Representações sociais de ciência e gênero no ensino de Ciências

Autores

  • Bettina Heerdt UEPG
  • Irinéa de Lourdes Batista Universidade Estadual de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.12i3.017

Resumo

Este artigo analisa as representações sociais (RS) de docentes a respeito da Natureza da Ciência (NdC), das questões de gênero na sociedade, na Ciência e no contexto de ensino. A abordagem teórica é a da RS dimensional de Moscovici, associada às discussões da NdC, teorias feministas da Ciência e Ensino de Ciências. Participaram da investigação 22 docentes. Os dados foram coletados por meio do registro fílmico. A análise lexical foi realizada com o auxílio do software Alceste. Formaram-se quatro classes: NdC, Gênero e a mulher na Ciência, Gênero e contexto de ensino, e Gênero e sociedade. Nas áreas de formação das/dos docentes, não foi possível encontrar diferenças significativas nas RS. Por meio dos dados empíricos, percebe-se a argumentação distinta de homens e de mulheres. A RS dos homens, naturalizada, discriminatória e de negação das questões de gênero na sociedade e na Ciência, mostra-se mais contundente do que das mulheres. Faz-se necessária, na formação inicial e continuada, a problematização das questões de gênero na Ciência.

 

Palavras-chave: Representações sociais. Gênero e Ciência. Formação docente.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Bettina Heerdt, UEPG

Doutorado em Ensino de Ciências e Educação Matemática - UELProfessora do dep. de Biologia Geral - DeBIO
Programa de Pós Graduação em Educação
Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática
Universidade Estadual de Ponta Grossa-UEPG

Irinéa de Lourdes Batista, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Professora do Departamento de Fisica e do Programa de Pós Graduação em Ensino de Ciências e Educação Matemática -Universidade Estadual de Londrina – UEL

Downloads

Publicado

2017-10-03

Como Citar

HEERDT, B.; BATISTA, I. de L. Representações sociais de ciência e gênero no ensino de Ciências. Práxis Educativa, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 995–1012, 2017. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.12i3.017. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/10317. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos