No meio do mundo, aquendar a metodologia: notas para queerizar a pesquisa em currículo

Autores

  • Thiago Ranniery Moreira de Oliveira Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.11i2.0002

Resumo

Este artigo investiga como a condição da crítica queer não se reflete apenas na esfera do intercâmbio social, mas pode adquirir dimensões metodológicas a tal ponto de permitir reaplicar às posturas investigativas e aos itinerários de pesquisa em currículo o estilo irônico e jocoso de ressignificação do insulto queer. O argumento explorado é que a crítica queer permite questionar as naturalizações normativas dos processos de investigação em currículo como aquelas contidas nas fórmulas que tendem a opor pesquisador/pesquisado, realismo/ficção, coerência/multiplicidade. Na perspectiva de tomar o queer como uma leitura heterogênea, este texto explora como quatro apontamentos, combinações, andanças, afetações e fecundações, intentam traduzir o que acontece quando se aquenda a metodologia de pesquisa. Movimentos que podem ser vistos como experimentos errantes em relação ao paradigma da crítica queer em educação e em currículo.           

 

Palavras-chave: Metodologia queer. Localização. Pesquisa em currículo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Thiago Ranniery Moreira de Oliveira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Graduaado em Ciências Biológicas Licenciatura pela Universidade Federal de Sergipe, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais e Doutorando em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Membro-Pesquisador do Grupo de Pesquisa Currículo e Diferença (Proped/UERJ) e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Curículos e Culturas (FaE/UFMG)

Downloads

Publicado

2017-03-21

Como Citar

OLIVEIRA, T. R. M. de. No meio do mundo, aquendar a metodologia: notas para queerizar a pesquisa em currículo. Práxis Educativa, [S. l.], v. 11, n. 2, p. 332–356, 2017. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.11i2.0002. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/7006. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos