Microterritorializações urbanas: questões contemporâneas sobre os sujeitos fumantes e o espaço público. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.6i2.0008

Autores

  • Camilo Darsie Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Resumo

 

O texto apresentado aqui aborda questões relativas aos impactos socioespaciais ocasionados pelas ações de conscientização e de combate ao fumo que são promovidas contemporaneamente em nível nacional. Assim, considera-se, nessa análise, que as normas comportamentais bem como as leis referentes ao cigarro têm contribuído para que as relações sociais, atreladas ao hábito de fumar e pautadas nas relações de poder, instituam posturas ‘cidadãs’ de controle e vigilância de não fumantes sobre fumantes. Admite-se, portanto, que essa realidade colabora para a emergência de microterritorializações urbanas ligadas ao ato de fumar, marginais aos territórios de não fumantes, as quais parecem ocorrer como forma de resistência às ações de controle do espaço.

 

Biografia do Autor

Camilo Darsie, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorando em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Mestre em Educação e Licenciado em Geografia pela Universidade Luterana do Brasil.

Downloads

Publicado

2012-02-21

Como Citar

DARSIE, C. Microterritorializações urbanas: questões contemporâneas sobre os sujeitos fumantes e o espaço público. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.6i2.0008. Terr@ Plural, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 313–326, 2012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/3205. Acesso em: 1 out. 2022.