“No olho do furacão”: trabalhadoras/es do Hospital Regional Cleonice Ribeiro (HRCR) no primeiro ano de pandemia

Conteúdo do artigo principal

Isabelle Cristina Custódio de Lima
https://orcid.org/0000-0001-6877-596X
Hiago Trindade
https://orcid.org/0000-0003-0462-4868

Resumo

Neste artigo, temos por objetivo analisar as relações e condições de trabalho das/os profissionais da saúde atuantes no HRCR, especialmente no ano de 2020, no contexto de pandemia instaurada pela Covid-19. Para tanto, do ponto de vista metodológico, realizamos uma pesquisa quanti-qualitativa, recorrendo à revisão de literatura, pesquisa documental e empírica, a partir da aplicação de 123 questionários eletrônicos com perguntas fechadas. Dentre as conclusões alcançadas, constatamos que a precarização do trabalho, em suas múltiplas expressões, tem impactado fortemente os trabalhadores do HRCR, considerando elementos como a fragilidade dos contratos de trabalho (com 46,63% de trabalhadoras/es submetidas/os a contratos bastante precários), a intensificação das atividades desenvolvidas (registrada por 94,3% trabalhadores) e ainda os rebatimentos na saúde mental, de que é expressivo, no estudo, o fato de 75,2% trabalhadores, registrarem o sentimento de ansiedade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
Lima , I. C. C. de ., & Trindade, H. (2022). “No olho do furacão”: trabalhadoras/es do Hospital Regional Cleonice Ribeiro (HRCR) no primeiro ano de pandemia. Emancipação, 22, 1–17. https://doi.org/10.5212/Emancipacao.v.22.2217613.016
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Isabelle Cristina Custódio de Lima , Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN

Bacharel em Serviço Social pela Faculdade Estácio do Rio Grande do Norte . Especialista em Atenção Básica pela EMCM/UFRN (Residência Multiprofissional). E-mail: isacustodio@live.com

 

 

Hiago Trindade, Universidade Federal de Campina Grande

Doutor em Serviço Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Serviço Social (UFRN) Bacharel em Serviço Social ( UERN). Professor do Curso de Serviço Social da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG - Campus Sousa). E-mail: hiagolira@hotmail.com

Referências

Atualizado

ALVES, G. Precariedade e precarização do trabalho. In: ALVES, Giovanni. Dimensões da reestruturação produtiva. São Paulo: Práxis, 2007.

ALVES, G. Terceirização: o futuro do trabalho no Brasil. Trab. Educ. Saúde, Rio de Janeiro, v. 15 n. 2, p. 337-345, maio/ago. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tes/v15n2/1678-1007-tes-15-02-0337.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

ANTUNES, R. Os sentidos do Trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2012.

ANTUNES, R. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo, 2018.

ANTUNES, R. Coronavírus: o trabalho sob o fogo cruzado. São Paulo: Boitempo, 2020.

ANTUNES, R; PRAUN, L. A sociedade dos adoecimentos no trabalho. Serviço Social & Sociedade, n. 123, p. 407-427, 2015. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sssoc/n123/0101-6628-sssoc-123-0407.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

BARALDI, S. Supervisão, flexibilização e desregulamentação no mercado de trabalho: antigos modos de controle, novas incertezas nos vínculos de trabalho em enfermagem. 2005. 185f. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

BARBOSA, A. F. A formação do mercado de trabalho no Brasil. São Paulo: Alameda, 2008.

BRASIL. Medida Provisória n.º 927, de 22 de março de 2020. Governo Federal, Brasília, 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/mpv/mpv927.htm. Acesso em: 12 mar. 2021.

CFESS. Conselho Federal de Serviço Social. Residência em Saúde e Serviço Social: subsídios para reflexão. Brasília: CFESS, 2017.

DAL ROSSO, S. Mais trabalho! A intensificação do labor na sociedade contemporânea. São Paulo: Boitempo, 2008.

DJOURS, C. A Loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. São Paulo: Cortez, 2014

DRUCK, G. Trabalho, precarização e resistências: novos e velhos desafios? Caderno CRH, Salvador, v. 24, n. 1, p. 37-57, 2011. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ccrh/v24nspe1/a04v24nspe1.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

DURIGUETTO, M. L. Movimentos Sociais e Serviço Social no Brasil pós-anos 90: desafios e perspectivas. In: ABRAMIDES, Maria Beatriz Costa; DURIGUETTO, Maria Lucia (orgs.). Movimentos Sociais e Serviço Social: uma relação necessária. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

ENGELS, F. A situação da classe trabalhadora na Inglaterra. São Paulo: Boitempo, 2010.

FRANCO, T; DRUCK, G; SELIGMANN-SILVA, E. As novas relações de trabalho, o desgaste mental do trabalhador e os transtornos mentais no trabalho precarizado. Revista brasileira de saúde ocupacional, v. 35, n. 122, p. 229-248, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbso/v35n122/a06v35n122.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

IAMAMOTO, M. V. A questão social no capitalismo. Temporalis, Brasília, n. 3, 2001. Disponível em: http://www.abepss.org.br/arquivos/anexos/temporalis_n_3_questao_social-201804131245276705850.pdf. Acesso em: 20 jun. 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. PNAD Contínua: taxa de desocupação é de 14,3% e taxa de subutilização é de 29,5% no trimestre encerrado em outubro. Agência IBGE Notícias, 29 dez. 2020. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/29781-pnad-continua-taxa-de-desocupacao-e-de-14-3-e-taxa-de-subutilizacao-e-de-29-5-no-trimestre-encerrado-em-outubro. Acesso em: 26 jan. 2021.

KREIN, J. D. O desmonte dos direitos, as novas configurações do trabalho e o esvaziamento da ação coletiva: consequências da reforma trabalhista. Tempo social, v. 30, n. 1, 2018. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ts/v30n1/1809-4554-ts-30-01-0077.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

LINHART, D. Modernização e precarização da vida no trabalho. In: ANTUNES, Ricardo. Riqueza e miséria no Brasil III. São Paulo: Boitempo, 2014.

MARTINS, J. et al. A precarização dos Programas de Residência em Saúde: uma faceta da tentativa de desmonte do SUS. Humanidades & Inovação, v. 6, n. 17, 2019. Disponível em: file:///C:/Users/isacu/Downloads/1767-Texto%20do%20artigo-6808-2-10-20191204.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

MARX, K. O capital: crítica da economia política. São Paulo: Boitempo, 2011.

MÉSZÁROS, I. A atualidade histórica da ofensiva socialista. São Paulo: Boitempo, 2010.

PRAUN, L. Não sois máquina!: reestruturação produtiva e adoecimento na General Motors do Brasil. 2014. 189 p. Tese (Doutorado em Sociologia) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

REGO, S; PALÁCIOS, M. Saúde mental dos trabalhadores de saúde em tempos de coronavírus. In: Informe ENSP, 30 de março de 2020. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/40659/2/Sa%c3%badeMental.PDF. Acesso em: 12 mar. 2021.

SOUZA, D. O. As dimensões da precarização do trabalho em face da pandemia de Covid-19. Trabalho, Educação e Saúde, v. 19, 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/tes/v19/0102-6909-tes-19-e00311143.pdf. Acesso em: 01 fev. 2021.

SOUZA, A. R. S; ALVES, V. R. F. Contratação temporária por excepcional interesse público: uma análise de seus requisitos constitucionais, s/d. Disponível em: http://www.publicadireito.com.br/artigos/?cod=4216243dc99739e1. Acesso em: 05 fev. 2021.

TEIXEIRA, C. F. S. et al. A saúde dos profissionais de saúde no enfrentamento da pandemia de Covid- 19. Ciência & Saúde Coletiva, v. 25, n. 9, p. 3465-3474, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v25n9/1413-8123-csc-25-09-3465.pdf. Acesso em: 12 mar. 2021.

TRINDADE, H. A contrarreforma trabalhista no Brasil e o precariado: contribuição ao debate. Revista Jurídica Trabalho e Desenvolvimento Humano, Campinas, v. 3, p. 1-21, 2020. Disponível em: http://www.revistatdh.org/index.php/Revista-TDH/article/view/63/38. Acesso em: 12 mar. 2021.

TRINDADE, H; LIMA, I. Quando “heróis e heroínas” adoecem: trabalhadores da saúde infectados por covid-19 no rio grande do norte . São Paulo: Práxis, 2021 (no prelo).