Meios para análise da composição florística de áreas verdes públicas dimensionalmente diferentes

Autores

  • Jéssica Thalheimer de Aguiar Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO
  • Thainah Candido Agudo Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO
  • Rogerio Bobrowski Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO https://orcid.org/0000-0003-4868-3376

Palavras-chave:

Floresta urbana. Infraestruturas verdes urbanas. Jardins públicos. Silvicultura urbana.

Resumo

Para gerenciar o patrimônio arbóreo de espaços públicos deve-se fornecer informações adequadas sobre a importância das árvores. Objetivou-se avaliar procedimentos de descrição fitossociológica de jardins dimensionalmente diferentes, testando a importância da área de copa e da qualidade geral das árvores. Houve modificações na importância das espécies, conforme método testado. O melhor método para realizar a análise fitossociológica de áreas verdes públicas foi por meio da determinação do valor de cobertura das espécies a partir da dominância, descrita pela área de copa, e pelo índice de performance da espécie, em detrimento ao parâmetro densidade tradicionalmente utilizado.

Biografia do Autor

Jéssica Thalheimer de Aguiar, Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO

Departamento de Engenharia Florestal

Laboratório de Silvicultura Urbana

Thainah Candido Agudo, Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO

Departamento de Engenharia Florestal

Laboratório de Silvicultura Urbana

Rogerio Bobrowski, Universidade Estadual do Centro-Oeste, UNICENTRO

Departamento de Engenharia Florestal

Laboratório de Silvicultura Urbana

Downloads

Publicado

2020-02-15

Como Citar

AGUIAR, J. T. de; AGUDO, T. C.; BOBROWSKI, R. Meios para análise da composição florística de áreas verdes públicas dimensionalmente diferentes. Terr@ Plural, [S. l.], v. 14, p. 1–12, 2020. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/14174. Acesso em: 14 ago. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Cidades Médias de Hoje e do Futuro v.II - artigos