Os Kaingang e a Usina Hidrelétrica do Apucaraninha

Resumo

A atual Terra Indígena Apucaraninha, situada no município de Tamarana (PR), possui uma área de 5.574 hectares e uma população de 1.700 indígenas da etnia Kaingang. Nesse território se localiza a Usina Hidrelétrica do Apucaraninha, construída a partir de 1946, pela Empresa Elétrica Londrina S/A (EELSA), responsável pelo fornecimento de energia elétrica para Londrina e região até o ano de 1974, quando foi encampada pela Companhia Paranaense de Energia (COPEL). O presente artigo, por meio de análise documental e pesquisa de campo com a prática de entrevistas orais, visa à compreensão das relações sócio históricas estabelecidas entre os Kaingang e os representantes do órgão indigenista e da EELSA. As ações dos indígenas asseguraram a demarcação da área como território indígena e as relações com os empregados da empresa despertaram nos Kaingang o sentimento de apropriação da usina, fundamentando suas reivindicações e negociações junto à COPEL.

Biografia do Autor

Éder da Silva Novak, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutor em História pela UFGD. Professor da graduação e pós-graduação em História na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). E-mail: edernovak@ufgd.edu.br

Publicado
2021-06-18