Estrutura e composição da fauna de macroinvertebrados como forma de avaliação da qualidade da água do Rio Verde, em Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Doi: 10.5212/TerraPlural.v.4i2.0006

Autores

  • Hugo Ultramari Batista Colégio Adventista de Telêmaco Borba
  • Ivana Freitas Barbola Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Alberto Guilherme Estefano Kloth Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Julianne Milléo Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

A estrutura da comunidade de macroinvertebrados aquáticos do Rio Verde (em Ponta Grossa, PR, Brasil) foi estudada, objetivando avaliar o estado de conservação deste corpo d’água. Entre dezembro de 2006 e maio de 2007, os macroinvertebrados foram coletados em sedimentos e macrófitas marginais. Diversas medidas físico-químicas, bacteriológicas e bioindicadoras (como índice de diversidade de Shannon-Wiener, % de EPT e % de Chironomidae) foram avaliadas. Foram capturados 1926 exemplares, pertencentes a 47 famílias de platelmintos, anelídeos e artrópodes. Os insetos representaram 88,4% do total de indivíduos amostrados, com 41 famílias. Nos cinco pontos de coletas e de acordo com a análise de agrupamento, pelo coeficiente de distância de Bray-Curtis, observou-se diferença na composição da macrofauna bentônica, como reflexo da eutrofização gradativa do rio, à medida que ele atinge a área urbana da cidade.

Biografia do Autor

Ivana Freitas Barbola, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professora Associada do Departamento de Biologia Geral - UEPG.

áreas de atuação: Parasitologia Humana e Eologia de Comunidades

Downloads

Publicado

2011-11-05

Como Citar

BATISTA, H. U.; BARBOLA, I. F.; KLOTH, A. G. E.; MILLÉO, J. Estrutura e composição da fauna de macroinvertebrados como forma de avaliação da qualidade da água do Rio Verde, em Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Doi: 10.5212/TerraPlural.v.4i2.0006. Terr@ Plural, [S. l.], v. 4, n. 2, p. 241–256, 2011. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/1876. Acesso em: 10 ago. 2022.