A Educação domiciliar como alternativa a ser interrogada: problema e propostas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v15.14654.019

Resumo

Este estudo faz uma análise, sob a perspectiva histórica, dos processos que, na modernidade, levaram à escolarização obrigatória. O objetivo central é demonstrar aspectos da discussão, pautada na atualidade, que pretende a ruptura com essa obrigatoriedade ou, mais especificamente, a possibilidade de regulamentar a educação domiciliar. Para tanto, os procedimentos metodológicos envolvem a verificação da legislação brasileira e das normativas já exaradas sobre o tema. O diálogo estabelecido com o referencial teórico citado prioriza autores clássicos do debate pedagógico contemporâneo, bem como defensores da escolarização, diante das tentativas de desqualificar sua importância. Conclui-se que a autorização do ensino domiciliar, caso seja feita pelos órgãos competentes, precisa ser criteriosamente acompanhada de mecanismos de averiguação sobre o que se passa na família e sobre como essas crianças irão aprender e ser socializadas.

Palavras-chave: Escolarização. Educação domiciliar. Legislação educacional.

Métricas

Carregando Métricas ...

Downloads

Publicado

2019-12-07

Como Citar

VASCONCELOS, M. C. C. .; BOTO, C. . A Educação domiciliar como alternativa a ser interrogada: problema e propostas. Práxis Educativa, [S. l.], v. 15, p. 1–21, 2019. DOI: 10.5212/PraxEduc.v15.14654.019. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/14654. Acesso em: 30 set. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Homeschooling: controvérsias e perspectivas