A cidade-oficina: o patrimônio cultural de Juazeiro do Norte e o desenvolvimento regional sustentável

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22546

Palavras-chave:

Cultura, Patrimônio Cultural, Saberes, Desenvolvimento Regional Sustentável

Resumo

Juazeiro do Norte é uma das cidades mais importantes do interior do estado do Ceará e um centro polarizador da Região Metropolitana do Cariri (RMCariri), região sul cearense e estados circunvizinhos do Nordeste. Os acontecimentos do milagre da hóstia em 1889, envolvendo o padre Cícero e a beata Maria de Araújo, motivaram grandes levas migratórias com destino ao Juazeiro. Com o surgimento da indústria artesanal na primeira metade do século XX, a cidade iniciou um processo de crescimento comercial, abrindo caminho para o desenvolvimento regional. Com pessoas vindas de várias localidades, o lugar tornou-se um grande mosaico representativo e simbólico, criando um cotidiano rico em experiências e culturas, formando ao longo do tempo, um importante patrimônio cultural. O objetivo é apresentar os conceitos de patrimônio, identidade e memória, contextualizando o surgimento das oficinas artesanais em Juazeiro do Norte, correlacionadas à constituição de um diversificado patrimônio cultural e ao desenvolvimento regional. O roteiro teórico-metodológico tem uma abordagem qualitativa, centrado nos conceitos de patrimônio, identidade e memória, configurando uma revisão de literatura e pesquisa documental, seguidas de uma análise integrada dos dados, para refletir sobre a constituição do patrimônio cultural, a partir dos saberes desenvolvidos nas oficinas artesanais em Juazeiro do Norte. Ao compreender a cultura, como dimensão da sustentabilidade, busca-se contribuir para que os saberes e fazeres sejam valorizados e preservados como patrimônio, estimulando a comunidade a usufruir dos bens culturais, através do conhecimento e apropriação de seu contexto social, e dessa forma, promover o desenvolvimento regional sustentável.

Biografia do Autor

Regivania Rodrigues de Almeida, Universidade Federal do Cariri

Mestra em Desenvolvimento Regional Sustentável–PRODER| Universidade Federal do Cariri (UFCA), pela linha de pesquisa Estado, saúde e sociedade. Especialista em Arqueologia Social Inclusiva pela Universidade Regional do Cariri | URCA. Licenciada em História pela Universidade Regional do Cariri | URCA. Membro do Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio (NIGEP) | URCA. Atua como Pesquisadora e Mediadora Cultural. Tem experiência nas áreas de História e Cultura, aplicadas em projetos de pesquisa sobre história regional, patrimônio e sustentabilidade, memória e identidade.

Marcelo Martins de Moura Fé, Universidade Regional do Cariri

Geógrafo (licenciado e bacharel/UFC). Professor do Departamento de Geociências da Universidade Regional do Cariri (Degeo/URCA). Professor permanente do mestrado acadêmico em Geografia (Geoceres/UFRN) e professor permanente do mestrado acadêmico em Desenvolvimento Regional Sustentável (Proder/UFCA). Doutorado em Geografia (UFC, 2015) e Pós-Doutor em Geografia (ProPGeo/UECE, 2022). Bolsista Produtividade Funcap - BPI (2022-2024). Membro da União da Geomorfologia Brasileira (UGB), da Rede Ibero-americana de Patrimônio Geomorfológico e Geoconservação (Redipa) e Coordenador do Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio - NIGEP (URCA/CNPq). Tem experiência na área de Geociências / Geografia Física, especialmente em Geomorfologia Estrutural e Geomorfologia Ambiental, aplicadas em projetos de pesquisa sobre Geodiversidade, Patrimônio e Sustentabilidade, desenvolvidos nos estados do Ceará, Pernambuco, Piauí e Bahia.

Mônica Virna de Aguiar Pinheiro, Secretaria de Educação do Estado do Ceará

Professora da Secretaria da Educação do Estado do Ceará (SEDUC-CE). Doutora em Ciências Marinhas Tropicais (2015), pelo Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará (UFC). Mestre em Geografia (2009), pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Licenciada em Geografia (2007) pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro do Grupo de Pesquisa (CNPq) NIGEP (Núcleo de Estudos Integrados em Geomorfologia, Geodiversidade e Patrimônio). Atualmente atua como bolsista de Elaboração de Material Didático Estruturado do Programa Foco na Aprendizagem (SEDUC-CE). Experiência docente nas áreas de Ensino Médio e Educação Profissional; Atuou como formadora de Ciências Humanas do Programa FOCO NA APRENDIZAGEM (SEDUC-CE). Lecionou disciplinas acadêmicas de: Cartografia, Sensoriamento Remoto, Ecologia, Biogeografia e Gestão Ambiental. Experiência profissional na área de Análise Ambiental atuando na construção de projetos de Unidades de Conservação (UC's), Estudos Ambientais (EIA-RIMA, RAS, EVA) e Planos de Gestão Ambiental.

Referências

ARAÚJO, Maria de Lourdes de. A cidade do Padre Cícero: trabalho e fé. Fortaleza: Editora IMEPH, 2011.

BALTÀ, Jordi; PASCUAL, Jordi. “A cultura nos ODS: perspectivas a partir da ação local e da agenda 21 da cultura”. In Revista Observatório Itaú Cultural. São Paulo: Itaú Cultural, 2020, n. 27, abr.-out., p. 34-45. https://issuu.com/itaucultural/docs/revista_obs27_final. Acesso em: 08 out. 2023.

BARBOSA, Geraldo Menezes. História do Padre Cícero ao alcance de todos. 2ª ed. Juazeiro do Norte, CE: Edições ICVC, 1994.

BARROS, Luitgarde Oliveira. Juazeiro do Padre Cícero, a terra da mãe de Deus. 3ª ed. Fortaleza: Editora Imeph, 2014.

BENATTI, Camila; SILVA, Rafael Teixeira da. “Patrimônio Cultural: Desafios para o desenvolvimento sustentável”. In Revista Estudos Geográficos. Rio Claro, XII Seminário da Pós-Graduação em Geografia, 2015, 13(0), jan./jun., 178- 196.

BRASIL. Casa Civil. Decreto-Lei Nº 25, de 30 de novembro de 1937. https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del0025.htm. Acesso em: 08 out. 2023, s.p.

BRASIL. Casa Civil. Constituição da República Federativa do Brasil, 1988, s.p. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 09 out. 2023.

BURNS, Peter. Turismo e Antropologia: uma introdução. Tradução: Dayse Batista. São Paulo: Chromos, 2002.

CANDAU, Joel. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2016.

CARVALHO, Gilmar. Madeira matriz: cultura e memória. São Paulo: Annablume, 1999.

CASTELLS, Manuel. The Power of Identity. Oxford: Wiley-Blackwell, 2010.

CAVA, Ralph Della. Milagre em Joaseiro. 3ª ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2014.

CEARÁ (Brasil). Lei Complementar Nº 78. Diário Oficial do Estado do Ceará. Promulgada em 26 de junho de 2009. Série 3. Ano I. Nº 121.

CGLU. “Documento Cultura 21: Acciones”. In Cumbre de la Cultura. Bilbao, 2015. https://www.agenda21culture.net/es/documentos/cultura-21-acciones. Acesso em: 08 out. 2023.

CHACON, Suely; NEVES, Francisco Grangeiro. “O papel da cultura na construção da sustentabilidade: um olhar a partir do assentamento agrifama no Cariri cearense”. In Educação ambiental e sustentabilidade III. Fortaleza: Edições UFC, 2011.

CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. 5ª ed. São Paulo: Estação da Liberdade: Unesp, 2006.

CHUVA, Márcia Regina Romeiro. “Por uma história do Patrimônio Cultural no Brasil”. In Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, 2012, n. 34, p. 147-165.

EDWIGES, José Sávio. Padre Cícero e a verdadeira origem da povoação do Juazeiro. Fortaleza: Editora Premius, 2006.

EDWIGES, José Sávio. História de Juazeiro do Norte. Fortaleza: Editora Premius, 2011.

FARIAS, Taís Costa de. “Patrimônio cultural: a indissociabilidade do patrimônio material e imaterial na cidade de Pombal/PB”. In [Dissertação de Mestrado]. Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), 2011.

FRENTE NACIONAL DE PREFEITOS (FNP). Anuário Multicidades: finanças dos municípios do Brasil. 2020, Ano 15, [s.l].

FURTADO, Celso. Introdução ao Desenvolvimento, enfoque histórico-estrutural. 3ª ed. Revisada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2000;

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Ed. Centauro, 2006.

HOLANDA, Maria Laudícia. O político Padre Cícero: entre a religião e a cidadania. Fortaleza: Expressão Gráfica Editora, 2009.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL (IPHAN). Patrimônio Cultural Imaterial: para saber mais. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, texto e revisão de, Natália Guerra Brayner. 3ª ed. Brasília, DF: Iphan, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). IDH. 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais. Malha Municipal. Rio de Janeiro: IBGE, 2018.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Panorama – Juazeiro do Norte. 2022.

INSTITUTO DE PESQUISA E ESTRATÉGIA ECONÔMICA DO CEARÁ (IPECE). Ceará em mapas. Fortaleza: IPECE, 2019.

HALL, Stuart. A Identidade cultural da pós-modernidade. 10ª ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2005.

JUAZEIRO DO NORTE. Juazeiro do Norte: o coração do Nordeste. Juazeiro do Norte-CE: Biblioteca Pública Municipal Dr. Possidônio da Silva Bem, 2020.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. São Paulo: Editora Centrauro, 2011.

LOPES, Francisco Regis. O meio do mundo: território sagrado em Juazeiro do Padre Cícero. Fortaleza: Imprensa Universitária, 2014.

MALINOWSKI, Bronislaw. Uma teoria científica da cultura. Tradução: Marcelina Amaral. Lisboa, Portugal: Edições 70, 2009.

MELO, Rosilene Alves. “Artes de Juazeiro: imagens e criação no Centro de Cultura Popular Mesre Noza”. Anais [...]. X Encontro Nacional de História Oral – Testemunhos: História e Política. Recife: UFPE, 2010.

MENEZES, Fátima; ALENCAR, Generosa. Homens e Fatos na História do Juazeiro (Estudo Cronológico – 1827 – 1934). Recife: Editora Universitária, UFPE, 1989.

NETO, Lira. Padre Cícero: poder, fé e guerra no sertão. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

NUNEZ, Lorraine Oliveira. “As transformações no conceito de patrimônio do IPHAN e suas práticas de tombamento no estado do Espírito Santo”. In Revista Faces da História, Assis-SP, 2016, v.3, n. 2, p. 194-212, jul.-dez.

OLIVEIRA, Maria Amália Xavier de. O Padre Cícero que eu conheci (verdadeira história de Juazeiro). OLIVEIRA, Naiara Carneiro de; SANDES, José Anderson. “O Rebate – um relato sobre o primeiro jornal impresso de Juazeiro do Norte”. Anais [...] Congresso de Ciências da Comunicação na Região Nordeste. João Pessoa: Intercom, 2017.

Fortaleza: Editora Premius, 2001.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Declaração da Diversidade Cultural. Unesco, 2001. https://www.peaunesco-sp.com.br/destaque/diversidade_cultural.pdf. Acesso em: 08 out. 2023.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Plano de Trabalho de Cultura para a América Latina e Caribe (2016-2021). UNESCO, 2015. https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000244353_por. Acesso em: 08 out. 2023.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS PARA A EDUCAÇÃO, A CIÊNCIA E A CULTURA (UNESCO). Cultura e desenvolvimento no Brasil. 2021.

PASCUAL, op. cit.; REVERT, Ximo. “Building a Global Citizenship from Cultural Heritage”. In Quaderns de La Mediterrània. European Institute of the Mediterranean – IEMed, 2019, n. 28-29. https://www.iemed.org/publication/building-a-global-citizenship-from-cultural-heritage/. Acesso em: 08 out. 2023.

PADOIN, Maria Medianeira. “História, território e política: a construção da Quarta Colônia. In Educação patrimonial em territórios geoparques: uma visão interdisciplinar na Quarta Colônia”. Santa Maria, RS: FACOS-UFSM, 2021, p. 67-88. https://www.ufsm.br/editoras/facos/educacao-patrimonial-em-territorios-geoparques. Acesso em: 08 out. 2023.

PASCUAL, Jordi. Rio +20 e a Dimensão Cultural da Sustentabilidade. Portal da Cultura, 2012. https://campuseuroamericano.org/pdf/pt/PO_Advogando_Cultura_Rio+20_Jordi_Pascual.pdf. Acesso em: 08 out. 2023.

PINHO, Maria de Fátima Morais. “Padre Cícero: anjo ou demônio? Teias de notícias e ressignificações do acontecimento padre Cícero (1870-1915)”. [Tese de doutorado] Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2019. https://www.historia.uff.br/stricto/td/2173.pdf. Acesso em: 08 out. 2023.

POLLAK, Michael. “Memória e identidade social”. In Revista Estudos Históricos. Rio de Janeiro, 1992, v. 5, nº. l0, p. 200-212. https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/reh/article/view/1941/1080. Acesso em: 08 out. 2023.

PORTO ALEGRE, Maria Sylvia. Mãos de Mestre: itinerários da arte e da tradição. São Paulo: Maltese, 1994.

PRATS, Llorenç. “El concepto de patrimonio cultural”. In Politica y Sociedad. Madrid, Facultad de Ciencias Políticas y Sociología, 1998, n. 27, p. 63-76.

RABELLO, Sylvio. Artesãos do Padre Cícero: condições econômicas e sociais do artesanato de Juazeiro do Norte. Recife: instituto Joaquim Nabuco de Pesquisas Sociais, 1967.

RODRIGUES, Donizete. “Patrimônio cultural, memória social e identidade: interconexões entre os conceitos”. In Revista Letras. Macapá: Unifap, 2017, v. 7, n. 4, p. 337-361. https://doi.org/10.18468/letras.2017v7n4.p337-361. Acesso em: 08 out. 2023.

ROCHA, Aline Maria Matos. “Quando o patrimônio se movimenta: memória e identidade como estruturantes da ação coletiva”. In Patrimônio, povos do campo e memórias: diálogos com a cultura, a arte e a educação [online]. Mossoró: EdUFERSA, 2020, p. 33-45. Disponível em: https://books.scielo.org/id/8hp3p/pdf/oliveira-9786587108605-03.pdf. Acesso em: 08 out. 2023.

SACHS, Ignacy. Caminhos para o desenvolvimento sustentável. Rio de Janeiro: Garamond, 2002.

SANTANA, Gisane Souza; SIMÕES, Maria de Lourdes Netto. “Identidade, memória e patrimônio: a festa de Sant’Ana do Rio do Engenho, Ilhéus (BA)”. In Textos escolhidos de cultura e artes populares. Rio de Janeiro, 2015, v.12, n.1, p. 87-102.

SILVA, Elsa Peralta. “Patrimônio e identidade: os desafios do turismo cultural”. In Antropológicas. Lisboa, 2000, n. 4, p. 217-224.

SILVA JÚNIOR, Josemar Elias; TAVARES, Ana Lúcia de Oliveira. “Patrimônio Cultural, Identidade e Memória Social: suas interfaces com a sociedade”. In Ciência da Informação em Revista, 2018, v. 5, n. 1, p. 3–10. https://www.seer.ufal.br/index.php/cir/article/view/3775. Acesso em: 08 out. 2023.

VARINE, Hugues de. O patrimônio a serviço do desenvolvimento local. Tradução: Maria de Lurdes Parreiras Horta. Brasil: Editora Medianez, 2012.

VEIGA, José Eli. Para entender o desenvolvimento sustentável. São Paulo: Editora 34, 2015.

Publicado

2024-05-08

Como Citar

RODRIGUES DE ALMEIDA, R.; MARTINS DE MOURA FÉ, M.; DE AGUIAR PINHEIRO, M. V. A cidade-oficina: o patrimônio cultural de Juazeiro do Norte e o desenvolvimento regional sustentável. Revista de História Regional, [S. l.], v. 29, 2024. DOI: 10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22546. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/22546. Acesso em: 13 jul. 2024.