O repertório da modernização agrícola e sua dimensão regional:

uma questão do tempo presente brasileiro – o caso da extensão rural em Santa Catarina (1956-1970)

Autores

Resumo

O presente texto tem por objetivo analisar historicamente a implantação do serviço de extensão rural em Santa Catarina, considerando-o como parte da difusão de um repertório político associado às chamadas teorias da modernização. A partir de uma documentação produzida na década de 1960, pretende-se destacar as implicações sociais e culturais das opções políticas em torno da construção de práticas agrícolas empresariais, destacando a escala regional como capaz de proporcionar a observação de um fenômeno que marca o tempo presente brasileiro.

Referências

ALONSO, Angela. “Repertório, segundo Charles Tilly: história de um conceito” In Sociologia & Antropologia, Rio de Janeiro, 2012, Vol. 2, n. 3, p. 21-41.
ARANTES, Paulo Eduardo. Sentimento da dialética na experiência intelectual brasileira: dialética e dualidade segundo Antonio Candido e Roberto Schwarcz. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.
AUED, Bernardete Wrublesk. A vitória dos vencidos: o Partido Comunista Brasileiro e as Ligas Camponesas. Florianópolis: UFSC, 1986.
BELATO, Dinarte. Os camponeses integrados. Campinas, 1985. 443p. Dissertação (Mestrado em História). Universidade de Campinas.
BOSI, Alfredo. “A arqueologia do Estado-providência”. In BOSI, Alfredo, Dialética da colonização. São Paulo: Cia das Letras, 1992. p. 273-307.
BRUM, Argemiro Jacob. Modernização da Agricultura: trigo e soja. Petrópolis: Vozes, 1985.
CANO, Wilson. Raízes da concentração industrial em São Paulo. Rio de Janeiro: Difel, 1977.
CASTRO, Hebe Maria Mattos de. Ao sul da história: lavradores livres na crise do trabalho escravo. São Paulo: Brasiliense, 1987.
ESPÍNDOLA, Carlos José. As agroindústrias no Brasil: o caso Sadia. Chapecó: Grifos, 1999.
FRANKLIN, Samuel Harvey. Rural Societies. Londres, Palgrave, 1971, p. 12-37.
FREITAS, Marcos Cezar. “Pensamento social, ciência e imagens do Brasil: tradições revisitadas pelos educadores brasileiros” In Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 2000, n. 15, p. 41-61.
GONÇALVES NETO, Venceslau. Estado e agricultura no Brasil. São Paulo: Hucitec, 1997.
HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos: o breve século XX: 1914-1991. São Paulo: Cia das Letras, 1995.
INGLEHART, Ronald; WETZEL, Christian. “How development leads to democracy: what we know about modernization” In Foreign Affairs. New York, 2009, Vol. 88, n. 2, p. 33-48.
LAMBERT, Jacques. Os dois Brasis. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1976.
MARQUESE, Rafael de Bivar; PARRON, Tâmis Peixoto. “Internacional escravista: a política da Segunda Escravidão” In Topoi, Rio de Janeiro, 2011, Vol. 12, n. 23, p. 97-117.
MAY, Patrícia Zumblick Santos. Redes político-empresariais de Santa Catarina (1961-1970). Florianópolis, 1998, 182 p. Dissertação (Mestrado em História) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas.
MCADAM, Doug; TARROW, Sidney; TILLY, Charles. “Para mapear o confronto político” In Lua Nova: revista de cultura e política, São Paulo, 2009, n. 76, p. 11-48.
MENDONÇA, Sônia Regina de. “Extensão rural e hegemonia norte-americana no Brasil” In História Unisinos, São Leopoldo, 2010, Vol. 14, n. 2, p. 188-196.
MENDONÇA, Sônia Regina de. “Políticas agrícolas e patronato agroindustrial no Brasil (1909-1945)” In História Econômica & História de Empresas, São Paulo, 2014, Vol. 16, n. 1. p. 73-100.
MORSE, Richard. O espelho de Próspero: cultura e idéias nas Américas. São Paulo: Cia das Letras, 1988.
MOTOYAMA, Shozo (org.). Tecnologia e industrialização no Brasil: uma perspectiva histórica. São Paulo: Unesp, 1994.
NIEBUHR, Marlus. Ecos e sombras: memória operária em Brusque-SC na década de 50. Itajaí: Ed. Univali, 1999.
OLINGER, Glauco. Ascensão e decadência da Extensão Rural no Brasil. Florianópolis: Epagri, 1996. p. 250-260.
ORTIZ, Renato. Cultura brasileira e identidade nacional. São Paulo: Brasiliense, 1985.
PAULILO, Maria Ignez Silveira. Produtor e agroindústria: consensos e dissensos - o caso de Santa Catarina. Florianópolis: Ed. UFSC, 1990.
PEREIRA, Analúncia Danilevicz; MEDEIROS, Klei. “A emergência da periferia no sistema mundial: da Conferência de Bandung à Conferência de Buenos Aires (1955-1978)” In Austral: Revista Brasileira de Estratégia e Relações Internacionais, Porto Alegre, 2015, Vol. 4, n. 7, p. 119-138.
REVEL, Jacques. “Micro-história, macro-história: o que as variações de escala ajudam a pensar em um mundo globalizado” In Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, 2010, Vol. 15, n. 45, p. 434-444.
RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Ed. Unicamp, 2007.
ROSTOW, Walt Whitman. Etapas do desenvolvimento econômico: um manifesto não comunista. Rio de Janeiro: Zahar, 1961.
SCHULTZ, Theodore W. “Capital formation by education” In Journal of political economy, Chicago, 1960, Vol. 68, n.6, p. 571-583.
SEIFFERT, Raquel Quadros. Extensão Rural em Santa Catarina: impasses político-pedagógicos (1956-1985). Florianópolis, 1990, 222 p. Dissertação (Mestrado em Sociologia Política) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas.
SEYFERTH, Giralda. “Aspectos da proletarização do campesinato no Vale do Itajaí (SC): os colonos-operários”. In: LOPES, José Sérgio Leite (org.). Cultura e identidade operária: aspectos da cultura da classe trabalhadora. Rio de Janeiro: Museu Nacional; São Paulo: Marco Zero, 1987. p. 103-120.
SEYFERTH, Giralda. “Etnicidade, política e ascensão social: um exemplo teuto-brasileiro” In Mana, Rio de Janeiro, 1999, Vol. 5, n. 2, p. 61-88.
SILVA, Claiton Márcio da. Agricultura e cooperação internacional: a atuação da American International Association for Economic and Social Development (AIA) e os programas de modernização no Brasil (1946-1961). Rio de Janeiro, 2009. 226 p. Tese (Doutorado em História). Casa de Oswaldo Cruz – FIOCRUZ.
SZMRECSÁNYI, Tamás & QUEDA, Oriowaldo. Vida rural e mudança social: leituras básicas de sociologia rural. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1973.
VIANA, Oliveira. “Populações meridionais do Brasil: populações rurais do centro-sul” In SANTIAGO, Silviano (coord.). Intérpretes do Brasil. 1º volume. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002.
VIZENTINI, Paulo Fagundes. “O nacionalismo desenvolvimentista e a política externa independente (1951-1964)” In Revista Brasileira de Política Internacional. Brasília, 1994, Vol. 37, n. 1, p. 24-36.
WILLIAMS, Raymond. O campo e a cidade: na história e na literatura. São Paulo: Cia das Letras, 1989.

Downloads

Publicado

2022-06-24

Como Citar

LOHN, R. L. O repertório da modernização agrícola e sua dimensão regional:: uma questão do tempo presente brasileiro – o caso da extensão rural em Santa Catarina (1956-1970). Revista de História Regional, [S. l.], v. 27, n. 1, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/20054. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê História do Tempo Presente: entre fronteiras regionais, políticas e cultu