O legado de Florestan Fernandes a partir de uma revisão bibliométrica (2000-2022)

Conteúdo do artigo principal

Vanusa Nascimento Sabino Neves
https://orcid.org/0000-0001-6163-1699
Valdegil Daniel de Assis
Jorge Fernando Hermida
https://orcid.org/0000-0003-1963-4639
Lia Machado Fiuza Fialho
https://orcid.org/0000-0003-0393-9892

Resumo

O artigo discorre sobre o panorama da literatura internacional que aborda o intelectual orgânico, sociólogo, professor, escritor, parlamentar e publicista brasileiro Florestan Fernandes. Objetivou-se analisar a produção científica disseminada pela base de dados Scopus acerca de Florestan Fernandes no período de 2000 a 2022. Para tanto, desenvolveu-se um estudo bibliométrico, que tomou por material empírico 69 publicações localizadas em 11 de julho de 2022 a partir das indexações na Scopus. Utilizaram-se os programas Excel e VOSviewer para processar e analisar os dados, interpretados à luz do suporte teórico referenciado. Os resultados ratificaram a ampla abrangência da circulação das ideias de Florestan Fernandes, com 69 produtos, publicados por pesquisadores de seis países. Seu legado intelectual possibilita abordar com criticidade múltiplos problemas sociais que insistem em se perpetuar sobre a sociedade brasileira, a exemplo da desigualdade social, do racismo, do patriarcalismo, dentre outros. 

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
NEVES, V. N. S.; DE ASSIS, V. D. .; HERMIDA, J. F. .; FIALHO, L. M. F. O legado de Florestan Fernandes a partir de uma revisão bibliométrica (2000-2022). Emancipação, Ponta Grossa - PR, Brasil., v. 23, p. 1–18, 2023. DOI: 10.5212/Emancipacao.v.23.2321096.026. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/21096. Acesso em: 18 jun. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Vanusa Nascimento Sabino Neves, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutoranda em Educação pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Mestrado em Gestão de Organizações Aprendentes (UFPB), Licenciatura e Graduação em Enfermagem (UFPB), Graduação em Direito (UNIPE), Enfermeira da Universidade Federal da Paraíba e enfermeira do Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho. E-mail: pbvanusa@gmail.com

Valdegil Daniel de Assis, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba. Mestre em Educação pela UFPB. Licenciado em ciências com habilitação em Química pela UFPB. Especialista em Psicopedagogia pela UFPB. Professor da Educação Básica de Rede Pública Municipal de João Pessoa, PB. Presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Município de João Pessoa, PB. E-mail: danielassis60@gmail.com.

Jorge Fernando Hermida, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Pós-doutor em Sociologia e Comunicação pela Universidade de Salamanca - Espanha. Professor Titular da Universidade Federal da Paraíba. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPB. E-mail: jorgefernandohermida@yahoo.com.br

Lia Machado Fiuza Fialho, Universidade Estadual do Ceará

Doutora em Educação, professora do Centro de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará - UECE. E-mail: lia_fialho@yahoo.com.br. 

Referências

ARRUDA, M. A. N. Por uma sociologia da solidariedade social. In: FERNANDES, F. Leituras & legados. São Paulo: Global, 2012. p. 6-20.

ARRUDA, M. A. N. The contemporary relevance of Florestan Fernandes. Sociologia & Antropologia, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 47-68, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/2238-38752016v812. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sant/a/Dc9kTqnZy7njn8sKxWsGrFD/abstract/?lang=en. Acesso em: 12 jul. 2022.

ARRUDA, M. A. N. The modern essay in Brazil. The American Sociologist, [S.l.], v. 51, n. 3, p. 318-329, 2020. DOI: https://doi.org/10.1007/s12108-020-09445-1. Disponível em: https://link.springer.com/article/10.1007/s12108-020-09445-1. Acesso em: 12 jul. 2022.

BLANCO, A.; BRASIL, A. A circulação internacional de Florestan Fernandes. Sociologia & Antropologia, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 69-107, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/2238-38752016v813. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sant/a/z3vFPPrXd6sgVGXPQD6x5Wk/?lang=pt. Acesso em: 12 jul. 2022.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 5 out. 1988.

BRASIL. Lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e as Bases para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 27 dez. 1961.

BOTELHO, A.; FERREIRA, G. N. Estado e sociedade no Brasil: um encontro adiado com a democracia. Estudos Avançados, São Paulo, v. 36, n. 105, p. 43-63, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2022.36105.004. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/eav/article/view/198280. Acesso em: 17 jul. 2022.

BROCHIER, C. The concept of racial democracy in Brazilian intellectual history. Revue de Synthese, [S.l.], v. 135, n. 1, p. 123-150, 2014. Disponível em: https://europepmc.org/article/med/24871886. Acesso em: 15 jul. 2022.

CARVALHO, A. P. M.; SANTOS, J. D. G. D. Notas acerca da relação educação e emancipação humana: limites e contradições da democracia. Emancipação, Ponta Grossa, v. 19, n. 1, p. 1-14, 2019. DOI: https://doi.org/10.5212/Emancipacao.v.19.0006. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/10959. Acesso em: 20 set. 2022.

CHUEKE, G. V.; AMATUCCI, M. O que é bibliometria? Uma introdução ao Fórum. Internext, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 1-5, 2015. DOI: 10.18568/1980-4865.1021-5. Disponível em: https://internext.espm.br/internext/article/view/330. Acesso em: 24 jun. 2022.

COSTA, F. L. M.; RALISCH, R. A juventude rural do assentamento Florestan Fernandes no município de Florestópolis (PR). Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, DF, v. 51, n. 3, p. 415-432, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-20032013000300001. Disponível em: https://www.scielo.br/j/resr/a/Tx8cMSyDwwQw9Nr4gW7CpCR/?lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2022.

ELSEVIER. Scopus: Content Policy and Selection. 2022. Disponível em: https://www.elsevier.com/solutions/scopus/how-scopus-works/content/content-policy-and-selection. Acesso em: 11 jul. 2022.

FERNANDES, F. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

FERNANDES, F. Florestan Fernandes na constituinte: leituras para a reforma política. São Paulo: Perseu Abramo: Expressão Popular, 2014.

FIALHO, L. M. F.; CARVALHO, S. O. C. História e memória do percurso educativo de Célia Goiana. Série-Estudos, Campo Grande, v. 22, n. 45, p. 137-157, 2017. DOI: https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v22i45.992. Disponível em: https://serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/992. Acesso em: 20 set. 2022.

FIALHO, L. M. F.; FREIRE, V. C. C.; SOUSA, F. G. A. Deslocamento social mediante a educação: tessituras da mulher pobre e periférica (1970-1994). Revista Teias, Niterói, v. 23, n. 70, p. 227-239, 2022. DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2022.66947. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistateias/article/view/66947/43065. Acesso em: 10 out. 2022.

FIALHO, L. M. F.; MACHADO, C. J. S.; NEVES, V. N. S. Trajetórias formativas (auto)biográficas de educadores(as) negros(as) nas teses e dissertações brasileiras (2003-2021). Revista Brasileira de História da Educação, Maringá, v. 22, e220, 2022. DOI: https://doi.org/10.4025/rbhe.v22.2022.e220. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbhe/a/KCH6MRKkyKnvDgHY9b7zYhK/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 20 set. 2022.

FIALHO, L. M. F.; SOUSA, N. M. C.; DÍAZ, J. M. H. Rosa Maria Barros: memórias da trajetória formativa para a docência. Cocar, Belém, n. 8, p. 371-387, 2020. Disponível em: https://periodicos.uepa.br/index.php/cocar/article/view/3083. Acesso em: 20 set. 2022.

FREITAG, B. Florestan Fernandes: revisitado. Estudos Avançados, São Paulo, v. 19, n. 55, p. 229-243, 2005. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142005000300016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ea/a/rF3G3HgGH9YJ4cHqg5vZt4k/?lang=pt. Acesso em 19 jul. 2022.

GUIMARÃES, C. A.; CARNUT, L.; MENDES, Á. A questão racial e os limites do desenvolvimento econômico-social brasileiro: uma perspectiva crítica. América Latina en la Historia económica, Cidade do México, DF, v. 29, n. 1, e0006, 2022. DOI: https://doi.org/https://doi.org/10.18232/20073496.1185. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1405-22532022000100006&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 20 jul. 2022.

IANNI, O. A Sociologia de Florestan Fernandes. Revista USP, São Paulo, n. 29, p. 26-33, 1996. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9036.v0i29p26-33. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25608. Acesso em: 18 jul. 2022.

JACKSON, L. C.; BLANCO, A. O caudilho da sociologia mexicana: Pablo González Casanova e a democracia no México. Tempo Social, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 117-143, 2016. DOI: https://doi.org/10.11606/0103-2070.ts.2016.111597. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ts/a/WKgPpkms59byPqf6LsTTdhj/?lang=pt. Acesso em: 13 jul. 2022.

KOSMINSKY, E. V.; DANIEL, L. Toys and games: childhood in the Parque das Nações Favela in Brazil. Sociological Studies of Children and Youth, Bingley, v. 10, p. 23-41, 2005. DOI: https://doi.org/10.1016/S1537-4661(04)10003-2. Acesso em: 13 jul. 2022.

LEHER, R. Florestan Fernandes e a defesa da educação pública. Educação & Sociedade, Campinas, v. 33, n. 121, p. 1157-1173, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302012000400013. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/CV5ZhnXmrkWJqCmftGKcd8z/. Acesso em: 13 jul. 2022.

MARIOSA, D. F. Florestan Fernandes e os aspectos sócio-históricos de uma integração híbrida no Brasil. Sociologias, Porto Alegre, v. 21, p. 182-209, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/15174522-02005011. Disponível em: https://www.scielo.br/j/soc/a/q8V5PLRTcS5xWQYmyTvZ9Pn/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2022.

MARTINS, J. S. Vida e história na Sociologia de Florestan Fernandes. Revista USP, São Paulo, n. 29, p. 14-19, 1996. DOI: 10.11606/issn.2316-9036.v0i29p14-19. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/revusp/article/view/25606. Acesso em: 18 jul. 2022.

MERKEL, I. Brazilian race relations, French social scientists, and African decolonization: a transatlantic history of the idea of miscegenation. Modern Intellectual History, [S.l.], v. 17, n. 3, p. 801-832, 2020. DOI: https://doi.org/10.1017/S1479244319000052. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/modern-intellectual-history/article/abs/brazilian-race-relations-french-social-scientists-and-african-decolonization-a-transatlantic-history-of-the-idea-of-miscegenation/445199312423c5e6a16bf2aafcccb1eb. Acesso em: 14 jul. 2022.

MOTTA, D. A contribuição de Heleieth Saffioti para a análise do Brasil: gênero importa para a formação social?. Caderno CRH, Salvador, v. 33, e020027, 2020. DOI: https://doi.org/10.9771/ccrh.v33i0.37969. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccrh/a/LQ8XVtXSKmRbVR3v8hssrzF/. Acesso em: 16 jul. 2022.

MOTTA, R. Paradigmas de interpretação das relações raciais no Brasil. Estudos Afro-Asiáticos, Rio de Janeiro, n. 38, p. 113-133, 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-546X2000000200006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/eaa/a/Q8km3z3kDnGJYvChbskjBRb/abstract/?lang=pt. Acesso em: 12 jul. 2022.

MOTTA, V. C.; ANDRADE, M. C. P. O empresariamento da educação de novo tipo e suas dimensões. Educação & Sociedade, Campinas, v. 41, e224423, 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/ES.224423. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/3DnTFnDYxsY9crTsnxFzQBB/?lang=pt. Acesso em: 18 jul. 2022.

OLIVEIRA, M. M. Florestan Fernandes. Recife: Joaquim Nabuco: Massangana, 2010.

PALLUDETO, A. W. A.; FELIPINI, A. R. Panorama da literatura sobre a financeirização (1992-2017): uma abordagem bibliométrica. Economia e Sociedade, Campinas, v. 28, n. 2, p. 313-337, 2019. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/ecos/article/view/8656961. Acesso em: 14 jul. 2022.

RAWICZ MORALES, D. M. As raízes do pensamento sociológico de Florestan Fernandes. Estudios Sociológicos, Cidade do México, DF, v. 37, n. 111, p. 551-580, dez. 2019. DOI: https://doi.org/10.24201/es.2019v37n111.1722. Disponível em http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2448-64422019000300551&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 13 jul. 2022.

RAWICZ MORALES, D. M. Ideology and utopia. Social change and modern project in Florestan Fernandes. Revista Internacional de Filosofía Iberoamericana y Teoría Social, Maracaibo, v. 21, n. 75, p. 47-58, 2016. Disponível em: https://www.redalyc.org/journal/279/27950107005/html/. Acesso em: 15 jul. 2022.

RODRIGUES, F. C. Florestan Fernandes e a educação pública na Assembleia Nacional Constituinte (1987-1988). Pro-Posições, Campinas, v. 33, e20190115, 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/1980-6248-2019-0115. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pp/a/LgnJrYZvJrSBwcN7QSRyd4s/abstract/?lang=pt. Acesso em: 16 jul. 2022.

SALGADO, P. The transition debate in Brazilian history: The bourgeois paradigm and its critique. Journal of Agrarian Change, [S.l.], v. 21, n. 2, p. 263-284, 2021. DOI: https://doi.org/10.1111/joac.12394. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/joac.12394. Acesso em: 15 jul. 2022.

SANFELICE, J. L. O movimento civil-militar de 1964 e os intelectuais. Cadernos Cedes, Campinas, v. 28, n. 76, p. 357-378, 2008. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-32622008000300005. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ccedes/a/WD7cLTJfXPvH3wNkDc8pTPh/?lang=pt. Acesso em: 13 jul. 2022.

SANTOS, G. C. Submissão à base de dados Scopus: realizando um checklist com o formulário de pré-avaliação. Boletim Técnico do PPEC, Campinas, v. 6, p. e021012, 2021. Disponível em: https://econtents.bc.unicamp.br/boletins/index.php/ppec/article/view/9435. Acesso em: 15 jul. 2022.

SCIMAGO. SCImago Jornal & Country Rank. Disponível em: https://www.scimagojr.com/help.php. Acesso em: 19 jul. 2022.

SILVEIRA, R. S.; NARDI, H. C.; SPINDLER, G. Articulações entre gênero e raça/cor em situações de violência de gênero. Psicologia & Sociedade, Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 323-334, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-71822014000200009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/psoc/a/xtzwLkTLWPjLFyD8Qjz7Qxj/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 15 jul. 2022.

VAN ECK, N. J.; WALTMAN, L. VOSviewer manual. Leiden, Leiden, v. 1, n. 1, p. 1-53, 2022.

XAVIER, M. V. S.; PAULA, A. S. N.; COSTA, F. J. F. Contribution to the critique of education under the aegis of capital: reflections for an emancipatory education: reflections for an emancipatory. Emancipação, Ponta Grossa, v. 18, n. 2, p. 301-312, 2018. DOI: 10.5212/Emancipacao.v.18i2.0004. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/emancipacao/article/view/10405. Acesso em: 20 set. 2022.