Acusações contra moradores da Capitania do Ceará elencadas nos Índices dos Cadernos do Promotor da Inquisição de Lisboa (1720 – 1765)

Autores

Resumo

Os Cadernos do Promotor do Tribunal do Santo Ofício de Lisboa guardam numerosas acusações contra moradores do Ceará. Estes documentos, ricos em informações sobre o século XVIII, especialmente no que concerne à vida privada, estão disponíveis digitalmente no site do Arquivo Nacional da Torre do Tombo, mas raramente foram explorados por historiadores. Pretendo demonstrar que as denúncias podem ser localizadas com relativa precisão a partir dos diferentes índices elaborados pelos agentes da Inquisição. Como recurso para os pesquisadores interessados pelo período colonial, elaborei uma tabela com as denúncias referentes a moradores que viviam na Capitania, indicando os acusados, suas culpas, os locais em que residiam e os cadernos e fólios em que as acusações podem ser encontradas. Este instrumento possibilitará que historiadores desenvolvam análises mais aprofundadas sobre as denúncias listadas. Ao longo desta pesquisa foi possível concluir que as acusações contra habitantes do Ceará envolviam sobretudo casos de heresia, desacato e bigamia.

Biografia do Autor

Amanda Teixeira, Universidade Federal do Cariri - UFCA

Doutora em História pela Universidade Federal do Ceará – UFC. Professora da Universidade Federal do Cariri – UFCA.

Referências

ALMEIDA, N. M. Cristãos-novos e seus descendentes no Ceará Grande: a inquisição nos sertões de fora. 2016. Tese (Doutorado em História) – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.

BERRY, C. L. Posioned Relations: medicine, sorcery, and poison trials in the Contested Atlantic, 1680-1850. 2019. Tese (Doutorado em História) – Georgetown University, Washington.

BRAGA JÚNIOR, W. D. C. No risco da faca: crimes de honra e justiça privada no termo da Vila da Fortaleza (séc. XVIII-XIX). OPSIS, v. 13, n. 2, p. 372–394, 2014

CALAINHO, D. B. O Arquivo Nacional da Torre do Tombo e a documentação da Inquisição Portuguesa na Época Moderna. Revista Eletrónica de Fuentes y Archivos, v. 10, p. 180-186, 2019.

CRUZ, C. H. A. Tapuias e mestiços nas aldeias e sertões do Norte: conflitos, contatos e práticas “religiosas” nas fronteiras coloniais (1680-1761). 2018. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal Fluminense, Niterói.

FEITLER, B. Nas malhas da consciência: igreja e inquisição no Brasil. São Paulo: Editora Unifesp, 2019.

JUCÁ NETO, C. R.; BESERRA, J. R. T. Mobilidade e interconexões oceânicas: o engenheiro militar e o artífice entre a Capitania do Ceará e o reino de Portugal. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, v. 29, p. 1-95, 2021.

MAIA, L. DE. O. Índios de Pernambuco na Genebra dos Sertões: o olhar vieiriano sobre os índios hereges – XVII. Cadernos de Estudos Sociais, v. 22, n. 1, p. 63-78, 2006.

MARCOCCI, G. PAIVA, J. P. História da Inquisição portuguesa (1531-1821). Lisboa: A esfera dos livros, 2013.

MOTT, L. R. DE B. A inquisição no Ceará. Revista de Ciências Sociais, Fortaleza, v. 16/17, n.1/2, p. 93-104, 1985/1986.

OLIVEIRA, T. K. DE; OLIVEIRA, A. J. A. DE. Capitalismo e natureza no Brasil colonial: a pecuária bovina no Ceará e a continentalidade do jogo das trocas (ca. 1680-1750). Tempo, v. 28, n. 1, p. 198-219, 2022.

PEDROSA, A. J. DE O. Uma oficina de talha na Sé de Mariana: o fazer artístico e o contrato de trabalho. Varia História, v. 29, n. 50, p. 597–631, ago. 2013.

PINHEIRO, A. R. S. Novos ares, nova vida: mobilidade, casamento e família nos sertões do Siará Grande (1759-1766). 2016. 234f. – Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em História, Fortaleza (CE), 2016.

PINHEIRO, F. J. Relações interétnicas no espaço cearense: uma história marcada pelo conflito. Trajetos Revista de História UFC, Fortaleza, v. 1, n. 1, p. 145-153, 2001.

PUNTONI, P. A Guerra dos Bárbaros: povos indígenas e a colonização do sertão nordeste do Brasil, 1650-1720. São Paulo: Hucitec, 2002.

REGIMENTO do Santo Ofício da Inquisição dos Reinos de Portugal, ordenado por mandado do ilustríssimo e reverendíssimo senhor Bispo dom Francisco de Castro, Inquisidor-Geral do Conselho de Estado de Sua Majestade – 1640. Revista do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, Rio de Janeiro, n. 392, p. 693-884, jul/set. 1996 [1640].

RESENDE, M. L. C. DE. Cartografia gentílica: os índios e a Inquisição na América Portuguesa (século XVIII). In: FURTADO, Júnia Ferreira e ______ (org.). Travessias inquisitoriais das minas Gerais aos cárceres do Santo Ofício: diálogos e trânsitos religiosos no império luso-brasileiro (sécs. XVI -XVIII). Belo Horizonte: Fino Traço, 2013

RESENDE, M. L. C. DE; JANUÁRIO, M. A.; TURCHETTI, N. G. De jure sacro: a inquisição nas Vilas d’El Rei. Varia História, Belo Horizonte, vol. 27, n. 45, p 339-359, 2011.

RESENDE, M. L. C. DE; SOUSA, R. J. DE. “Por temer o Santo Ofício”: As denúncias de Minas Gerais no Tribunal da Inquisição (século XVIII). Varia História, v. 32, n. 58, p. 203–224, abr. 2016.

RESENDE, M. L. C. DE; SOUSA, R. J. DE. Em nome do Santo Ofício: cartografia da inquisição nas Minas Gerais, Belo Horizonte: Fino Traço, 2015.

ROCHA, I. T. C. R. Libertinos, Tolerância religiosa e Inquisição sob o Reformismo ilustrado luso-brasileiro: formulações, difusão e representações (1756-1807). 2015. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

RUSSELL-WOOD, A. J. R. Centros e periferias no mundo luso brasileiro: 1500-1808. Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 18, n. 36, 1998.

SILVA, A. L. F. G. Fontes do Direito Colonial e a Inquisição no Ceará: uma análise dos processos de bigamia (1774-1800). 2020. Dissertação (Mestrado em Direito) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.

SILVA, M. A. N. DA. Bernardo Vieira Ravasco e a Inquisição de Lisboa. Politeia: História e Sociedade. Vitória da Conquista, v.11, n.1, p. 61-80, 2011.

SILVA, M. A. N. DA. O Brasil holandês nos cadernos do Promotor: inquisição de Lisboa, século XVII. 2003. Tese (Doutorado em História) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

SOUZA, L. DE M. O diabo e a terra de Santa Cruz: feitiçaria e religiosidade popular no Brasil Colonial. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

STUDART, G. Notas para a História do Ceará. Brasília: Senado Federal, 2004.

TAVARES, M. D. Comer e beber “até perder o juízo”: o pecado da gula na literatura religiosa publicada em Portugal, século XVIII. Revista de História Regional, v. 26, n. 2, p. 409–441, 2021.

VIEIRA JUNIOR, A. O. A Inquisição e o Sertão: Ensaios sobre ações do Tribunal do Santo Ofício no Ceará. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2008a.

VIEIRA JUNIOR, A. O. Das minas ao Cariri: trajetória de uma família no Ceará (séc. XVIII). Anais do XVI Encontro Nacional de Estudos Populacionais, 2008b. Disponível em http://www.abep.org.br/publicacoes/index.php/anais/article/download/1781/1740. Acessado em 14 de outubro de 2021.

VIEIRA JUNIOR, A. O. De Menino Voador, Sabá e Iluminismo: notícias da Inquisição no Sertão do Ceará. Antíteses, v. 4, n. 8, p. 783–800, 20 dez. 2011.

VIEIRA JUNIOR, A. O. Navegando entre o Tribunal do Santo Ofício de Lisboa e a Capitania do Seará Grande. Trajetos Revista de História UFC, Fortaleza, v. 4, n. 8, p. 229-243, 2006.

WADSWORTH, J. E. In the Name of the Inquisition: The Portuguese Inquisition and Delegated Authority in Colonial Pernambuco, Brazil. The Americas, v. 61, n. 1, p. 19–54, jul. 2004.

Downloads

Publicado

2022-11-07

Como Citar

TEIXEIRA, A. Acusações contra moradores da Capitania do Ceará elencadas nos Índices dos Cadernos do Promotor da Inquisição de Lisboa (1720 – 1765). Revista de História Regional, [S. l.], v. 27, n. 02, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/20662. Acesso em: 7 dez. 2022.