Estado da arte da Paleoicnologia do Grupo Itararé no estado de Santa Catarina e município de Rio Negro, PR, Brasil

Autores

Palavras-chave:

Depósitos glaciais, Icnofácies Mermia, Icnofácies Scoyenia, Cruziana, Diplichnites., depósitos glaciais, Icnofácies Mermia, icnofácies Scoyenia, Cruziana, Diplichnites

Resumo

A icnofauna dos depósitos do Grupo Itararé aflorantes em Santa Catarina vem sendo registrada desde o trabalho de Maury, em 1927, na cidade de Anitápolis, no sul do estado. Já no sul do estado do Paraná, na região da cidade de Rio Negro, a primeira descrição de assembleias icnofossilíferas foi realizada em 2003 por Balistieri e colaboradores, apresentando alta densidade de trilhas de artrópodes. Este trabalho visa identificar e analisar a produção bibliográfica sobre a paleoicnologia do Grupo Itararé de todo o Estado de Santa Catarina, e da região de Rio Negro, buscando a compreensão das abordagens adotadas para as análises das sucessões deposicionais. Foram localizados, analisados e discutidos.17 trabalhos com descrições da icnofauna de seis afloramentos, em cinco municípios.

Biografia do Autor

Patricia da Rocha M. Nunes Balistieri, Universidade Regional de Blumenau, FURB, Blumenau, SC

Possui graduação em Ciências Biológicas (Bacharelado) pela Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB-1997), Doutorado em Geologia Sedimentar pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos-2003), e pós-doutorado (CAPES) no Programa de Pós-Graduação em Geologia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2004). Atualmente é Professora de Paleontologia, Geologia Geral e Mineralogia na Universidade Regional de Blumenau (Furb), onde coordena o Laboratório de Geociências. É Integrante do Grupo de Pesquisa Ichnos (Unisinos/CNPq). Atua principalmente nas áreas de Icnologia, Paleontologia de Invertebrados e Geologia Sedimentar.

Renata Guimarães Netto, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS, São Leopoldo, RS

Renata Guimarães Netto é graduada em Ciências Habilitação Biologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1984), mestre em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1988) e doutora em Geociências pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1994). É professora titular da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS), instituição onde atua desde 1987. É docente/orientadora do Programa de Pós-graduação em Geologia da UNISINOS, o qual coordenou de 1994 a 2000 e de 2014 a 2019, sendo também representante da linha de pesquisa Paleontologia Aplicada no Comitê Científico do Programa. É consultora ad-hoc de agências de fomento nacionais (CNPq, CAPES, FAPERGS, FAPEPRJ, FAPESP, FINEP, FACENE) e internacionais (CONICET, SeCyt e Agencia Nacional de Fomento Científico y Tecnológico, Argentina; CONICYT, Uruguai). Foi presidente da Sociedade Brasileira de Paleontologia de 2001 a 2005, editora da Revista Brasileira de Paleontologia de 2003 a 2011, e editora associada de Paleontologia Electronica (até 2019) e da Latin American Journal of Sedimentology and Basin Analysis (desde 2019). Foi editora-gerente da Editoria de Periódicos Científicos da UNISINOS de 2004 a 2014. Foi membro titular do Comitê de Assessoramento da FAPERGS (área de Geociências) de 2013 a 2017. Atua como revisora de periódicos científicos internacionais e nacionais, com destaque para Science, Geology, Scientific Reports, Precambrian Research, Gondwana Research, Sedimentology, Frontiers in Geoscience, Palaeogeography, Palaeoclimatology, Papaleoecology, Journal of Sedimentary Reserach, Palaios, Lethaia, Journal of Paleontology, Paleontology, Ichnos, Revista Brasileira de Paleontologia, Brazilian Geological Journal e Anais da Academia Brasileira de Ciências. Atua em pesquisa científica na área de Icnologia desde 1983, estudando a atividade de metazoários (especialmente invertebrados) e, nas últimas duas décadas, bactérias, junto ou dentro de substratos e suas aplicações na geologia sedimentar, com ênfase em estudos paleoambientais e estratigráficos de alta resolução. Coordenou vários projetos com ênfase em Icnologia, que resultaram na produção intelectual constante neste currículo. No total, conta com 65 orientações concluídas e 4 em andamento, além de colaborar na formação de dois doutorandos de outras IESs, sem formalização de vínculo. Possui 63 artigos publicados em periódicos indexados e com revisão por pares, 19 capítulos de livros nacionais e internacionais, 3 livros editados, 180 contribuições em eventos nacionais e internacionais e 92 participações em bancas avaliadoras nacionais e internacionais. Liderou a organização do 13º Congresso Brasileiro de Paleontologia (São Leopoldo, RS), do SLIC 2010 - I Simposio Latinoamericano de Icnología (São Leopoldo, RS) e lidera a organização do ICHNIA 2022 - The 5th International Congress on Ichnology. Foi membro da comissão organizadora do ICHNIA 2004 - The First International Congress on Ichnology (Trelew, Argentina) e do SLIC 2015 - III Simposio Latinoamericano de Icnología (Colonia del Sacramento, Uruguai). É líder do Grupo de Pesquisa ICHNOS, cadastrado na base de dados do CNPq. É membro do Honors and Recognition Committee da American Geophysical Union (AGU) desde 2017. Desde 2018, preside o comitê de seleção do International Award, concedido pela AGU. Desde 2018, atua como embaixadora no Brasil da Society for Sedimentary Geology (SEPM). Foi delegada internacional da Association of Women in Geosciences de abril de 2020 a março de 2021. 

Daniel Sedorko, Universidade Federal de Uberlândia, UFU, Monte Carmelo, MG

Doutor em Geologia (Linha: Paleontologia Aplicada) pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Mestre em Geografia (Linha Dinâmicas Naturais) pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e Graduado em Ciências Biológicas (licenciatura) também pela UEPG. Desenvolveu pós-doutorado (PNPD/CAPES) vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Geologia - Unisinos (2018-2019) e no Instituto de Química - USP (2019-2020), utilizando análises paleométricas para estudos icnológicos. Durante o doutorado realizou período sanduíche no departamento de Geociências da Auburn University (Alabama, EUA), sendo bolsista pelo programa CSF-PVE-S/CAPES. É vice líder do Grupo de Pesquisa Ichnos (Unisinos/CNPq). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Uberlândia (IG) onde coordena o Laboratório de Paleontologia Estratigráfica. Atua principalmente nas áreas de Icnologia, Tafonomia e Paleontologia de Invertebrados do Paleozoico, com enfoque em sistemas deposicionais marinhos.

Downloads

Publicado

2021-12-23

Como Citar

BALISTIERI, P. da R. M. N.; NETTO, R. G.; SEDORKO, D. . Estado da arte da Paleoicnologia do Grupo Itararé no estado de Santa Catarina e município de Rio Negro, PR, Brasil. Terr@ Plural, [S. l.], v. 15, p. 1–22, 2021. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/18322. Acesso em: 5 out. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático Palaios 20 anos – Paleontologia Estratigráfica