As atividades náuticas em Curitiba (1886-1900)

Autores

  • Leonardo do Couto Gomes Universidade Federal do Rio de Janeiro https://orcid.org/0000-0002-8866-2054
  • André Mendes Capraro Universidade Federal do Paraná

Resumo

 O presente artigo tem por objetivo discutir as experiências náuticas em Curitiba entre 1886 a 1900.  Para alcançar o objetivo, as fontes utilizadas foram os jornais da capital paranaense durante o período investigado. É no primeiro parque da cidade, o Passeio Público, um ambiente arquitetado através de percepções vinculadas ao embelezamento e avanço urbano, que as dinâmicas foram desenvolvidas. Foi possível observar que as atividades náuticas se estruturaram a partir da ligação com às noções que valorizavam a saúde coletiva e o fortalecimento do físico, representando um ideário relacionado ao discurso progressista almejado para o desenvolvimento social e material de Curitiba

Biografia do Autor

Leonardo do Couto Gomes, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro na linha História, sujeitos e processos educacionais. Mestre em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná na linha de pesquisa de Aspectos socioculturais do Esporte e Lazer (2019). Graduado em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (2017). Atua principalmente nos seguintes temas de investigação: História da Educação Física e do Esporte; História dos divertimentos e História da Educação.

André Mendes Capraro, Universidade Federal do Paraná

Possui graduação em Educação Física pela Universidade Federal do Paraná (1997), graduação em Psicologia pela Universidade Tuiuti do Paraná (1999), graduação em História pelo Uninter (2021), mestrado em História pela Universidade Federal do Paraná (2002) e doutorado em História pela Universidade Federal do Paraná (2007). Também é professor permanente do programa de Pós Graduação (mestrado/doutorado).

Referências

Fontes
A República. 7 de janeiro. 1896, p.4.
A República. 12 de junho. 1892, p.2.
A República. 13 de outubro. 1894, p.1.
A República. 19 de setembro. 1895, p.3.
A República. 24 de setembro. 1895, p.1.
A República. 8 janeiro. 1896, p.3.
A República. 29 março. 1896. 2.
A República. 1 de maio. 1896, p.1.
A República. 2 outubro. 1896, p.3.
A República. 17 de outubro. 1897, p.4.
A República. 23 de abril. 1899, p.1.
A República. 9 de setembro. 1902, p.2.
A Tribuna. 19 de setembro. 1895, p.2.
A Tribuna. 9 novembro. 1895, p.4.
A Tribuna. 21 novembro. 1895, p. 3.
DIÁRIO DA TARDE. 3 de abril. 1899, p.2.
DIÁRIO DA TARDE. 24 de abril. 1899, p.1.
DIÁRIO DA TARDE. 27 e 28 de março. 1900, p.1.
O Dezenove de Dezembro. 4 de maio. 1886, p.1.
O Dezenove de Dezembro. 4 de maio. 1886, p.2.
O Dezenove de Dezembro. 14 janeiro. 1887. p. 3.
O Dezenove de Dezembro. 25 de janeiro. 1888, p.2.
O Dezenove de Dezembro. 7 agosto. 1888. p. 2-3.
PARANÁ. Leis, Decretos e Regulamentos do Governo da Provincia do Paraná. 1857, p.16-17.
PARANÁ. Relatórios de Secretários de Governo. 1886, p. 69.

Referências
AZEVEDO, André Nunes de. As noções de progresso do Império à República: transformações recônditas em uma mesma terminologia. Outros Tempos: Pesquisa em Foco-História, v. 13, n. 22, p. 69-88, 2016.
BAHLS, Aparecida Vaz da Silva. O verde na metrópole: a evolução das praças e jardins em Curitiba (1885-1916). Dissertação ( Mestrado em História) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba,1998.
BENVENUTTI, Alexandre Fabiano. “As reclamações do povo na Belle Époque: a cidade em discussão na imprensa curitibana (1909-1916)” Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.
BERTUCCI, Liane Maria. “Saúde pública na capital paranaense, dos “bons ares” à febre tifóide.” Anais do XXVI Simpósio Nacional de História–ANPUH. 2011.
CARVALHO, José Luiz de. ENTRE PINHEIRAIS, NOVELAS E AQUARELAS. O Viajante John Henry Elliott e a Vila de Curitiba no Século XIX. Monografia (especialização em História do Brasil) Faculdades Integradas “Espirita, Curitiba, 2010.
CORRÊA, Amélia Siegel. Imprensa política e pensamento republicano no Paraná no final do XIX. Revista de Sociologia e Política, v. 17, n. 32, p. 139-158, 2009.
DIAS, Cleber Augusto Gonçalves. Esportes nos confins da civilização: Goiás e Mato Grosso, c. 1866-1936. 7Letras, 2018.
DIAS, Cleber Augusto Gonçalves; SOUZA, Elisa Salgado de. Ciclismo e comércio em Manaus, 1898-1907. Revista de História Regional,v. 25, n. 2, p. 459-487, 2020.
GALERA, Izabella. Os parques do século XIX em meio a cidade contemporânea: um estudo comparativo entre o Passeio Público de Curitiba e o Parque Municipal de Belo Horizonte. Dissertação (Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável) Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.
GUTTMANN, Allen. From ritual to record: The nature of modern sports. Columbia University Press, 2004.
HOERNER JR., Valério. Ruas e histórias de Curitiba. Artes & Textos, 1989.
KARLS, Cleber Eduardo. Modernidades sortidas: o esporte oitocentista em Porto Alegre e no Rio de Janeiro. Tese ( Doutorado em História Comparada) - Instituto de História, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.
LACERDA, Cassiana Lícia de. Passeio Público: Primeiro parque público de Curitiba. Do projeto de criação até a segunda gestão de Cassio Taniguchi. Boletim Informativo da Casa Romário Martins, Curitiba: Fundação Cultural de Curitiba, v. 28, n. 126, ago. 2001.
LUCA, Tania Regina. “História dos, nos e por meio dos periódicos”. In: C. Pinsky (org.), Fontes históricas. São Paulo: Editora Contexto. 2005, p.111-153.
MEDEIROS, Daniele Cristina Carqueijeiro de. Entre esportes, divertimentos e competições: a cultura física nos rios Tietê e Pinheiros (São Paulo, 1899-1949). Tese (Doutorado em Educação ) - Universidade de Campinas, Campinas, 2021.
MELO, Victor Andrade de. O esporte: uma diversão no Rio de Janeiro do século XIX. Revista Brasileira de Estudos do Lazer, v. 2, n. 3, p. 49-66, 2015.
MELO, Victor Andrade de. Educação, civilização, entretenimento: o Tivoli-um parque de diversão no Rio de Janeiro do século XIX (1846-1848). Revista Brasileira de História da Educação, v. 20, 2020a.
MELO, Victor Andrade. Forjando a capital: as experiências dos primeiros clubes de turfe e remo de Niterói (décadas de 1870-1880). Tempo, v. 26, n. 1, p. 43-66, 2020b.
MELO, Victor Andrade de. Da Revolta às regatas: o remo e a “reconstrução” de Niterói (1895-1904). Almanack, n. 26, 2020c.
MELO, Victor Andrade de; GOMES, Leonardo do Couto. Aos touros - A tauromaquia, o processo de modernização e o trânsito do rural ao urbano em Curitiba (1856-1916)'.. Diálogos, v.25, n.2, p.237-261, 2021.
MOLINA, Ana Heloisa. “Temos um Passeio Público, digno desta adiantada capital”: espaços de sociabilidades em registros fotográficos do acervo do Museu Paranaense. Curitiba. 1913-1930. História (São Paulo), v. 39, 2020.
MORAES e SILVA, Marcelo. Novos modos de olhar outras maneiras de se comportar: a emergência do dispositivo esportivo da cidade de Curitiba (1899-1918). Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.
MORAES E SILVA, Marcelo.; QUITZAU, Evelisa Amgarten; SOARES, Carmen Lucia. Práticas educativas e de divertimento junto à natureza: a cultura física em Curitiba (1886-1914). Educação e Pesquisa, v. 44, n. e178293, p. 1-23. 2018.
MORO, Vera Luiza. A CULTURA FÍSICA NA ESCOLA NORMAL DO PARANÁ: DA GYMNASTICA AOS PRIMEIROS JOGOS E ESPORTES (1882-1930). Tese (Doutorado em Educação Física) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2022.
MYSKIW, Antonio Marcos. Curitiba,“República das letras”(1870/1920). Revista Eletrônica História em Reflexão, v. 2, n. 3, 2008.
PEREIRA, Ester Liberato; BATAGLION, Giandra Anceski. Across racecourses meadows of Pelotas-RS: southern horse racing in the transition from the 19th and 20th centuries. 2021.
PEREIRA, Magnus Roberto de Mello. Semeando iras rumo ao progresso. Curitiba: Universidade Federal do Paraná. 1996.
PRIORI, Claudia. Mulheres e a pintura paranaense: relação entre arte e gênero (fim do século XIX e começo do século XX). História: Questões & Debates, v. 65, n. 1, p. 359-384, 2017.
SANTOS, Flávia da Cruz. Uma história do conceito de divertimento na São Paulo do século XIX (1828-1889). Tese (Doutorado em Estudos do Lazer) - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2017.
SANTOS JUNIOR, Nei Jorge. A vida divertida suburbana: representações, identidades e tensões em um arrabalde chamado Bangu (1895-1929). Tese de Doutorado. Tese (Doutorado em Estudos do Lazer) - Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte. 2017.
SILVA, Carolina Fernandes da. O remo e a história de Porto Alegre, Rio Grande do Sul: mosaico de identidades culturais no longo século XIX. Dissertação (Mestrado em Ciências do Movimento Humano) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 2011.
TRINDADE, Etelvina. Cidade moderna e espaços femininos. Projeto História, v. 13, p. 109-120, 1996.

Downloads

Publicado

2022-11-07

Como Citar

GOMES, L. do C.; CAPRARO, A. M. . As atividades náuticas em Curitiba (1886-1900). Revista de História Regional, [S. l.], v. 27, n. 02, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/20260. Acesso em: 7 dez. 2022.