Higiene Pública e normatização social na Corumbá Imperial

Resumo

O artigo aborda a atuação do poder público no processo de normatização do espaço urbano ocorrido na cidade portuária de Corumbá (Brasil) nas décadas finais do Império. Contempla questões referentes à higiene pública e à salubridade urbana a partir de fontes documentais produzidas pela municipalidade de Corumbá no contexto de inserção da cidade nas rotas do comércio internacional. A Introdução do artigo apresenta informações sobre as mudanças econômicas, sociais e institucionais ocorridas na cidade após a reabertura da navegação no rio Paraguai. A primeira seção trata das relações entre as Posturas Municipais e a higiene pública. A segunda aborda o distanciamento entre as leis que tratavam da higiene pública e as práticas sociais em vigor. A seção final do texto apresenta as reações da sociedade corumbaense e do poder público diante da epidemia de Cólera que atingiu a cidade no biênio 1886/1887.

Biografia do Autor

Fabiano Rückert, UNISINOS

Doutor em História pela UNISINOS. Professor Adjunto da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - Campus do Pantanal. 

Pesquisa temas relacionados à História Urbana, Saneamento e Doenças. Coordenador da Rede de Estudos Interdisciplinares sobre Gestão de Águas - RIEGA.

Divino Marcos de Sena, UFMS

Graduado em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Mestre e Doutor em História pela Universidade Federal da Grande Dourados. É Docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Líder do grupo de pesquisa "Fronteira e Oeste brasileiro: sociedade, cotidiano e política".

Publicado
2021-06-18