Para uma poética da poesia oral infantil e juvenil

Carlos Nogueira

Resumo


Em entrevistas efectuadas em escolas e aldeias sobretudo do concelho de Baião (distrito do
Porto) entre 1993 e 1998, reunimos um corpus de rimas infantis que crianças e adolescentes
adoptam, produzem e actualizam em ambiente escolar e extra-escolar. Através de um
processo analítico de manifestação gradual da tessitura formal do discurso e dos segmentos
ou resíduos de sentido − estéticos, culturais, antropológicos, pragmáticos, psicolinguísticos,
subversivos, etc. −, procuramos definir as grandes linhas da morfologia textual e a sua
ligação a outros códigos artísticos.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Communs Attribuitton