S.; DA COSTA FERNANDO, A. Boi Garantido: folclore e resistência cultural na Amazônia. Revista Internacional de Folkcomunicação, [S. l.], v. 20, n. 44, p. 222–242, 2022. DOI: 10.5212/RIF.v.20.i44.0012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/folkcom/article/view/19795. Acesso em: 12 ago. 2022.