Editorial

Autores

  • Rosemeri Segecin Moro UEPG
  • Edson Belo Clemente de Souza UEPG

Resumo

Essa edição comemorativa fecha o ano de 2017 repleto de boas notícias! São dez anos de Terr@ Plural, em que os desafios foram sendo vencidos número a número, volume a volume. A avaliação Qualis Capes do triênio 2014-2016 concedeu à Terr@ Plural o conceito B1 em Geografia, o que sem dúvida nos honra, mas relembra mais fortemente o compromisso assumido com toda a academia, em especial com o Curso de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Nasceu a revista em 2007 para ser o veículo da produção científica do Curso de Mestrado em Gestão do Território, recém criado. Muito se discutiu sobre seu título e Terr@ Plural foi o selecionado, traduzindo três conceitos muito caros à Geografia: nossa matéria primordial de estudo, a Terra, e toda a pluralidade nisso envolvida. Finalmente substituir a letra ‘a’ pelo símbolo @ da rede web apontava a pretensão de levar as discussões da Geografia a todos. O Programa evoluiu para abrigar também o Doutorado em Geografia, novos atores vieram somar-se ao processo, e a Revista Terr@ Plural também cresceu. Atualizou seu regulamento e, rumo à internacionalização, ampliou seu Conselho Científico. Madura? Não ainda, embora já tenha ultrapassado a barreira dos sete anos, uma mística que, dizem, parece também aplicar-se a periódicos científicos! Neste número fica patente como a Revista Terr@ Plural tenta dar visibilidade à grande abrangência da pesquisa geográfica. Iniciamos com Jeanninny C. Comniskey e Elvio P. Bosetti, da UEPG, apresentando uma importante revisão sistemática dos Discinideos do Devoniano Inferior ao Médio, no artigo Discinoids of the Malvinokaffric Realm: Stratigraphic, Paleogeographical Distribution and Systematic Review. Dois artigos se debruçam sobre a paisagem em dois aspectos diferenciados e complementares, da Geografia Cultural - Da divergência à convergência: um estudo de caso sobre a necessidade do diálogo de saberes como alternativa aos conflitos socioambientais em comunidades rurais, de Antonio Haliski (UTFPR) Nicolas Floriani (UEPG) e Dimas Floriani (UFPR), e da Geografia Física - Distribución de la silvicultura en la cuenca hidrográfica del rio Yaguarón (Brasil-Uruguay) basado en métricas del paisaje, de Maribel Olaya Betancourt e Valdir A. Steinke, da UnB. As análises de desenvolvimento regional estão bem representadas nos trabalhos de Cristovão Henrique R. da Silva e Edima Aranha, da UFMS, sobre A inserção geoeconô- mica sulmatogrossense nos mercados globais: produção de commodities; de Raimunda Aurea de Sousa (UPE) as Indicações geográficas (IG) no contexto da modernização da agricultura no vale do São Francisco; Gilnei Machado (UEL) e Maria Ligia Cassol Pinto (UEPG), com Morfologia e processos de sedimentação: contribuições ao planejamento do uso da terra no litoral paranaense; e Edson Belo Clemente de Souza (UEPG) e Walter Brites (Universidade de Missiones), com Dinámicas urbanas en ciudades gemelas impactadas por hidroeléctricas. Com relação à temática urbana, Taise Ernestina Duarte e colaboradores (UFMT) apresentam Arborização urbana no Brasil: um reflexo de injustiça ambiental e uma análise 174 bastante original da evolução espacial das favelas do Rio de Janeiro na representação pictórica que Lohanne G. Ferreira (UERJ) traz em Geografia e arte: uma análise da produção da representação da favela nas obras de Cândido Portinari. O número conta ainda com o ensaio Geoturismo: el paso de un recurso a un atractivo, de Guillermo Meléndez-Hevia, da Universidade de Zaragoza, Jasmine C. Moreira (UEPG) e Luis Carcavilla-Urqui, do Instituto Geologico y Minero de España, onde fazem considerações sobre geoturismo e desenvolvimento sustentável. E finalizamos com Atuação combativa e prestação de serviço do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Francisco Beltrão, PR, Brasil, onde Eder R. Borba e João Edmilson Fabrini (UNIOESTE) acompanham a trajetória de um sindicato emblemático na região sudoeste do Paraná, acompanhando os desdobramentos da política nacional. Boa Leitura a todos! Rosemeri Segecin Moro e Edson Belo Clemente de Souza

Biografia do Autor

Edson Belo Clemente de Souza, UEPG

Professor Associado da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), dos cursos de graduação e mestrados em Geografia. Pesquisador do CNPq e Fundação Araucária. Membro do Grupo de Estudos Fronteirços (GEF) e do Laboratório de Estudos Regionais (Laber).

Downloads

Publicado

2017-12-19

Como Citar

MORO, R. S.; CLEMENTE DE SOUZA, E. B. Editorial. Terr@ Plural, [S. l.], v. 11, n. 2, 2017. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/10856. Acesso em: 2 out. 2022.

Edição

Seção

Editorial