Territorializações urbanas como práticas de resistência. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.6i2.0002

Autores

  • Alessandro Dozena UFRN - Natal

Resumo

O presente artigo objetiva discutir a temática das territorializações urbanas a partir das práticas de “resistência territorial” efetivadas por outras racionalidades, que se dão por meio de usos territoriais não vislumbrados pela racionalidade hegemônica. Assim, a noção de contrafinalidade, elaborada por Jean Paul Sartre, permitiu a reflexão sobre as territorializações urbanas contendo um potencial de ação e para a ação, fundamentado na corporeidade, espontaneidade, criatividade, solidariedade e em experiências espaciais potencializadoras de um cotidiano menos esquemático e repetitivo. Considerando-se a contrafinalidade como aquilo que nem sempre faz parte de um sistema de objetivos claros e materiais, buscou-se uma contribuição no sentido do diálogo com alguns autores, destacadamente com a noção de horizontalidades trabalhada por Milton Santos.

Downloads

Publicado

2012-02-22

Como Citar

DOZENA, A. Territorializações urbanas como práticas de resistência. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.6i2.0002. Terr@ Plural, [S. l.], v. 6, n. 2, p. 215–228, 2012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/3270. Acesso em: 1 out. 2022.