A representação do carnaval virtual brasileiro na revista Vogue sob a perspectiva da Folkcomunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/RIF.v.20.i44.0004

Resumo

Em virtude da pandemia de Covid-19 e a proibição da realização das festividades do Carnaval, no ano de 2021,  a internet foi um dos principais espaços utilizados para projetar o imaginário brasileiro. Neste contexto, a apresentadora e influenciadora digital Sabrina Sato foi utilizada como um ideal de representação da cultura popular brasileira, ancorada no uso de estratégias de Folkmarketing. O presente artigo analisa a repercussão do “Carnaval da Sabrina” no principal veículo jornalístico de moda internacional e o reflexo transmídia com base na metodologia de análise de imagens midiáticas do Carnaval (MELO, 2008).

Biografia do Autor

Suelly Maux

Docente do curso de Graduação em Jornalismo da Universidade Federal da Paraíba. Líder do Grujordi - Grupo de Pesquisa em Jornalismo e Diversidade Cultural. Correio eletrônico: smmd@academico.ufpb.br.

Referências

AGOSTINHO, Zilmar Luiz dos Reis. O debate entre a cultura popular e a cultura erudita no carnaval carioca. Textos Escolhidos de Cultura e Arte Populares, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 67-89, nov. 2014.

ARAÚJO, Carlos Roberto Oliveira de. Metamorfose Corporal na Moda e no Carnaval. Cuadernos del Centro de Estudios En Diseño y Comunicación, S.I., v. 76, n. 20, p. 15-35, dez. 2019.

BELTRÃO, Luiz. Folkcomunicação: um estudo dos agentes e dos meios populares de informação e fatos e expressão de idéias. Porto Alegre: EDPUCRS, 2001.

GÓES, Fred. A construção do corpo brasileiro no Carnaval. Designis: Publicación de La Federación Latinoamericana de Semiótica, Rio de Janeiro, p. 69-80, ago. 2002.

HOHLFELDT, Antonio. Novas tendências nas pesquisas da Folkcomunicação: pesquisas acadêmicas se aproximam dos estudos culturais. Anais [...]. XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Salvador, 2002.

JENKINS, Henry. Venere no altar da convergência: um novo paradigma para entender a transformação midiática. In: Cultura da Convergência. São Paulo: Aleph, 2009. p. 27-53.

LOPES JUNIOR, Rubens. O carnaval como manifestação popular: um paralelo entre a concepção beltraniana de carnaval em Recife e Olinda e o surgimento do carnaval carioca. Revista Internacional de Folkcomunicação, Ponta Grossa, v. 17, n. 39, p. 181-196, jul. 2019.

LORENSONI, Muryllo Rhafael. Minhas roupas têm cultura: o folk na moda contemporânea. 2013. 153 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Estudos de Cultura Contemporânea, Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, 2013.

LUCENA FILHO, Severino. Folkmarketing: Uma estratégia comunicacional construtora de discurso. Revista internacional de folkcomunicação, v. 6, n. 12, 2008.

MELO, José Marques de. Mídia e Cultura popular: história, taxionomia e metodologia da folkcomunicação. São Paulo: Paulus, 2008.

MELO, José Marques de; LUYTEN, Joseph M.; BRANCO, Samantha Castelo. Imagens Norte-Sul do Carnaval: estudo de um fenômeno brasileiro de folk-mídia. In: Colóquio Panamericano – Industrias Culturales y Diálogo de las Civilizaciones en las Américas, 1., 2002, Montreal. Anais [...]. Montreal: 2002.

MENDES, Decilene; SILVA, Jademilson; ALMEIDA, Maria das Graças Andrade Ataíde de. O simbólico apropriado pela comunicação mercadológica no carnaval. 2009. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/mendes-decilene-silva-jademilson-simbolico-apropriado.pdf.

PINA, Bárbara Maria de. A construção de imagem de marca da Vogue. 2016. 147 f. TCC (Graduação) - Curso de Comunicação Organizacional, Universidade de Brasília, Brasília, 2016.

RODRIGUES, Olira Saraiva; JURY, Letícia Arantes. Folkcomunicação, narrativa transmídia e a voz dos marginalizados na cultura da convergência. In: Simpósio internacional de innovación en médios interactivos., 6., 2019, Buenos Aires. Anais [...]. [S.L.]: Media Lab, 2019. p. 135-146.

SANTOS, Ivig de Freitas; LIMA, Maria Érica de Oliveira. “Caminhada com Maria” virtual: uma festa popular em diálogo com o digital. Revista Internacional de Folkcomunicação, [S.L.], v. 18, n. 41, p. 54-70, dez. 2020. Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG).

SCHMIDT, Cristina. As redes virtuais como espaço mediador dos grupos marginalizados para a realização de manifestações sociais. Fabe em Revista, Bertioga, v. 5, n. 6, p. 55-67, maio 2005. Disponível em: http://fabeemrevista.com.br/6/integra/05.pdf.

SILVA, Maria Luciana Bezerra da; LUCENA FILHO, Severino Alves de. O cordel está na moda: a influência da Folkcomunicação nas criações da Moda contemporânea. Anuário Unesco/Metodista de Comunicação Regional, v. 16, n. 16, p. 185-199, 2012.

SILVA, Maria Luciana Bezerra da; LUCENA FILHO, Severino Alves de. A Xilogravura está na moda: vestuário, folkmarketing e desenvolvimento local na feira de artesanato de caruaru pe. Revista Internacional de Folkcomunicação, [S.L.], p. 133-151, 2016. Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). DOI: http://dx.doi.org/10.5212/rif.v.14.i31.0008.

WEIDLICH, Maria Teresa de Moraes. A informação de moda da Revista Vogue na rede social Instagram: um estudo sobre novos modelos de produção e difusão de conteúdos de moda sob o viés da convergência midiática e da cultura participativa. 2014. Dissertação (Mestrado) - Curso de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

Downloads

Publicado

2022-07-23

Como Citar

MACÊDO DA COSTA, A. L.; MAUX, S. . A representação do carnaval virtual brasileiro na revista Vogue sob a perspectiva da Folkcomunicação. Revista Internacional de Folkcomunicação, [S. l.], v. 20, n. 44, p. 71–87, 2022. DOI: 10.5212/RIF.v.20.i44.0004. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/folkcom/article/view/20572. Acesso em: 12 ago. 2022.