JUSTIÇA RESTAURATIVA PARANAENSE E A COVID-19: A TRANSFORMAÇÃO DAS PRÁTICAS NO PODER JUDICIÁRIO EM 2020/2021

Autores

  • Samanta Harrott Pereira UniCesumar
  • Paloma Machado Graf UEPG

Resumo

A presente pesquisa, por meio de uma análise sistemática documental, tem como finalidade identificar e apontar as mudanças que impactaram nas práticas restaurativas judiciais no Estado do Paraná, ante o advento da pandemia da Covid-19 no período de 2020 a 2021. Para tanto, com esteio nas pesquisas bibliográficas e documentais, foi apresentada uma breve exposição da organização da justiça restaurativa judiciária no Brasil e no Estado do Paraná para, então, contextualizar quais foram as transformações sofridas neste contexto, bem como indicar as orientações encontradas para a adequada prestação deste serviço de forma virtual. Por conseguinte, a partir dos resultados encontrados, foi possível verificar a dimensão desafiadora e ao mesmo tempo inovadora que o ambiente virtual proporcionou aos jurisdicionados e servidores judiciais paranaenses.

Biografia do Autor

Samanta Harrott Pereira, UniCesumar

Acadêmica do curso de Bacharel em Psicologia, Unicesumar - Campus Ponta Grossa.

Paloma Machado Graf, UEPG

Doutoranda em Ciências Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), mestra pelo mesmo programa. Bolsista CAPES. Advogada. É facilitadora e instrutora do curso de Justiça Restaurativa pelo TJPR e AJURIS. Coordenadora do GEJUR/UEPG.

Downloads

Publicado

2022-02-23

Como Citar

PEREIRA, S. H.; GRAF, P. M. JUSTIÇA RESTAURATIVA PARANAENSE E A COVID-19: A TRANSFORMAÇÃO DAS PRÁTICAS NO PODER JUDICIÁRIO EM 2020/2021. Publicatio UEPG: Ciências Sociais Aplicadas, [S. l.], v. 29, n. dossiê JR, p. 1–17, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/sociais/article/view/18252. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Justiça Restaurativa - Chamada 2021-1