O cenário pandêmico e o trabalho dos/as assistentes sociais na Política de Assistência Social

Conteúdo do artigo principal

Ingridy Lammonikelly da Silva Lima
Ana Cristina de Lima Santos

Resumo

A presente proposta investigativa objetiva apresentar elementos de reflexão sobre a Política de Assistência Social e o trabalho dos/as Assistentes Sociais, frente a pandemia da COVID-19. É sobretudo, um manifesto reflexivo sobre as contradições do projeto burguês para a Política de Assistência Social e o trabalho do Serviço Social no SUAS, que deve somar-se a voz de milhares de trabalhadores, por vezes desassistidos e assistidos pela própria Política de Assistência Social, revelando a precarização, que se agrava com a chegada do cenário pandêmico.  Convidamos os leitores, não apenas para refletir sobre a realidade dos trabalhadores do SUAS, da qual o Serviço Social faz parte, mas a pensarem estratégias que possam culminar com a superação da ordem capitalista, em tempos de pandemia do novo coronavírus. O método que alicerça este estudo é o materialismo histórico dialético, o qual nos subsidia na compreensão da realidade posta.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
LIMA, I. L. da S.; LIMA SANTOS , A. C. de . O cenário pandêmico e o trabalho dos/as assistentes sociais na Política de Assistência Social . Emancipação, Ponta Grossa - PR, Brasil., v. 23, p. 1–16, 2023. DOI: 10.5212/Emancipacao.v.23.2318038.002. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/18038. Acesso em: 15 jun. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ingridy Lammonikelly da Silva Lima, Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ

Doutoranda em Serviço Social pelo Programa de Pós-Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Bolsista CAPES. Assistente Social e Mestra em Serviço Social pela Universidade Federal da Paraíba. E-mail: ingridylimasocial@gmail.com

Ana Cristina de Lima Santos

Mestra em Serviço Social e Assistente Social pela Universidade Federal da Paraíba. E-mail: prof.analimasocial@gmail.com

Referências

ANDERSON. P. Balanço do neoliberalismo. In SADER, Emir; GENTILI, Pablo (orgs.). Pós-neoliberalismo: as políticas sociais e o Estado democrático. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1995.

BOSCHETTI, I. BEHRING, E. R. Assistência Social na pandemia da covid-19: proteção para quem? Serv. Soc. Soc., São Paulo, n. 140, p. 66-83, jan./abr. 2021. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/sssoc/n140/0101-6628-sssoc-140-0066.pdf Acesso em 10/05/2021.

BOSCHETTI, I. Seguridade social e trabalho: paradoxos na construção das Políticas de Previdência e assistência Social no Brasil. Brasília: Letras Livres: UnB, 2009.

COUTO, B. R. Assistência social: direito social ou benesse? Serviço Social e Sociedade, n. 124, São Paulo, 2015.

CFESS. Teletrabalho e Teleperícia: orientações para assistentes sociais no contexto de pandemia, 2020. Disponível em: Microsoft Word - Nota-teletrabalho-telepericiacfess.docx. Acesso em: 10 de Maio de 2021.

DEMIER, F. Depois do Golpe: a dialética da democracia blindada no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad X, 2017.

GUERRA, Y. Instrumentalidade do processo de trabalho e Serviço Social. Revista Serviço Social e Sociedade. São Paulo: Cortez, v. 20, nº 62, mar. 2000.

GONÇALVES, Guilherme Leite. “Crise, expropriações e autoritarismo” in CILAGHI, J. e DEMIER, F. (orgs). O neofascismo no poder (ano I): análises críticas sobre o governo Bolsonaro. Rio de Janeiro: Consequência, 2019, p. 149-160.

GOMES, F. L. O Programa de Transferência de Renda Bolsa Família: a face do consenso. 1 ed. Curitiba: Prismas, 2016.

KOSIK, K. Dialética do concreto. Tradução de Célia Neves e Alderico Toríbio, 6 ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1995.

MARX, K. O Capital. Crítica da economia política. O processo de Produção do Capital. Livro Primeiro – Tomo I. Trad. Regis Barbosa et ali. 3 ed. São Paulo, Nova Cultural, 1988.

MARX, K. Contribuição à Crítica da Economia Política. Tradução Maria Helena Barreiro Alves. 5º ed. São Paulo: Martins Fontes, 2016

MACÁRIO, E; RODRIGUES JÚNIOR N; SILVA, R. A. Trabalho e questão social no Brasil contemporâneo: para uma crítica ao neodesenvolvimentismo. In: ______ (Orgs.). Neodesenvolvimentismo, trabalho e questão social. Fortaleza: Expressão, 2016.

MOTA, A. E. (Org.). A centralidade da Assistência Social na Seguridade Social brasileira nos anos 2000. In: MOTA, Ana Elisabete (Org.). O Mito da Assistência Social: ensaios sobre Estado, Política e Sociedade. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

PASTORINI, A. A categoria “questão social” em debate. 2. ed., São Paulo: Cortez, 2007. (Coleção questões da nossa época; v.109).

PMDB. GUIMARÃES, Fundação Ulysses. Uma ponte para o futuro. Disponível em: http://pmdb.org.br/wp-content/uploads/2015/10/RELEASE-TEMER_A4-28.10.15-Online.pdf Acesso em: 20/01/2017.

RODRIGUES. J. M. S; SILVA. L. M. L; OLIVEIRA, T. F.. O olhar de assistentes sociais acerca da essencialidade da Política de Assistência Social (PAS) no enfrentamento à pandemia da Covid-19. In: PEREIRA. S. L. B, CRONEMBERGER, I. H. G. M. (Organizadoras). Serviço social em tempos de pandemia: provocações ao debate /– Teresina: EDUFPI, 2020

SITCOVSKY, M. Particularidades da expansão da assistência social no Brasil. In: MOTA, Ana Elisabete (Org.). O Mito da Assistência Social: ensaios sobre Estado, Política e Sociedade. 4 ed. São Paulo: Cortez, 2010.

SANTOS, A C L. Transferência de Renda e Educação Superior: Uma análise do Programa Bolsa Universitária da Prefeitura Municipal de João Pessoa-PB. Dissertação. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social. UFPB, 2018. 168f.