A filosofia kantiana e a construção das ciências da natureza: os fundamentos da geografia física moderna - Doi: http://dx.doi.org/10.5212/TerraPlural.v.32i1.117136

Autores

  • Antônio Carlos Vitte Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP
  • Roberison Wittgeinstein Dias da Silveira Unicamp

Resumo

O objetivo do trabalho é demonstrar algumas das principais influências da filosofia kantiana na constituição metafísica das ciências da natureza e em particular da geografia física. A tese da filosofia kantiana para a metafísica da ciência está estruturada no papel do espaço enquanto categoria estruturadora do conhecimento do mundo e ao mesmo tempo no caráter transcendental da natureza. A geografia física é o produto dessa reflexão filosófica, em que a mesma mais do que localizar o fenômeno é a empiricização da metafísica da natureza, pois permite articular o mecânico e o causal com o transcendental, preparando assim a construção de leis geográficas sobre a distribuição da natureza na superfície terrestre, projeto este que foi desenvolvido por Alexander von Humboldt. A geografia física é assim o produto de uma reflexão filosófica sobre a natureza na modernidade.

Biografia do Autor

Antônio Carlos Vitte, Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP

Professor do Departamento de Geografia, Programa de Pós-Graduação em Geografia, IG-Unicamp. Pesquisador CNPq

Roberison Wittgeinstein Dias da Silveira, Unicamp

Mestre e doutorando em Geografia, IG-Unicamp, Bolsita Fapesp

Downloads

Como Citar

VITTE, A. C.; DA SILVEIRA, R. W. D. A filosofia kantiana e a construção das ciências da natureza: os fundamentos da geografia física moderna - Doi: http://dx.doi.org/10.5212/TerraPlural.v.32i1.117136. Terr@ Plural, [S. l.], v. 3, n. 1, p. 117–136, 2009. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/1199. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos