CHAMADA PARA DOSSIÊ

Dossiê História do Tempo Presente: entre fronteiras regionais, políticas e culturais

Data limite para envio: 31 de janeiro de 2022

Ementa: Em termos epistemológicos, metodológicos, conceituais e políticos, a História
do Tempo Presente caracteriza-se por tensões próprias a um campo acadêmico que tem
como uma de suas peculiaridades o fato de envolver fronteiras constantemente
recompostas entre o debate político e a produção social de memórias do tempo presente.
Tais fronteiras envolvem diferentes escalas de observação de fenômenos históricos que,
em boa parte dos casos, seguem em andamento. Na escala regional, os processos
políticos e culturais ganham uma materialidade própria, afetando relações sociais que
escapam às abordagens generalizantes e às grandes narrativas dominantes. Em função
disso, este dossiê foi pensado com a ideia de agregar pesquisas que problematizem
fenômenos e eventos pertinentes ao campo da História do Tempo Presente em suas
diversas dimensões e articulações com a História Regional. Envolve ainda as
perspectivas interpretativas e noções conceituais que são usadas correntemente por
pesquisadores interessados nas discussões sobre a temporalidade e o regional. Assim,
este dossiê pretende agregar trabalhos que problematizem o presente e as regiões
enquanto temporalidades históricas. Para tanto convidamos que sejam apresentados
trabalhos com temáticas que, de diferentes formas, abordem a dimensão regional de
fenômenos políticos e culturais que atravessam diferentes experiências e sociabilidades,
sejam estas geracionais, étnico-raciais, de classes ou de gênero, bem como os processos
as diferentes formas de autoritarismo e possibilidades de democratização.
 
Organizadores:
 

Prof. Dr. Thiago Reisdorfer
thiagoreisdorfer@ors.uespi.br
Professor da Universidade Estadual do Piauí – UESPI. Atua no Mestrado Profissional
em Ensino de História (ProfHistória). Possui experiência de pesquisa nos seguintes
temas: história do tempo presente, história oral, juventudes, universidades, culturas
urbanas e interculturalidade.


Prof. Dr. Reinaldo Lindolfo Lohn
reilohn@gmail.com
Professor da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professor do PPGH
em História e do Mestrado Profissional em Ensino de História (ProfHistória). Possui
experiência de pesquisa nos seguintes temas: história política, ditadura militar,
redemocratização, culturas urbanas, culturas políticas e História do tempo presente. 

 

  • Sobre

    2019-10-25

    A Revista de História Regional define-se como espaço de divulgação de trabalhos que tenham enquadramento teórico e metodológico dentro do campo de pesquisa em História e Região. Articulada ao debate epistemológico na história e nas ciências sociais, a revista tem por objetivo discutir a historicidade das práticas sociais e culturais, das construções discursivas e da produção de sentidos que, no tempo e no espaço, resultam em distintos processos de regionalizações. Diferentemente de uma abordagem tradicional, que a caracterizava como uma porção da superfície terrestre possuidora de determinadas características homogêneas e limites geográficos e/ou políticos rígidos, a noção de “região” é, atualmente, concebida como um artefato sociocultural mutante, uma produção de diferentes grupos, classes e culturas que a constroem mediante determinadas vivências e representações. Neste sentido, uma região é tanto um espaço físico, ambiental e material quanto um espaço imaginário, simbólico e ideológico. E uma dimensão é inseparável da outra. Considerando tal multiplicidade, definir a região implica estabelecer delimitações espaço-temporais para uma pesquisa. Ao adotar uma perspectiva de escala, implícita ou explicitamente, define-se o que é significativo no fenômeno, ocultando ou dando visibilidade a determinados aspectos da realidade. No jogo de escalas de observação, mudam as variáveis de análise e a irredutível complexidade do fenômeno histórico se impõe, o que exige dos pesquisadores não apenas a formulação de novas construções teóricas, metodológicas e historiográficas como também novas sensibilidades para a compreensão daquilo que chamamos de história regional.

    A RHR foi fundada em 1996 e desde o primeiro volume tem disponibilizado gratuitamente todo o seu conteúdo pela internet. O periódico é uma publicação do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em História (Mestrado em História, Cultura e Identidades) da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Possui Qualis B1 e está indexada nos seguintes serviços: SciVerse Scopus, DOAJ – Diretory of Open Acess Journals, Elektronishe Zeitschriftenbibliothek, Indiana University Bibliographical Index, EVIFA – Die Virtuelle Fachbibliothek Ethnologie/Volkskunde, EBSCO, Sumários e Geo

    Saiba mais sobre Sobre