A produção de leite na agricultura familiar do Sudoeste do Paraná e a participação das mulheres no processo produtivo

Autores

  • Aline Motter Schmitz Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Roselí Alves dos Santos Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Resumo

O território da agricultura familiar do Sudoeste do Paraná passa por uma profunda mudança após modernização da atividade leiteira. A produção leiteira, que era realizada em pequenas quantidades, de forma rudimentar e sob os cuidados geralmente das mulheres, com o incentivo à modernização e a liberação de crédito para isso é inserida no mercado regional/mundial, começa gerar mais lucros, porém, passa para o controle dos homens, apesar das mulheres trabalharem na produção, na maioria dos casos são os homens os gestores da produção e os representantes da unidade produtiva nos órgão que representam a atividade (espaço público). Neste sentido, buscamos identificar a importância da atividade leiteira para a agricultura familiar, a mudança na divisão sexual do trabalho e a modernização territorial do Sudoeste do Paraná. A fim de analisar a participação das mulheres agricultoras no processo produtivo e as relações de Gênero nas unidades de produção. Para isso, levantamos dados geográficos quantitativos e qualitativos de bases primárias e secundárias, a pesquisa será desenvolvida principalmente a partir de entrevistas que serão realizadas junto aos agricultores e as agricultoras (a pesquisa encontra-se em fase inicial e as entrevistas ainda não foram realizadas). 

Biografia do Autor

Aline Motter Schmitz, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Mestranda em Geografia

Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE

Roselí Alves dos Santos, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutora em Geografia 

Universidade Estadual do Oeste do Paraná 

Downloads

Publicado

2014-04-29

Como Citar

SCHMITZ, A. M.; SANTOS, R. A. dos. A produção de leite na agricultura familiar do Sudoeste do Paraná e a participação das mulheres no processo produtivo. Terr@ Plural, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 339–356, 2014. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/4543. Acesso em: 27 nov. 2022.