“Nem aldeia, nem metrópole”: Ponta Grossa e as representações sobre a modernidade no Centro Cultural Euclides da Cunha (CCEC – 1947/1985)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22237

Palavras-chave:

Intelectuais, Modernidade, Centro Cultural Euclides da Cunha

Resumo

O presente artigo objetiva analisar as representações construídas pelos intelectuais do Centro Cultural Euclides da Cunha (CCEC), sediado na cidade de Ponta Grossa/PR, entre 1947 à 1985, sobre o conceito de modernidade e suas implicações para o cotidiano da cidade e de seus moradores. Durante o citado recorte temporal, por meio das correspondências trocadas entre seus membros e o jornal do CCEC- Tapejara – observamos que a modernidade gerava no grupo um sentimento dual: por um lado, a visão otimista sobre o desenvolvimento econômico e material trazido por ela; por outro lado, a visão crítica sobre a moral e as sociabilidades de um modo de vida “moderno”, nesse segundo ponto, os membros do CCEC imprimiam um discurso de que a partir dos intelectuais e de seus projetos culturais e educacionais para Ponta Grossa e para o país essa realidade poderia ser transformada. Desse modo, problematizamos as representações do CCEC e de seus interlocutores em diálogo com o contexto histórico do país, atrelando o regional ao nacional.

 

Biografia do Autor

Jonathan Molar, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Doutor em História pela Universidade Federal do Paraná. Professor da Universidade do Estado da Bahia.

Referências

BAUDELAIRE, Charles. O pintor da vida moderna. In: COELHO, Teixeira. (Org.). A modernidade de Baudelaire. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar. São Paulo: Cia das Letras, 1986.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. 2. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas. O imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

COMPAGNON, Antoine. Os antimodernos. Belo Horizonte: UFMG, 2011.

DITZEL, Carmencita. H. M. O arraial e fogo da cultura:os euclidianos ponta-grossenses. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, 1998.

GIDDENS, Anthony. As consequências da modernidade. 2.ed. São Paulo: UNESP, 1991.

GUMBRECHT, Hans U. Modernização dos sentidos. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

HABERMAS, Jürgen. O discurso filosófico da modernidade. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

MATOS, Maria I. S. de. A cidade, a noite e o cronista. Bauru: EDUSC, 2007.

MOLAR, Jonathan de O. A representação da imigração polonesa nas imagens da Gazeta Polaca no Brasil. Trabalho de Conclusão de Curso. Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), Ponta Grossa, 2007.

ORTIZ, Renato. A Moderna Tradição Brasileira: cultura brasileira e indústria cultural. 5. ed. São Paulo: Brasiliense, 1994.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. A Cidade Maldita. In: PESAVENTO, Sandra Jatahy; SOUZA, Célia Ferraz de. Imagens Urbanas: os diversos olhares na formação do imaginário urbano. Rio Grande do Sul: UFRGS, 1997.

SILVA, Edson Armando. Energia elétrica e desenvolvimento industrial em Ponta Grossa(1904-1973).Universidade Federal do Paraná. Dissertação de Mestrado em História. Curitiba, 1993.

THOMPSON, Edward. P. Costumes em comum. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

TROVATTO, Cármen. A Tradição Euclidiana: uma ponte entre a história e a memória. São Paulo: UNIRIO, 2002.

VAZ, Fabiana A. B. Formação de professores no Paraná: a Escola Normal primária de Ponta Grossa (1924-1940). Dissertação de Mestrado em Educação. Universidade Tuiuti do Paraná, Curitiba, 2005.

VIEIRA, Carlos E. O movimento pela Escola Nova no Paraná: trajetórias e idéias educativas de Erasmo Pilotto. Educar em Revista. Curitiba, n.18, 2001.

ZULIAN, Rosângela W. Entre o aggiornamento e a solidão:práticas discursivas de D. Antônio Mazzarotto, primeiro bispo diocesano de Ponta Grossa-PR (1930-1965).Tese de Doutorado em História. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, 2009.

WANKE, Eno T. Faris Michaele, o Tapejara: uma biografia. Rio de Janeiro: Plaquette, 1999.

Publicado

2024-05-21

Como Citar

MOLAR, J. “Nem aldeia, nem metrópole”: Ponta Grossa e as representações sobre a modernidade no Centro Cultural Euclides da Cunha (CCEC – 1947/1985). Revista de História Regional, [S. l.], v. 29, 2024. DOI: 10.5212/Rev.Hist.Reg.v.29.22237. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/rhr/article/view/22237. Acesso em: 13 jul. 2024.