Análise da relação entre Elizabeth II e Margareth Thatcher em “The Crown”

Resumo

O artigo tem como objetivo propor uma análise da narrativa ficcional que traça relação de poder entre a rainha Elizabeth II e a primeira-ministra Margareth Thatcher, na série estadunidense “The Crown”, original da Netflix. Considerando-se a relevância das mídias visuais para construção de memórias, pretende-se compreender a reinterpretação de cenas históricas na lógica do consumo.

Biografia do Autor

Valmir Moratelli (PUC-Rio), Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-Rio

É doutorando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da PUC-Rio. Pesquisa a velhice no Brasil e as novas formas de linguagens audiovisuais, tabus e ficção seriada em geral. Integra o grupo de pesquisa Narrativas da Vida Moderna na Cultura Midiática - dos folhetins às séries audiovisuais, coordenado pela Prof. Dra. Tatiana Siciliano. Mestre também pela PUC-Rio e graduado em Jornalismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Já atuou em redações de alguns dos principais veículos de imprensa do país. Foi editor de conteúdo do Gshow, portal da TV Globo; foi por quatro anos editor-assistente na sucursal carioca da editora Globo. De 2009 a 2013, foi repórter da sucursal carioca do portal iG, tendo colaborado para diversas editorias. É autor dos livros O Que as Telenovelas Exibem Enquanto o Mundo se Transforma (2019), baseado na pesquisa de mestrado com bolsa da Capes; além de Diálogos Para Santos Cegos - Contos na Era Fake News (2018) e Eu Rio, Tu Urcas, Ele Sepetiba (2014). Dirigiu o documentário 30 Dias - Um Carnaval entre a Alegria e a Desilusão (2019), com produção da El Tigre Studio.

Publicado
2021-05-04
Seção
Artigos | Articles | Artículos