MARCOS LEGAIS E REDES DE CONTRABANDO DE AGROTÓXICO: ANÁLISE ESCALAR A PARTIR DA FRONTEIRA BRASIL-URUGUAI

Autores

  • Adriana Dorfman UFRGS
  • Arthur Borba Colen França UFRGS
  • Guilherme de Oliveira Soares UFRGS

Palavras-chave:

Contrabando, agrotóxicos, comércio internacional, fronteira, Brasil-Uruguai

Resumo

Este texto discute a definição dos marcos legais e barreiras comerciais no comércio internacional de agrotóxicos. Ainda que a distinção entre legal e ilegal seja clara, o arcabouço regulatório não é estático, mas renegociado conforme demandas de diferentes grupos. A partir da descrição do mercado e de sua regulação, rotas de contrabando, territórios em rede e permeabilidades fronteiriças são mapeados e analisados. Conclui-se que os agentes atuantes na construção das leis não se limitam por elas, realizando ações ora legais, ora ilegais. Nesse deslizamento, a territorialidade estatal é instrumentalizada através de nacionalismos de empreas transnacionais, que recorrem à fronteira para construir o valor legal e mercadológico do agrotóxico.

Biografia do Autor

Adriana Dorfman, UFRGS

Professora do Departamento de Geografia da UFRGS e do Programa de Pós-Graduação em Geografia

Arthur Borba Colen França, UFRGS

Graduando em Relações Internacionais pela UFRGS

Guilherme de Oliveira Soares, UFRGS

Graduando UFRGS em Ciências Sociais

Downloads

Publicado

2014-12-11

Como Citar

DORFMAN, A.; FRANÇA, A. B. C.; SOARES, G. de O. MARCOS LEGAIS E REDES DE CONTRABANDO DE AGROTÓXICO: ANÁLISE ESCALAR A PARTIR DA FRONTEIRA BRASIL-URUGUAI. Terr@ Plural, [S. l.], v. 8, n. 1, p. 37–54, 2014. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/tp/article/view/4710. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Artigos