O uso da terra e a legislação: o caso da bacia hidrográfica do rio Cará-cará, Ponta Grossa - PR

Autores

  • Andreza Rocha de Freitas UEPG
  • Silvia Méri Carvalho UEPG

Resumo

O presente artigo tem por objetivo mapear os conflitos ambientais de uso da terra existentes na bacia hidrográfica do rio Cará-Cará, no município de Ponta Grossa – PR. Para a identificação das Áreas de Preservação Permanente considerou-se o Código Florestal, a Lei Municipal n. 4.842/92, a declividade e o Zoneamento da cidade de Ponta Grossa. Na elaboração do mapa de uso da terra foi utilizada a imagem de satélite Landsat 7, de agosto de 2004, nas bandas 3, 4 e 5 e adotou-se o método da classificação supervisionada através do algoritmo MaxVer. A identificação dos conflitos se deu por meio do método da sobreposição e cruzamento binário de mapas temáticos. Constatou-se que 1.024,49 ha (14 %) da área da bacia encontra-se em desacordo com uma das legislações consideradas.

Biografia do Autor

Andreza Rocha de Freitas, UEPG

Aluna do Mestrado em Gestão do Território da UEPG e bolsista da CAPES.

Silvia Méri Carvalho, UEPG

Profa. Dra. do Departamento de Geociências e do Mestrado em Gestão do Território da UEPG.

Downloads

Como Citar

FREITAS, A. R. de; CARVALHO, S. M. O uso da terra e a legislação: o caso da bacia hidrográfica do rio Cará-cará, Ponta Grossa - PR. Terr@ Plural, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 111–118, 2008. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/1156. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos