O ensino de matemática hermético: um olhar crítico a partir dos registros de representação semiótica

Autores

  • Méricles Thadeu Moretti UFSC
  • Afrânio Austregésilo Thiel IFC de Camboriu

DOI:

https://doi.org/10.5212/PraxEduc.v.7i2.0004

Resumo

Neste trabalho discutimos, à luz da teoria dos registros de representação semiótica de Raymond Duval, o significado do ensino de matemática hermético, fechado sobre si mesmo, em relação ao modo como os registros semióticos são utilizados. Constata-se que este ensino, criticado por pesquisadores da Educação Matemática, se baseia em registros que provêm, geralmente, de um único sistema semiótico e, mesmo quando trata de mais de um sistema, não considera as possibilidades de articulação semiótica que pressupõe o reconhecimento simultâneo dos elementos semióticos que podem estar relacionados em cada sistema considerado. Veremos, ainda, como esta situação pode ser superada com um ensino que priorize, de fato, a articulação entre registros tendo por base a ideia de aprendizagem em matemática de Duval.

 

Palavras-chave: Ensino hermético. Registros de representação semiótica. Tipos de registros semióticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Méricles Thadeu Moretti, UFSC

Professor do PPGECT/UFSC

Orientador de mestrado e doutorado

Editor da Revemat

Afrânio Austregésilo Thiel, IFC de Camboriu

Professor do IFC de camboriu

Downloads

Publicado

2012-12-04

Como Citar

MORETTI, M. T.; THIEL, A. A. O ensino de matemática hermético: um olhar crítico a partir dos registros de representação semiótica. Práxis Educativa, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 379–396, 2012. DOI: 10.5212/PraxEduc.v.7i2.0004. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/praxiseducativa/article/view/4144. Acesso em: 20 ago. 2022.

Edição

Seção

Educação Matemática