O teatro em Feira de Santana: espaços e primeiras vivências

Autores

  • Aldo Jose Morais Silva Universidade Estadual de Feira de Santana
  • Fábio Santana Nunes Universidade Estadual de Feira de Santana https://orcid.org/0000-0001-6194-7562
  • Maria Cristina Rosa Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22385

Palavras-chave:

Feira de Santana, teatro, Teatro Sant’Ana, lazer urbano

Resumo

Este artigo analisa os registros existentes acerca dos primeiros teatros a funcionar na cidade de Feira de Santana (Bahia) entre as décadas de 1870 e 1960, considerando o contexto de sua instalação, sua importância como espaço de lazer e sociabilidade, os usos do teatro, os tipos de espetáculos e de grupos que se apresentaram na cidade, bem como o nível de acesso da população a esse tipo de lazer, até meados do século XX, quando um novo padrão arquitetônico e de conforto põe fim ao antigo modelo de teatro, remanescente do século XIX, e que teve o Teatro Sant’Ana como último exemplo. A pesquisa foi desenvolvida com base nos jornais feirenses, do período estudado, e buscou ainda estabelecer paralelos com outras experiências e localidades a partir do diálogo com estudos similares.

Biografia do Autor

Aldo Jose Morais Silva, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutor em História pela Universidade Federal da Bahia. Professor no curso de Licenciatura em História
da Universidade Estadual de Feira de Santana.

Fábio Santana Nunes, Universidade Estadual de Feira de Santana

Doutorado em Estudos do Lazer pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG (2021); mestrado em Educação pela Universidade Federal da Bahia (2007); especialização em Supervisão Escolar - UEFS (2005) especialização em Metodologia da Educação Física e Esporte pela Universidade do Estado da Bahia - UNEB (2003); e licenciatura em Educação Física pela Universidade Estadual de Feira de Santana-UEFS (2001). Atualmente é Professor Adjunto da UEFS, no Mestrado em História e no Curso de Educação Física. Ensinou na UNEB/Campus IV-Jacobina (2006-2012). Foi Coordenador Local do Curso de Educação Física da Plataforma Freire - Polo UNEB/Irecê-Ba. (2010-2012) e Polo UEFS (2013-2015). Sócio do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte - CBCE, membro com Comitê Científico dos Grupos de Trabalho Temático-GTT: Escola (Gestão 2007-2009) Lazer e Sociedade (Gestão 2011-2013); da Associação Brasileira de Pesquisa e Pós-Graduação em Estudos do Lazer ANPEL e da Associação Nacional de História ANPUH. Tem experiência na área de Educação e Lazer, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Física Escolar; Estudos do Lazer; Pedagogia do Jogo e Esporte; História do Lazer e Esporte; Prática Pedagógica e Formação de Professores; e Políticas Públicas de Esporte e Lazer.

Maria Cristina Rosa, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Associada da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui doutorado em Educação e mestrado em Educação Física, ambos pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), e graduação em Educação Física pela Universidade Federal de Viçosa. Realizou pós-doutorado em Educação na UNICAMP, sob a coordenação da professora Dra. Carmen Lúcia Soares. Trabalhou na Universidade Federal de Ouro Preto. Foi coordenadora e membro do Comitê Científico do GTT Memórias da Educação Física e do Esporte do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. Foi coordenadora do Cemef/UFMG e membro representante deste Centro na Rede de Museus e Espaços de Ciências e Cultura da UFMG. É professora do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer (PPGIEL) e atual coordenadora deste Programa. Atua nos cursos de graduação (Licenciatura e Bacharelado) em Educação Física. Coordena o Caparaó: Grupo de Pesquisa sobre Natureza e participa do grupo de pesquisa História do Lazer (HISLA). Principais temas de estudo e pesquisa: história do lazer e dos divertimentos, história das práticas corporais na natureza; história do corpo, história da saúde e das doenças, lazer e natureza.

Referências

Fontes:

A NOSSA decadência. O Vigilante. Feira de Santana, n. 196, 16 ago. 1885. p. 1-2.

ANÚNCIO. O Propulsor. Feira de Santana. 29 nov. 1896. p. 3.

ANNUNCIOS. O Esforço. Feira de Santana, n. 14, 17 abr. 1887. p. 4.

BAHIA. Idade d’ouro do Brasil, [s. l.], n. 39, 15 maio 1812. p. 3.

BIBLIOTECA. O Município. Feira de Santana, n. [1?], [?] mar. 1892a. p. 3;

BIBLIOTECA. O Município. Feira de Santana, n. 9, 8 maio 1892b. p. 3;

BIBLIOTECA. O Município. Feira de Santana, n. 17, 5 jun. de 1892c. p. 2.

COMPANHIA Dramática. Correio de Notícias. Feira de Santana, n. 16, 25 out. 1885. p. 1.

DESENCARRILHAMENTO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 72, 27 fev. 1898. p. 2.

ENSINO de piano. O Progresso. Feira de Santana, 20 abr. 1902. p. 3.

ESPECTATULO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 67, 23 jan. 1898. p. 2.

ESTATUTOS da sociedade anonyma Jockey Club Feirense. Diário da Bahia, Salvador, n. 249, 7 nov. 1889. p. 2.

CINEMATOGRAPHO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 164, 3 dez. 1899. p. 1.

FEIRA DE SANTANA. Nomenclatura das ruas e praças da cidade de Feira de Sant’Anna. 1886-1902. Arquivo Público Municipal de Feira de Santana. Caixa 379. Feira de Santana, 1902.

FILARMÔNICA 25 de Março. O Progresso, Feira de Santana, n. 377, 5 maio 1907. p. 1.

INTENDENCIA municipal. O Propulsor, Feira de Santana, n. 90, 3 jul. 1898. p. 3.

LEI n. 42 de 13 de julho de 1900. O Propulsor, Feira de Santana, n. 197, 22 jul. 1900, p. 4.

NOTA. Folha do Norte, Feira de Santana, n. 9, 13 nov. 1909. p. 2.

NOTAS Alegres. O Propulsor, Feira de Santana, n. 26, 10 abr. 1897. p. 1

NOTICIÁRIO. O Progresso, Feira de Santana, n. 01, 8 jul. 1882. p. 3.

NOTICIÁRIO: Teatro. Folha do Norte, Feira de Santana, n. 6, 22 out. 1909. p. 1.

PHONOGRAPHO, gramophone e symphorama. O Propulsor. Feira de Santana, n. 47, 5 set. 1897. p. 2.

SITE Pereunt. O Propulsor, Feira de Santana, n. 76, p. 1, 27 mar. 1898. p. 1.

SPORT. O Progresso, Feira de Santana, n. 410, 22 dez. 1907. p. 1.

THEATRAES. O Progresso, Feira de Santana, n. 328, 13 maio 1906 p. 1.

TEATRO. Echo Feirense, Feira de Santana, n. 4, 2 jul. 1878. p. 2.

TEATRO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 7, 29 nov. 1896.p. 2.

TEATRO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 36, 19 jun. 1897. p. 2.

TEATRO. O Progresso, Feira de Santana, n. 65, 23 mar. 1901. p. 1.

TEATRO: Novidade! Novidade! Correio de Notícias. Feira de Santana, n. 16, 25 out. 1885. p. 4.

TEATRO Sant’Anna. O Município. Feira de Santana, n. 4, 21 abr. 1892. p. 2.

TEATRO Santana. O Progresso, Feira de Santana, n. 197, 22 set. 1907. p. 2

THEATRO. O Propulsor, Feira de Santana, n. 19, 20 fev. 1897. p. 2;

THEATRO. O Propulsor, Feira de Santana, n.73, 19 jun. 1897. p. 2.

THEATRO. O Propulsor, Feira de Santana, n.73, 6 mar. 1898. p. 2.

TOURADAS! O Propulsor, Feira de Santana, n. 6, 20 nov. 1896. p. 4.

VIDA Feirense. Folha do Norte, Feira de Santana, n. 716, 1 nov. 1924. p. 1.

VIDA Feirense. Folha do Norte, Feira de Santana, n. 1585, 25 nov. 1939. p. 1.

VIDA Feirense. Folha do Norte, Feira de Santana, n. 1607, 27 abr. 1940. p. 1.

Bibliográficas:

BASTOS, Fernanda Villela. Quando os intelectuais “roubam a cena”: o Conservatório Dramático da Bahia e sua missão “civilizatória” (1855-1875). 2014. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2014. p. 11.

BIBBÓ, Caroline Bertarelli; ROSA, Maria Cristina. From theatre to streets: the dynamics of shows in Ouro Preto, Brazil (1870-1900). Leisure/Loisir, 47(3):1-23, set. 2022.

BOAVENTURA, Eurico Alves. A Paisagem Urbana e o Homem. Feira de Santana: UEFS Editora, 2006.

BOCCANERA JÚNIOR, Silio. O Teatro na Bahia, da Colônia à República (1800-1923). Salvador: EDUNEB, 2008.

CAMPOS, Juliano Mota. Entre Tinteiros e Palanques: a trajetória intelectual e política de Arnold Ferreira da Silva em Feira de Santana-BA (1909-1930). 2016. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2016. p. 2.

CERQUEIRA, João Batista de; SOUZA, Maria Lúcia. Memorial histórico da Santa Casa de Misericórdia. 1859-1954. Feira de Santana, Bahia: Print Mídia Editora, 2009;

CERQUEIRA, João Batista de. Assistência e caridade: a história da Santa Casa de Misericórdia de Feira de Santana – 1859-2009. 2.ed. Feira de Santana, Bahia: Print Mídia Indústria Gráfica e Editora, 2009.

CORREIA, Telma de Barros. Art déco e indústria: Brasil, décadas de 1930 e 1940. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, v. 16, p. 47-104, 2008

COSTA, Flávia Cesarino. O primeiro cinema: considerações sobre a temporalidade dos primeiros filmes. Cadernos de subjetividade. São Paulo. v. 3, n. 1, p. 49-58, 1995

COSTA, Lúcio. A arquitetura dos jesuítas no Brasil. ARS. São Paulo, v. 8, p. 127-195, 2010. p. 157.

FAGGION, Carmen Maria; MISTURINI, Bruno. Toponímia e memória: nomes e lembranças na cidade. Linha D'Água, v. 27, n. 2, p. 141-157, 2014.

FARIA, Karina de. A saga de Celina: palco, picadeiro e rádio na trajetória de uma atriz nordestina. Curitiba, CVR, 2020, p. 98.

FERNANDES, Francielly Keyse Martins; REIS, Joseni Pereira Meira. O teatro como modo de educação e participação nas culturas do escrito em Caetité Bahia, no início do Século XX. Revista Cocar, Belém, v.15, n. 31, p.1-20, 2021.

FERREIRA, Ana Emília Cordeiro Souto; CARVALHO, Carlos Henrique de. Escolarização e analfabetismo no Brasil: estudo das mensagens dos presidentes dos estados de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Norte (1890-1930). In: ENCONTRO DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO DO CENTRO-OESTE,12., 2014, Goiânia. Disponível em: <https://sites.pucgoias.edu.br/pos-graduacao/mestrado-doutorado-educacao/wp-content/uploads/sites/61/2018/05/Ana-Em%C3%ADlia-Cordeiro-Souto-Ferreira_-Carlos-Henrique-de-Carvalho.pdf>. Acesso em: 15 set. 2022

FIGUEREDO, Anna Carolline Sá. Os grupos teatrais amadores de Feira de Santana: dinâmicas e vinculações políticas (1920 – 1930). 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciado em História). Universidade Estadual Feira de Santana, Feira de Santana, 2019.

FREIRE, Antônio. Almanak da Província da Bahia. Salvador: Litho-typagraphia de João Gonçalves Tourinho, 1881.

LAJEDINHO, Antônio do. A Feira na década de 30: memórias. Feira de Santana:[s.n.], 2004

LEITÃO, Sérgio Sá. Economia da cultura e desenvolvimento. Revista Z Cultural. Rio de Janeiro. Ano III, n. 3, 2015. Disponível em: <http://revistazcultural.pacc.ufrj.br/economia-da-cultura-e-desenvolvimento-de-sergio-sa-leitao/>. Acesso em: 30 ago. 2022.

LIMA, Geraldo. O teatro em Feira de Santana. Feira de Santana: [s.n.], 2015.

LIMA, Camila Imaculada Silveira. Nos palcos de Fortaleza: o teatro em seus aspectos culturais, sociais e políticos na capital cearense no início do século XX. ENCONTRO REGIONAL DE HISTÓRIA. 20. Anais. Franca (SP): ANPUH, 2010. Disponível em: <http://legacy.anpuh.org/sp/downloads/CD%20XX%20Encontro/PDF/Autores%20e%20Artigos/Camila%20Imaculada%20Silveira%20Lima.pdf>. Acesso em: 31 dez. 2022.

LUCA, Tânia Regina de. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKY, Carla Bassanezi (Org.). Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2019. p. 111-153.

MACHADO, Aline Gomes. A ginástica como prática educativa na Bahia (1850-1920). 2018. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2018. p. 55-56.

MELLO, Carlos Alberto Almeida; BRITO, Carlos Alberto Oliveira (Orgs.). Memórias: Arnold Ferreira da Silva. Feira de Santana: Fundação Senhor dos Passos. Núcleo de Preservação da Memória Feirense, 2018.

MORAIS, Ana Angélica Vergner de. Sant’Anna dos Olhos D’Água: resgate da Memória cultural e literária de Feira de Santana (1890-1930). Dissertação (Mestrado). Universidade Federal da Bahia, Salvador, 1998.

NUNES, Fábio Santana. “A los toros!”: as touradas em Feira de Santana (1893-1905). Revista Caminhos da História, Montes Claros, v. 26, n. 1, p. 54-79, 2021a.

NUNES, Fábio Santana. Pelos vapores e trens, do hipódromo ao stadium: esporte e lazer em Feira de Santana - BA (1875-1922). 2021. Tese (doutorado em Estudos do Lazer). Universidade Federal de Minas Gerais. Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, 2021b

NUNES, Luiz Antonio da Silva. Relatório à Assembleia Legislativa Provincial da Bahia no dia 1º de maio de 1876. p. 145-146. Disponível em: <https://archive.org/details/rpebahia1876a/page/n147/mode/2up>. Acesso em: 26 dez. 2022.

OLIVEIRA, Sandra Nívea Soares de. Um modelar estabelecimento de ensino: o Colégio Santanópolis na cidade de Feira de Santana (1934-1959). 2014. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2014. p. 49.

POPPINO, Rollie E. Feira de Santana. Salvador: Itapoã, 1968

ROBATTO, Lucas; RODRIGUES, Clara Costa; SAMPAIO, Marcos da Silva. Os primórdios do Teatro São João desta Cidade da Bahia (1806-1821). Revista da Bahia, v. 32, n. 37, p. 62-67, 2003.

SACRAMENTO, Beatriz Café. O cinema e as sociabilidades em Feira de Santana (1910-1919). Anais... ENCONTRO ESTADUAL DE HISTÓRIA DA ANPUH-BA. 8. Feira de Santana. Universidade Estadual de Feira de Santana, 2016;

SACRAMENTO, Beatriz Café. O cinema enquanto sociabilidades em Feira de Santana (1910-1920). 2017. Monografia (Graduação em História). Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, 2017;

SAMPAIO, Maria Izabel da Silva. Dimensão social do teatro em Feira de Santana (1892-1912). 2000. Monografia (Especialização em Teoria e Metodologia da História). Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, 2000;

SANTOS, Aline Aguiar Cerqueira dos. Diversões e civilidade na “Princesa do Sertão” (1919-1946). 2012. Dissertação (Mestrado em História). Universidade Estadual de Feira de Santana. Feira de Santana, 2012;

SILVA, Aldo José Morais. Natureza sã, cidade e comércio em Feira de Santana: a construção de identidade social no interior da Bahia (1832-1937). 2000. Dissertação (mestrado em História). Universidade Federal da Bahia. Salvador, 2000.

SILVA, Aldo José Morais. Educação musical como projeto: 50 anos do seminário de música de Feira de Santana. Metáfora Educacional, n. 15, p. 48-76, 2013;

SILVA, Aldo José Morais. Educação musical como projeto: 50 anos do seminário de música de Feira de Santana. Metáfora Educacional, n. 15, p. 48-76, 2013.

SILVA, Aldo José Morais. A Feira e o mercado: notas sobre a inserção de Feira de Santana na economia baiana. In: SILVA, Elizete da; NEVES, Erivaldo Fagundes. Cultura, sociedade & política: ideias, métodos e fontes na investigação histórica. Feira de Santana: UEFS Editora, 2014

SILVA, Igor Maciel da. Elas se divertem (Barbacena - MG, 1914 a 1931). 2018. Dissertação (Mestrado em Estudos do Lazer), Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizontes, 2018.

SOARES, Priscila Goncalves. História das práticas corporais e diversão na zona da mata mineira: indícios a partir da imprensa de Cataguases/MG e Juiz de Fora/MG. LICERE-Revista do Programa de Pós-graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer, v. 21, n. 4, p. 405-428, 2018.

SPINOLA, Noelio Dantaslé; MARINHO, Isabel Cristina Alves. O teatro na Bahia: dos jesuítas a Glauber Rocha. In: CONGRESSO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA PARA O DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 24., Anais... Covilhã, 2017.

Publicado

2024-04-04

Como Citar

SILVA, A. J. M.; NUNES, F. S.; ROSA, M. C. O teatro em Feira de Santana: espaços e primeiras vivências. Revista de História Regional, [S. l.], v. 29, 2024. DOI: 10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22385. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/22385. Acesso em: 24 maio. 2024.