Análise da vulnerabilidade natural das águas subterrâneas por geoprocessamento no campus da UFSM – RS. Doi: http://dx.doi.org/10.5212/TerraPlural.v.4i1.065076

Autores

  • Fabiano André Marion Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • José Américo de Mello Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • José Luiz Silvério da Silva Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Sistema Aquífero Guarani, recursos hídricos subterrâneos, Plano Diretor, vulnerabilidade natural

Resumo

A pesquisa teve como objetivo realizar uma avaliação da vulnerabilidade natural à contaminação das águas subterrâneas no campus da Universidade Federal de Santa Maria - RS (UFSM). A metodologia baseia-se na análise ambiental por geoprocessamento, conforme Xavier da Silva (2001). Do total da área em estudo, 47,17% dela foi identificada como de média vulnerabilidade, 32,12% como de baixa vulnerabilidade e 20,71% como de alta vulnerabilidade. Essa última é a que exige um maior cuidado com respeito a sua ocupação, pois além de ser a área mais suscetível à contaminação dos aquíferos, nela se situa o setor urbanizado do campus.

Biografia do Autor

Fabiano André Marion, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professor MSc do Colegiado do Curso de Geografia - Campus de Francisco Beltrão

José Américo de Mello Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Professor Dr. do Departamento de Engenharia Rural - Centro de Ciências Rurais

José Luiz Silvério da Silva, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr do Departamento de Geociências - Centro de Ciencias Naturais e Exatas

Downloads

Publicado

2010-12-17

Como Citar

MARION, F. A.; MELLO FILHO, J. A. de; SILVÉRIO DA SILVA, J. L. Análise da vulnerabilidade natural das águas subterrâneas por geoprocessamento no campus da UFSM – RS. Doi: http://dx.doi.org/10.5212/TerraPlural.v.4i1.065076. Terr@ Plural, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 65–76, 2010. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/1132. Acesso em: 2 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos