População em situação de rua: integrantes da classe trabalhadora? (Homeless: Are they members of the working class?)

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Verônica Martins Tiengo

Resumo

O artigo discute acerca da população em situação de rua, uma multifacetada expressão da questão social que demonstra a miséria provocada pelo modo de produção capitalista. Os que usam o trabalho informal como principal estratégia de sobrevivência são a maioria nas ruas. Foi feita uma pesquisa bibliográfica, com abordagem qualitativa, pautada sob o referencial crítico-dialético. O objetivo é entender por que e de que forma a população em situação de rua compõe ou não a classe trabalhadora. Este estudo argumenta sobre uma visão ampliada da classe trabalhadora, que abarca todos aqueles que vivem da venda de sua força de trabalho, e evidencia a atualidade da obra de Marx. Entende-se que a população em situação de rua integra a classe trabalhadora.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
Tiengo, V. M. (2021). População em situação de rua: integrantes da classe trabalhadora? (Homeless: Are they members of the working class?). Emancipação, 21, 1-17. https://doi.org/10.5212/emancipacao.v.21.2113089.003
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Verônica Martins Tiengo, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES); Mestra em Política Social (UFES); Bolsista FAPES no momento de elaboração do artigo; Assistente Social da Prefeitura Municipal de Vila Velha; Integrante do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Situação de Rua (NESPSR); Pesquisadora vinculada ao Centro Brasileiro de Pesquisas Políticas e Sociais (CEBRApolis). E-mail: veronicatiengo@outlook.com.

Referências

ALVES, Maria Aparecida; TAVARES, Maria Augusta. A dupla face da informalidade do trabalho “autonomia” ou “precarização”. In: ANTUNES, Ricardo (org.). Riqueza e miséria do trabalho no Brasil. São Paulo: Boitempo Editorial, 2006. p. 425-444.
ANTUNES, Ricardo. Afinal, quem é a classe trabalhadora? Revista de Estudos do Trabalho, n. 3, p.1-9, 2008.
BEZERRA, Juscelino Eudâmidas. Perspectivas teóricas nos estudos da classe trabalhadora: apontamentos e reflexões. Revista Pegada, v. 14, n. 1, p. 39-57, jul. 2013.
BORIN, Marisa do Espírito Santo. Os moradores de rua em São Paulo e suas relações com o mundo do trabalho. Cadernos Metrópole, n. 12, p. 49-64, jul. 2004.
BRASIL. Sumário executivo da Pesquisa Nacional sobre a população em situação de rua. Ministério de desenvolvimento social e combate à fome, Brasília, abril de 2008.
CHILE. En Chile Todos Contamos: Segundo cadastro Nacional de Personas en situación de calle. Ministerio de Desarrollo Social. 2012.
ESCOREL, Sarah. Vidas ao léu: trajetória de exclusão social. Rio de Janeiro: Fiocruz, 1999.
GIORGETTI, Camila. Moradores de rua: Uma questão social? São Paulo: Fapesp, 2006.
IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Comissão nacional de Classificação. Disponível em: https://cnae.ibge.gov.br/en/component/content/article/97-7a12/7a12-voce-sabia/curiosidades/1617-brasil-tem-mais-mulheres.html. Acesso em: 11 ago. 2020.
IBGE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Indicadores Sociodemográficos: Prospectivos para o Brasil 1991-2030. Rio de Janeiro: Arbeit, 2006.
KUNZ, Gilderlândia da Silva. Os modos de vida da população em situação de rua: narrativas de andanças nas ruas de Vitória. 2012. Dissertação (Mestrado em Psicologia Social) – Universidade Federal do Espírito Santo, 2012.
LESSA, Sérgio. Marx, Lukács, trabalhadores e proletariado. Disponível em: http://www.sergiolessa.com/CapLivro08/mrx_lkcs_classes_2008.pdf. Acesso em: 5 nov. 2015.
LINDEN, Marcel Van der. Rumo a uma nova conceituação histórica da classe trabalhadora. Revista História, v. 24, n.2, São Paulo, p. 11-40, 2005.
MARINI, Ruy Mauro. El concepto de trabajo productivo. Disponível em: http://www.marini-escritos.unam.mx/078_trabajo_productivo.html. Acesso em: 26 out. 2015.
MARX, Karl. O Capital: Crítica da economia política – Livro I: o processo de produção do capital. 1. ed. São Paulo: Boitempo, 2013.
MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Manifesto comunista. [S.l.]: Instituto José Luis e Rosa Sundermann, 2003.
MESZÁROS, Istvan. Filosofia, ideologia e ciência social. São Paulo: Editora Boitempo, 2008.
NETTO, José Paulo. A Questão Social na América Latina. In: GARCIA, Maria Lúcia Teixeira; RAIZER Eugênia Célia (org). A questão social e as políticas sociais no contexto latino-americano. Vitória: Edufes, 2013.
PAMPLONA, João Batista. Erguendo-se pelos próprios cabelos: auto-emprego e re-estruturação produtiva no Brasil. São Paulo: Germinal, 2001.
PAMLONA, João Batista et al. O setor informal. São Paulo: Educ, 2001.
PEREIRA, Camila Potyara. Rua sem saída: Um estudo sobre a relação entre o Estado e a População de Rua de Brasília. 2008. Dissertação (Mestrado em Serviço Social) – Universidade de Brasília, 2008.
PRANDI, José Reginaldo. O trabalhador por conta própria sob o capital. São Paulo: Símbolo, 1978.
PRATES, Jane Cruz; PRATES, Flávio Cruz; MACHADO, Simone. Populações em situação de rua: os processos de exclusão e inclusão precária vivenciados por esse segmento. Revista Temporallis, ano 11, n. 22, Brasília/DF, p. 191-215, jul./dez. 2011.
ROSA, Maria Moreno Maffei. Vidas de Rua. São Paulo: Hucitec/Associação Rede Rua, 2005.
SILVA, Maria Lúcia Lopes. Trabalho e população em situação de rua no Brasil. São Paulo: Cortez, 2009.
SNOW, David; ANDERSON, Leon. Desafortunados: um estudo sobre o povo da rua. Petrópolis: Vozes, 1998.
SOARES, Marcos Antonio Tavares. Trabalho Informal: da funcionalidade à subsunção ao Capital. Vitória da Conquista: Edições Uesb, 2008.
VALÊNCIA, Adrián Sótelo. Trabalho, classe trabalhadora e proletariado ensaio sobre as contradições e crises do capitalismo contemporâneo. Revista HISTEDBR On-line, n. Especial, Campinas, p. 3-15, maio 2009.
TAVARES, Maria Augusta. Trabalho informal: os fios (in)visíveis da produção capitalista. Revista Outubro, n. 7, p. 49-60, 2002.
TIENE, Izalene. Mulher moradora na rua: entre vivências e políticas sociais. Campinas, São Paulo: Editora Alínea, 2004.
THOMAZ JÚNIOR, Antônio. Um olhar auto-crítico do trabalho e da classe trabalhadora no Brasil do século XXI. Anuário da faculdade de geografia e história da Universidade das Palmas de Gran Canária. Vegueta, número 10, 2008.
TIENGO, Verônica Martins. Alterações nas expressões da questão social da população em situação de rua. Revista Lutas Sociais, v. 22, n. 41, p. 361-372, jul./dez. 2018a.
TIENGO, Verônica Martins. O fenômeno população em situação de rua enquanto fruto do capitalismo. Revista Textos & Contextos, v. 17, n. 1, p. 138-150, jan./jul. 2018b.
TIENGO, Verônica Martins. Rualização e informalidade: frutos do capitalismo. Curitiba: Editora Appris, 2020.
VARANDA, Walter; ADORNO, Rubens de Camargo Ferreira. Descartáveis urbanos: discutindo a complexidade da população de rua e o desafio para políticas de saúde. Revista Saúde e Sociedade v.13, n. 1, p. 56-69, jan./abr. 2004.
VIEIRA, Maria Antonieta; BEZERRA, Eneida Maria Ramos; ROSA, Cleisa Moreno Maffei. População de rua: Quem é, Como vive, Como é vista. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2004.