TERRITÓRIO, TERRITORIALIZAÇÃO E TERRITORIALIDADE: O USO DA MÚSICA PARA A COMPREENSÃO DE CONCEITOS GEOGRÁFICOS

Autores

  • Lucas Labigalini Fuini Unesp-Ourinhos

Resumo

O presente artigo pretende contribuir com o ensino de Geografia, tanto em nível escolar quanto no nível de graduação, através da perspectiva de investigação do conceito de "território" e suas novas variantes de análise difundidas na Geografia brasileira contemporânea, como as concepções de territorialização, desterritorialização, reterritorialização e as territorialidades e microterritorialidades. Nesse sentido, considera-se que o recurso textual, em especial a música popular brasileira, pode auxiliar na contextualização e explicação de noções e conceitos fundamentais para a ciência geográfica, como é o caso do território, considerando os aspectos pedagógicos das canções para construir a mediação entre conceitos científicos e conceitos escolares, tarefa fundamental para o ensino de Geografia. 

Biografia do Autor

Lucas Labigalini Fuini, Unesp-Ourinhos

É Professor Assistente Doutor do Curso de Geografia da Unesp, Campus de Ourinhos. É co-líder do grupo de pesquisas do CNPq "Estruturas de Governança e Desenvolvimento Territorial" e coordenador do Laboratório de Geografia Humana da Unesp-Ourinhos. Possui Mestrado e Doutorado em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia (Área de Concentração em Organização do Espaço) da Unesp-Rio Claro e graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) pela Unesp-Rio Claro. Possui também licenciatura plena em Pedagogia pela UNAR/Araras. Tem experiência e atua na área de Geografia humana, econômica e regional, sobretudo nas temáticas específicas e afins ao planejamento e desenvolvimento territorial, arranjos e aglomerações produtivas, governança e ensino em Geografia.

Downloads

Publicado

2014-12-11

Como Citar

FUINI, L. L. TERRITÓRIO, TERRITORIALIZAÇÃO E TERRITORIALIDADE: O USO DA MÚSICA PARA A COMPREENSÃO DE CONCEITOS GEOGRÁFICOS. Terr@ Plural, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 225–249, 2014. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/6155. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos