Análise multicritério na definição de vulnerabilidade ambiental

Autores

  • Raquel Weiss Centro Universitário Católica de Santa Catarina- Joinville http://orcid.org/0000-0001-7169-8803
  • Luis Guilherme Aita Pippi Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

SIG, Geoprocessamento, Vulnerabilidade Ambiental Potencial, Vulnerabilidade Ambiental Emergente, Processo de Hierarquização Analítica.

Resumo

O Brasil registra milhares de incidentes anualmente, onde o Estado do Rio Grande do Sul faz parte de uma significativa parcela que sofre, principalmente, com os desastres vinculados às intensas chuvas. Assim, este artigo apresenta o diagnóstico de áreas urbanas com fragilidades ambientais quanto a desmoronamentos na cidade média de Santa Maria, na área central do Estado. Para determinar o grau de vulnerabilidade aplicou-se técnicas de sensoriamento remoto, SIG, geoprocessamento e análise de decisão multicritério. A partir de mapas de hipsometria, declividade, pedologia e uso do solo, aplicou-se a operacionalização de álgebra de mapas e processos de hierarquização analítica. Como resultado, obteve-se os níveis da fragilidade ambiental potencial (FAP) e fragilidade ambiental emergente (FAE). Concluiu-se que embora menos de 15% das áreas urbanas ou urbanizáveis estejam em áreas de risco, o perímetro urbano se encontra na maior parte em áreas de transição e medidas preventivas devem ser efetivadas para evitar um possível rompimento da estabilidade ambiental das áreas.

Downloads

Publicado

2019-10-10

Como Citar

WEISS, R.; PIPPI, L. G. A. Análise multicritério na definição de vulnerabilidade ambiental. Terr@ Plural, [S. l.], v. 13, n. 3, p. 272–295, 2019. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/13438. Acesso em: 14 ago. 2022.