Análise estratigráfica e tafonômica da sequência Neopraguiana - Eoemsiana do setor nordeste do sítio urbano de Ponta Grossa, Paraná, Brasil. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.7iEspecial.0010

Autores

  • Elvio Pinto Bosetti UEPG
  • Rodrigo Scalise Horodyski UFRGS
  • Willian Mikio Kurita Matsumura UFRGS
  • Lucinei José Myszynski Junior
  • Daniel Sedorko UEPG

Resumo

O estudo tafonômico desenvolvido nas seções estratigráficas de superfície

denominadas Cescage e Curva II forneceu dados que, em conjunto com as demais

seções correlacionadas (Francelina, Campus UEPG, Curva I e Franco da Rocha), foram

suficientes para diagnosticar ambientes de shoreface a offshore em toda a Sequência B

da Formação Ponta Grossa. Foram identificadas 4 associações tafonômicas (AT) que

se distinguem pelas diferentes assinaturas tafonômicas, como graus de autoctonia/

aloctonia, diacronismo e processos sedimentares. Destaca-se aqui que, possivelmente,

o registro tafonômico de associações fósseis influenciadas por eventos de tempestade

são consideradas como condição subprimária. Essas novas interpretações auxiliam

nos estudos paleoambientais e paleoautoecológicos, além da possibilidade de estimar a magnitude dos eventos de tempestade que atuaram na formação das concentrações

fossilíferas aqui estudadas.

Downloads

Publicado

2014-02-20

Como Citar

BOSETTI, E. P.; HORODYSKI, R. S.; MATSUMURA, W. M. K.; MYSZYNSKI JUNIOR, L. J.; SEDORKO, D. Análise estratigráfica e tafonômica da sequência Neopraguiana - Eoemsiana do setor nordeste do sítio urbano de Ponta Grossa, Paraná, Brasil. DOI: 10.5212/TerraPlural.v.7iEspecial.0010. Terr@ Plural, [S. l.], v. 7, p. 145–168, 2014. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/5872. Acesso em: 9 dez. 2022.