Narrativas e memórias sobre o processo de musealização da imigração da Colônia Holandesa de Arapoti (2005-2021)

Autores

Resumo

O Museu do Imigrante Holandês de Arapoti passou por um processo de musealização pelas mãos de mulheres e homens nos últimos 16 anos. Conta com um acervo de fotos, recortes de jornais e objetos que remetem ao tempo da chegada dos imigrantes no ano de 1960, envolvendo desde as dificuldades da viagem até aos desafios sentidos nas décadas de 1970 e de 1980.  Busco analisar como o Museu com seu próprio espaço e tempo gera sentidos múltiplos históricos, para além daquilo que expõe e relaciona-se com a comunidade atual, mantendo uma organização além daquela que remete aos primeiros tempos. A partir dessas considerações busquei por meio de narrativas orais de membros da diretoria compreender como percebem a musealização e os sentidos representados nesse processo. Tanto as cinco narrativas orais analisadas, quanto o acervo de fotos em fase de digitalização pelo museu têm suas próprias linguagens e são articulados no contexto da análise histórica. Esta permite entender o espaço do Museu como um local de história local e de história pública, pois envolve a comunidade holandesa como parte da história da região de Arapoti e vive um processo de compartilhamento dessa construção da memória.

Biografia do Autor

Lorena Zomer, UFSC

Licenciada em História pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e especialista em Educação Especial pelo ESAP. Tem mestrado e doutorado em História Cultural pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Atualmente professora do Departamento de História da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Referências

Fontes
BORG, Jan. [Setembro de 2018]. Entrevista concedida a Lorena Zomer. Arapoti. Paraná.
BOSCH, Janet. [Março de 2021]. Entrevista concedida a Lorena Zomer. Arapoti. Paraná.
BRONKHORST, Kolsje. [setembro de 2018]. Entrevista concedida a Lorena Zomer. Arapoti. Paraná.
BRONKHORST, Kolsje. [Agosto de 2021]. Entrevista concedida a Lorena Zomer. Arapoti. Paraná.
KOK, Frederik. [Outubro de 2018]. Entrevista concedida a Lorena Zomer. Arapoti. Paraná.

Referências
BARBOSA, Ivone Cordeiro. A experiência Humana e o Ato de Narrar: Ricoeur e o lugar da interpretação. In Rev. Bras. De Hist. São Paulo, v. 17, n. 33, 1997, pp. 293-305.
BARROS, Joana S.; CÔRTE, Andrea T.; HADLER, Maria Silvia D.; KOBELINSKI, Michel; LIMA, Lívia M. Garcia; ROVAI, Marta G. de Oliveira. Como fazer a história local se tornar pública, e para quem? IN: ALMEIDA, Juniele R, e RODRIGUES, Rogério R (org.) História Pública em Movimento. São Paulo: Letra e Voz, 2021.
CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora USP, 2011, p.169.
CARVALHO, Bruno Leal Pastor e TEIXEIRA, Ana Paula Tavares (orgs.) História Pública e divulgação de história. São Paulo: Letra e Voz, 2019.
CHAGAS, Mário. Memória política e política da memória. ABREU, Regina; CHAGAS, Mário (orgs.) Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP&A, 2003.
DUMAS, Fernando e MAUAD, Ana Maria. Fontes orais e visuais na pesquisa histórica: novos métodos e possibilidade narrativas. IN. ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; ROVAI, Marta Gouveia de Oliveira (Orgs.). Introdução à história pública. São Paulo: Letra e Voz, 2011.
FRISCH, Michael. Disponível em: https://books.google.com.br/books?id=pIcWOr22_TgC&pg=PR20&lpg=PR20&dq=concept+shared+authority&source=bl&ots=omsanpABjV&sig=v52PUMnyLF1qXXk2GFQe93PrTMc&hl=ptBR&sa=X&ved=0ahUKEwinnJe_rajXAhULHpAKHXsyDQgQ6AEIazAI#v=onepage&q=concept%20shared%20auth&f=false Acesso em 30/08/2021.
GUARNIERI, Waldisa R. Camargo. Sistema da Museologia. In: BRUNO, Maria Cristina. IPHAN. Caderno de diretrizes museológicas. Brasília: Ministério da Cultura, 2006.
KNAUSS, Paulo. Museus para se pensar o presente em perspectiva histórica. In.:
LAVERDI, Robson 2021. 15ª Primavera dos Museus do MCG Abertura, 20 de setembro de 2021. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=8CtuH5Hfr2M
POLLAK, Michael. Memória e identidade social. In: Estudos Históricos, 5 (10). Rio de Janeiro, 1992, p.p.200-212.
PORTELLI, Alessandro. A filosofia e os fatos – narração, interpretação e significado nas memórias e nas fontes orais. In Tempo. Rio de Janeiro, vol. 1, n. 2, 1996.
SANTHIAGO, Ricardo. Duas palavras muitos significados: Alguns comentários sobre a história pública no Brasil. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; SANTHIAGO, Ricardo (Orgs.). História pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016.
SEPÚLVEDA, Luciana. Parceria museu e escola como experiência social e espaço de afirmação do sujeito. In: GOUVÊA, Guaraciara; MARANDINO, Marta; LEAL, Maria Cristina. Educação e museu: A construção social do caráter educativo dos Museus de Ciência. Rio de Janeiro: Access-editora, 2003.
TILLEY, Chris. Do corpo ao lugar à paisagem: uma perspectiva fenomenológica. In.: Vestígios (Revista latino-americana de Arqueologia Histórica): Belo Horizonte, 2014, Volume 8. Número 1.

Downloads

Publicado

2022-06-24

Como Citar

ZOMER, L. Narrativas e memórias sobre o processo de musealização da imigração da Colônia Holandesa de Arapoti (2005-2021). Revista de História Regional, [S. l.], v. 27, n. 1, 2022. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/20065. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê História do Tempo Presente: entre fronteiras regionais, políticas e cultu