Das contradições inerentes ao Aterro Sanitário Furnas, na cidade de Ponta Grossa - PR

Autores

Resumo

Não raro, divulga-se que estamos em uma crise ambiental, na medida em que a pegada ecológica mundial ultrapassou os limites dos recursos naturais disponíveis no Planeta Terra. Impactos ambientais quando ocorrem trazem em voga a importância de instrumentos ambientais eficazes e que garantam a preservação do meio ambiente. Deste modo, este artigo objetiva analisar o Aterro Sanitário Furnas em Ponta Grossa – Paraná, em que sua instalação foi prosseguida de conflitos de interesses entre a comunidade pontagrossense e a empresa que ganhou a licitação para sua construção, a Ponta Grossa Ambiental (PGA). O clamor social acerca do aterro, diz respeito ao local escolhido para a sua instalação, dado que fica próximo a Unidades de Conservação e, também, do Aquífero Furnas. A metodologia utilizada foi a qualitativa, na qual utilizou-se o sistema de processo eletrônico, e-proc, para a consulta pública do trâmite judicial, levantamento bibliográfico acerca do Aquífero Furnas e notícias jornalísticas.

Biografia do Autor

Barbara Cristina Kruse, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Advogada, bacharela em geografia e licenciada em história. Especialista em Direito Aplicado (EMAP-PR). Mestre em Gestão do Território (UEPG) e Doutora em Ciências Sociais e Aplicadas (UEPG).

Luiz Alexandre Gonçalves Cunha, UEPG

Doutor Ciências Sociais UFRRJ/CPA. Professor associado da UEPG.

Downloads

Publicado

2023-11-23

Como Citar

KRUSE, B. C.; GONÇALVES CUNHA, L. A. Das contradições inerentes ao Aterro Sanitário Furnas, na cidade de Ponta Grossa - PR. Publicatio UEPG: Ciências Sociais Aplicadas, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 1–21, 2023. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/sociais/article/view/20288. Acesso em: 28 fev. 2024.