O patrimônio cultural da Força Expedicionária Brasileira e sua representação em diferentes espaços de memória no Brasil

Autores

  • Viviane Regina Caliskevstz
  • Leonel Brizolla Monastirsky

Palavras-chave:

patrimônio cultural da FEB, Museu do Expedicionário de Curitiba, Museu itinerante e virtual.

Resumo

este artigo busca mostrar aspectos da representatividade social de acervos relacionados ao Patrimônio Cultural da Força Expedicionária Brasileira – FEB em diferentes espaços de memória. Metodologicamente esse demonstra três formas de exposições de acervos museológicos: um espaço físico - Museu do Expedicionário de Curitiba (PR); um espaço virtual - Portal da FEB; um museu itinerante - Museum da Guerra (SC). Os dados quantitativos sobre museus pautam-se em documentos do IBGE e IBRAM. A geografia social aborda teoricamente o debate sobre as novas manifestações culturais no cotidiano social atual, tendo seu campo de análise nos espaços de memória físico, virtual e itinerante, construídos independentes do aparelho do Estado. O envolvimento social no processo de preservação e valorização se apresenta como o principal elemento, mostrando que a constituição do patrimônio da FEB depende muito mais dos sujeitos que se identificam com os acervos preservados, do que propriamente a oficialização institucional dos bens patrimoniais.

Downloads

Publicado

2017-09-28

Como Citar

CALISKEVSTZ, V. R.; MONASTIRSKY, L. B. O patrimônio cultural da Força Expedicionária Brasileira e sua representação em diferentes espaços de memória no Brasil. Terr@ Plural, [S. l.], v. 11, n. 1, p. 122–140, 2017. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/10623. Acesso em: 9 ago. 2022.