A MOBILIDADE URBANA EM CAMAÇARI-BA

A CRISE NO SISTEMA DE TRANSPORTE URBANO E A ATUAÇÃO DOS “LIGEIRINHOS”

Autores

Resumo

RESUMO
Este artigo discute mecanismos que favoreceram o surgimento e a intensificação do transporte
alternativo não regulamentado, conhecido popularmente como “ligeirinho” na cidade de Camaçari/
BA, com destaque para a deficiência do transporte urbano local associada ao desemprego. Neste
cenário, a dinâmica de atuação do modo de locomoção em questão e a luta dos diferentes atores
sociais em prol da sua regulamentação é exposta junto à declaração de calamidade do sistema de
transporte da cidade, buscando evidenciar a crise na mobilidade urbana local e a popularidade
do serviço alternativo. Também é discutida a legislação que rege a mobilidade e a possibilidade
de regulamentação da categoria de transporte alternativo. Em seguida, será feita uma análise
sobre os principais impasses que têm inviabilizado a elaboração de lei específica que regulamente
o “ligeirinho”, além de demonstrar como o poder público local se posiciona em relação à busca de
uma solução para o problema.
Palavras-chave: Mobilidade. Transporte. Informalidade. Regulamentação. Camaçari/BA

Biografia do Autor

João Soares Pena, Universidade do Estado da Bahia - UNEB

João Soares Pena é urbanista, graduado pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB), mestre e doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Realizou doutorado sanduíche na Universidade de Amsterdã (UvA). É professor da UNEB e integrante do grupo de pesquisa ¡DALE! - Decolonizar a América Latina e seus Espaços, vinculado à UFBA. Interessa-se pela relação entre espaço urbano, raça, gênero e sexualidade.

Downloads

Publicado

2024-05-13

Como Citar

SILVA SANTOS, A. .; SOARES PENA, J.; FERREIRA LOPES, K. F. .; BRAGA FERNANDES, R. . A MOBILIDADE URBANA EM CAMAÇARI-BA: A CRISE NO SISTEMA DE TRANSPORTE URBANO E A ATUAÇÃO DOS “LIGEIRINHOS”. Publicatio UEPG: Ciências Sociais Aplicadas, [S. l.], v. 31, n. 1, p. 1–21, 2024. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/sociais/article/view/22329. Acesso em: 19 jul. 2024.

Edição

Seção

Políticas urbanas e organização espacial: pensando as cidades - 2023