Resistências culturais ao sistema-mundo: uma análise mediante o caso do Arranjo Produtivo Local do tricot de Imbituva-PR

Autores

  • Zaqueu Luiz Bobato Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Luiz Alexandre Gonçalves Cunha Universidade Estadual de Ponta Grossa

Resumo

O presente artigo tem por objetivo discutir que as conjunturas econômicas, políticas e sociais, de países tidos como “subdesenvolvidos”, e, “em desenvolvimento”, são condicionadas a processos hegemônicos regidos por países considerados “centro do sistema”. Desta forma, ressalta-se que a economia global e o pensamento hegemônico, permeiam as ações econômicas e políticas dos diversos países e atores sociais. Neste contexto, discutem-se os modelos europeus de desenvolvimento, refletidos nas políticas de desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais (APLs) no Brasil, com um enfoque sobre o APL do tricot da cidade de Imbituva-Pr.

Biografia do Autor

Zaqueu Luiz Bobato, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Graduado em Geografia pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro), e, Mestre em Geografia "Gestão do Território" pela Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Professor do departamento de Geografia da Unicentro campus de Irati-Pr.

Luiz Alexandre Gonçalves Cunha, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Graduado em Geografia, licenciatura (1979) e bacharelado (1980), pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Mestre em História Econômica do Brasil pela Universidade Federal do Paraná (1987) e Doutor em Ciências Sociais: Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade pelo CPDA da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (2003). Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual de Ponta Grossa, atuando no curso de graduação em Geografia e nos Mestrados em Gestão do Território e Ciências Sociais Aplicadas.

Downloads

Publicado

2012-07-26

Como Citar

BOBATO, Z. L.; GONÇALVES CUNHA, L. A. Resistências culturais ao sistema-mundo: uma análise mediante o caso do Arranjo Produtivo Local do tricot de Imbituva-PR. Terr@ Plural, [S. l.], v. 7, n. 1, p. 11–28, 2012. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/3276. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos