Metodologias ativas no ensino de ciências e biologia na educação de jovens e adultos: uma revisão sistemática

Conteúdo do artigo principal

Ana Flávia Rodrigues de Sousa Ledoux
https://orcid.org/0000-0001-7452-7989
Dr.ª Mayara Lustosa de Oliveira Barbosa
https://orcid.org/0000-0003-3356-0998
Dr.ª Juliana Rocha de Faria Silva
https://orcid.org/0000-0002-1834-2805

Resumo

O principal objetivo dessa revisão foi analisar o uso de metodologias ativas (MA) no ensino de ciências e biologia na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para tanto, foram utilizados os descritores: MA, EJA, ensino de biologia e ensino de ciências, nas bases Google Scholar e BDTD em busca de publicações dos últimos dez anos. Após o levantamento, realizamos uma análise de conteúdo que nos levou a estruturar quatro categorias: 1) artigos de revisão relacionados às MA, 2) estratégias lúdicas como propostas de aplicação de MA, 3) pesquisas que abordam aplicação de aprendizagem baseada em problemas (ABP), instrução por pares e rotação por estações, e 4) pesquisas que abordam o “aprender fazendo”. Os resultados indicam aumento no rendimento e motivação dos estudantes, sendo os métodos ABP e “aprender fazendo” os mais citados. O trabalho pode ter implicações para pesquisadores da área, visto que revela lacunas a serem preenchidas por novas pesquisas, bem como para docentes da EJA os quais podem aplicar propostas aqui descritas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
LEDOUX , A. F. R. de S.; BARBOSA, M. L. de O.; SILVA, J. R. de F. Metodologias ativas no ensino de ciências e biologia na educação de jovens e adultos: uma revisão sistemática. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–25, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.20644.043. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/20644. Acesso em: 23 jun. 2024.
Seção
Artigos em fluxo contínuo
Biografia do Autor

Ana Flávia Rodrigues de Sousa Ledoux , Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília - IFB

Graduada em Ciências Biológicas pelo Instituto Federal de Brasília.

Dr.ª Mayara Lustosa de Oliveira Barbosa, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília - IFB

Doutora em Biologia Celular e Estrutural pela Universidade Estadual de Campinas (2017), Mestra na mesma área e instituição (2013). Graduada em Ciências Biológicas, pela Universidade Federal de Goiás (2010). Atualmente é Professora EBTT no Instituto Federal de Brasília, e Professora do quadro permanente do Programa de Mestrado Profissional em Ensino para Educação Básica do Instituto Federal Goiano.

Dr.ª Juliana Rocha de Faria Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília - IFB

Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília (2017). Mestrado em Educação Musical pela Universidade de Brasília (2010). Graduação em Educação Artística Habilitação - Licenciatura em Música pela Universidade Federal de Uberlândia (2001). Professora de ensino básico, técnico e tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB) - Campus Planaltina.Atualmente lidera o Grupo de Pesquisa Transdisciplinar Josué de Castro (dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8378877543369161) e o Laboratório de Realidade Integrada (LARI) do IFB no Campus Planaltina.

Referências

ALMEIDA, V. O.; MACÊDO, F. C. S. Limites e possibilidades da aprendizagem baseada em problemas (APB) no ensino de ciências. Acta Tecnologia, [S.l.], v.13, n.2, p. 91-114, nov. 2018. Disponível em: <https://tinyurl.com/b6j72tvh> Acesso em: 14 fev. 2021.

AMORIM, A.; DUQUES, M. L. F. Formação de educadores de EJA: caminhos inovadores da prática docente. Educação, Porto Alegre, v. 40, n. 2. p. 228-239, mai/ago, 2017. Disponível em: <https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/22483/15901>. Acesso em: 13 de out. 2022.

ARANHA, M. L. de A. História da educação e da pedagogia: geral e Brasil. 3. ed. São Paulo: Moderna, 2006.

ARAÚJO, S. P.; CARNEIRO, M. H. da S. Educação de jovens e adultos no ensino médio, uma revisão bibliográfica sobre o ensino de Ciências. Ciências & Cognição, [S.l.], v. 19, n. 1, p. 96-104, mar. 2014. Disponível em: <http://www.cienciasecognicao.org/revista/index.php/cec/article/view/872> Acesso em: 14 jul. 2021.

AUGUSTINHO, E. VIEIRA, V. da S. Aprendizagem significativa como alicerce para metodologias ativas no ensino de ciências: uma interlocução em prol da educação de jovens e adultos. Nova Revista amazônica, Bragança, v. 9, n.1, p. 37-39, mar. 2021. Disponível em: <https://tinyurl.com/nzbn252j>. Acesso em: 14 jul. 2021.

BARBOSA, V. A. O ensino de biologia na educação de jovens e adultos: A concepção dos alunos sobre atividades investigativas na aprendizagem da mitose e da meiose. 2015. 142 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências) – Instituto de Ciências Exatas e Biológicas, Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2015. Disponível em: <https://tinyurl.com/56y5zy7u>. Acesso em: 14 jul. 2021.

BARBOSA, R. U. Proposta de ensino de genética a partir da demanda dos estudantes da educação de jovens e adultos (EJA). 2020. 101 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Universidade de Brasília. Brasília, 2020. Disponível em: <https://repositorio.unb.br/handle/10482/39581>. Acesso em: 03 jun. 2022.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 4. ed. Lisboa: Edições 70, 2011, 279 p.

BARRETTA, C.; SILVA, P. J. da.; JÚNIOR, L. A. M. O uso de metodologias ativas na educação de jovens e adultos integrada a educação profissional. Revista EJA em Debate, [S.l.], v. 8, n. 14, dez. 2019. Disponível em: https://periodicos.ifsc.edu.br/index.php/EJA/article/view/2613>. Acesso em: 27 mar. 2021.

BONDIOLI, A. C. V.; VIANNA, S. C. G.; SALGADO, M. H. V. Metodologias ativas de aprendizagem no ensino de ciências: Práticas pedagógicas e autonomia discente. Revista Caleidoscópio, [S.l.], v.10, n.1, p. 23-26, fev. 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/u56mhasb>. Acesso em: 14 jul. 2021.

BORGES, T. D. B; LIMA, V. M. R. O educar pela pesquisa como alternativa pedagógica para o ensino de ciências na educação de jovens e adultos. Revista Experiências em Ensino de Ciências, [S.l.], v. 12, n. 5, p. 157-176, 2017. Disponível em: <https://tinyurl.com/2p85s6fh>. Acesso em: 14 jul. 2021.

BRASIL. Decreto nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o parágrafo 2º do art. 36 e os artigos 39 e 42 da Lei n. 9394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 18 de abril de 1997.

BRASIL. Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CEB n° 1/2000, de 5 de julho de 2000. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n° 11/2000, de 10 de maio de 2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília – DF: Ministério da Educação, 10 de maio de 2000b.

BRASIL. Instituto Nacional De Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). Thesaurus Brasileiro da Educação (Brased). Disponível em: <https://tinyurl.com/4dzp273z>. Acesso em: 11 abr. 2020.

CANCELLARA, C. H. P. O conhecimento em biologia na educação de jovens e adultos: Aproximações com a pedagogia histórico-crítica. 2017. 177p. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2017. Disponível: <https://repositorio.unesp.br/handle/11449/150472>. Acesso em: 11 abr. 2020.

CHAVARRO, D.; RÀFOLS, I.; TANG, P. To what extent is inclusion in the Web of Science an indicator of journal ‘quality’? Research Evaluation, [S.L.], v. 27, n. 2, p. 106-118, 29 jan. 2018. Oxford University Press (OUP). Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1093/reseval/rvy001>. Acesso em: 11 nov. 2022.

COELHO, M. N. de; SOUSA, F. A. As metodologias ativas como estratégias para desenvolver a interdisciplinaridade no ensino médio. Desafios - Revista interdisciplinar da UFT, Palmas, v. 7, n. 3, p. 42-55, ago. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/ahjtn36b>. Acesso em: 12 jul. 2021.

COSTA, A. C. P.; BUGARIM, J. P.; DONDONI, D. Z. BUGARIM, M. C. P. Metodologias ativas e a evasão escolar na EJA: Uma revisão de literatura. Revista Portuguesa de Gestão Contemporânea, [S.l.], v. 1, n. 1, jul. 2020. Disponível em: <https://www.revistas.editoraenterprising.net/index.php/rpgc/article/view/283>. Acesso em: 11 nov. 2022.

CUNHA, R. B. da. O ensino de ciências na EJA e a aplicação de uma proposta de metodologia baseada na escola nova. 2017. 164 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Natureza) – Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2017. Disponível em: <https://app.uff.br/riuff/handle/1/5031>. Acesso em: 03 jun. 2022.

CUNHA, R. B.; SANTOS, M. B. P.; COVA, R. M. L. O ensino de ciências na EJA e a aplicação de uma proposta de metodologia ativa. Research, Society and Development, [S.l.], v. 9, n. 9, p. e951998278, jul. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/h2vwkyck>. Acesso em: 16 jun. 2021.

DIESEL, A.; BALDEZ A.L.S.; MARTINS, S.N. Os princípios das metodologias ativas de ensino: uma abordagem teórica. Revista Thema, Lajeado, v.14, n.1, p. 268-288, set. 2017. Disponível em: <https://tinyurl.com/ze3y5shd>. Acesso em: 19 jul. 2021.

FRAGELLI, T. B. O. Gamificação como um processo de mudança no estilo de ensino. Revista Internacional de Educação Superior, Campinas, v. 4, n.1 p. 221-233, abr. 2017. Disponível em: <https://tinyurl.com/3fvdzf2m>. Acesso em: 19 jul. 2021.

GALVÃO, T. de A. Construção de um painel interativo para o ensino de genética com os alunos da modalidade EJA. 2020. 81 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Biologia) – Instituto de Biociências, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/h6sh2zpz>. Acesso em: 19 jul. 2021.

GOMES, J. M. Trabalhando doenças sexualmente transmissíveis a partir das metodologias ativas de ensino possibilidades de aprendizagem em um centro socioeducativo. 2014. 102 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas) - Centro Universitário Univates, Lajeado, 2014. Disponível em: <https://tinyurl.com/bdfdzxfk>. Acesso em: 19 jul. 2021.

HENRIQUE, T. F.; ZANELLA, M. S. Um levantamento bibliográfico sobre o uso de hortas na escola a partir do portal BDTD. Arquivos do Mudi, v. 23, n. 2, p. 1-16, set. 2019. Disponível em: <https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/article/view/50123>. Acesso em: 19 jul. 2021.

IZAÍAS, R. D. S. Aprendizagem baseada em problemas no ensino de ciências: um estudo sobre sua aplicabilidade na educação de jovens e adultos. 2016. 96 p. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências Naturais e Matemática) - Universidade Federal de Sergipe. São Cristóvão, 2016. Disponível em: <https://tinyurl.com/4uehscf9>. Acesso em: 19 jul. 2021.

JACOBINO, G.; SOARES, J. Metodologias ativas na prática pedagógica na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Trabalho apresentado para Conclusão de Curso - Faculdades Integradas PROMOVE, 2013. Disponível em: <https://tinyurl.com/2w82bjvy>. Acesso em: 19 jul. 2021.

KUTTER, A. P. Z.; EICHLER, M. L. A Educação em Biologia na Educação de Jovens e Adultos (EJA): Etnografia de uma experiência biocêntrica na escola. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [S.l.], v. 11, n. 2, p. 87-115, 2011. Disponível em: <https://periodicos.ufmg.br/index.php/rbpec/article/download/4198/2763/13400>. Acesso em: 11 nov. 2022.

LOMONACO, G. O Thesaurus Brasileiro da Educação. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, [S.L.], v. 87, n. 215, p. 27-34, 18 jun. 2006. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anisio Teixeira. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.87i215.823>. Acesso em: 11 nov. 2022.

LÓPEZ-CÓZAR, E. D.; ROBINSON-GARCÍA, N.; TORRES-SALINAS, D. The Google scholar experiment: how to index false papers and manipulate bibliometric indicators. J. of the Assoc. for Info. Sci. and Tech., [S.l.], v. 65, n. 3, p. 446-454, nov. 2013. Disponível em: <https://asistdl.onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.23056>. Acesso em: 11 nov. 2022.

MARINHO, J. B. Práticas e reflexões no ensino de botânica para a educação de jovens e adultos: um estudo florístico do parque três meninas (Samambaia/ DF) para a conservação do bioma cerrado. 2021. 87 p. Dissertação (Mestrado profissional em ensino de Biologia) – Universidade de Brasília, Brasília, 2020. Disponível em:<https://repositorio.unb.br/handle/10482/41100>. Acesso em: 11 nov. 2022.

MELO, A. S. de; CAMAROTTI, M. de F. Educação Alimentar e Nutricional: Estratégias lúdicas facilitadoras do ensino de Biologia na Educação de Jovens e Adultos. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 7, n. 1, p. 7000-7019, jan. 2021. Disponível em: <https://tinyurl.com/3n8bhvu7>. Acesso em: 26 mar. 2021.

MELLO, P. E. D. Material didático para educação de jovens e adultos: história, formas e conteúdos. 2010. 254 p. Tese (Doutorado em História da Educação e Historiografia) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010. Disponível em: <https://tinyurl.com/muxjpxy4>. Acesso em: 26 mar. 2021.

MONGEON, P.; PAUL-HUS, A. The journal coverage of Web of Science and Scopus: a comparative analysis. Scientometrics, [S.L.], v. 106, n. 1, p. 213-228, 19 out. 2015. Springer Science and Business Media LLC. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1007/s11192-015-1765-5>. Acesso em: 26 mar. 2021.

MORAN, J. M. Educação Híbrida: um conceito-chave para a educação hoje. In. BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando de Mello (Org). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

MORAN, J. Metodologias ativas para uma aprendizagem mais profunda. In: BACICH, L.; MORAN, J. (orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática [recurso eletrônico]. Porto Alegre: Penso, 2018. Disponível em: <https://tinyurl.com/k429rhyy>. Acesso em: 9 ago. 2021.

OLIVEIRA, F. A. M. Ensino de biologia para jovens e adultos: diagnóstico e intervenção em escolas estaduais na Superintendência Regional de Ensino de Colatina – ES. 2020. 101 p. Dissertação (Programa Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO) – Universidade Federal de Juiz de Fora. Juiz de Fora, 2020. Disponível em: <https://repositorio.ufjf.br/jspui/handle/ufjf/12249>. Acesso em: 03 jun. 2022.

OLIVEIRA, I. B. Reflexões acerca da organização curricular e das práticas pedagógicas na EJA. Educação em Revista, Curitiba, n. 29, 83-100, p.83-100. 2007. Disponível em: <https://tinyurl.com/4k7kpjew>. Acesso em: 13 jul. 2021.

OLIVEIRA, R. R.; ALBUQUERQUE, D. B. P.; ALVES, F. R. V. Educação de jovens e adultos: uma vivência didática realizada com aporte no aplicativo plickers. Revista Crítica Educativa, Sorocaba, v.5, n.1, p. 246-261, jun. 2019. Disponivel em: <https://tinyurl.com/sf32b6rf>. Acesso em: 14 jul. 2021.

OLIVEIRA, T. M de; BITENCOURT, R.; MONTEIRO, W. M. Experiências com Gamificação no Ensino de Computação para Jovens e Adultos no Sertão Pernambucano. SBC - Proceedings of SBGames, 2016. Disponível em: http://www.sbgames.org/sbgames2016/downloads/anais/157340.pdf>. Acesso em: 14 jul. 2021.

OLIVEIRA, S. L. de, SIQUEIRA, A. F.; ROMÃO, E. C. Aprendizagem Baseada em Projetos no Ensino Médio: estudo comparativo entre métodos de ensino. Revista Bolema, Rio Claro, v. 34, n. 67, p. 764-785, jul. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/2t7x2v6s>. Acesso em: 14 jul. 2021.

PAVANELO, E.; LIMA, R. Sala de aula invertida a análise de uma experiência na disciplina de cálculo I. Revista Bolema, Rio Claro, v. 31, n. 58, p. 739-759, ago. 2017. Disponível em: <https://tinyurl.com/bdza6pxe>. Acesso em: 14 jul. 2021.

PARANHOS, R. de D.; CARNEIRO M. H. Ensino de biologia na educação de jovens e adultos: distribuição da produção científica e aspectos que caracterizam o interesse intelectual de um coletivo de pesquisadores. Revista Contexto & Educação, [S.l.], v. 34, n.108, p. 269-286, ago. 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/r467kk7n>. Acesso em: 14 jul. 2021.

PEREIRA, M. G. Artigos científicos – como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

PEREIRA, M. E. de C.; COSTA, T. A. C.; OLIVEIRA, B. C. E. P. D. de. Estratégias lúdicas: repensando o processo de ensino-aprendizagem de ciências. Atas 7º CIAIQ 2018 - Investigação Qualitativa em Educação, Fortaleza, v. 1, p. 253-258, jun. 2018. Disponível em: <https://tinyurl.com/69z6pyed>. Acesso em: 14 jul. 2021.

PEROZINI, R. PASSOS, M.; BRAVO, R. G.; NOBRE, I. M. Uso de aprendizagem baseada em problemas no ensino de física no ensino de jovens e adultos. Revista Eletrônica Sala de aula em Foco, [S.l.] v.8, n. 2, p. 98-112, mar. 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/5753uuzt>. Acesso em: 14 jul. 2021.

PICONEZ, S. C. B. Educação escolar de jovens e adultos: das competências sociais dos conteúdos aos desafios da cidadania. São Paulo: Papirus Editora, 2012.

PIRES, D. F.; SILVA, J. R. de F.; BARBOSA, M. L. de O. Rotação por estações no ensino de embriologia: uma proposta combinando modelos tridimensionais e o ensino híbrido. Revista de Estudios y Experiencias en Educación, [S.l.], v. 20, n. 43, p. 415-436, ago. 2021. Disponível em: <https://tinyurl.com/ew2uphru>. Acesso em: 16 ago. 2021.

PORTO, M. L. O.; TEIXEIRA, P. M. M. Ensino de biologia na Educação de Jovens e Adultos (EJA): um estudo de revisão bibliográfica. Revista da SBenBio, [S.l.], n. 7, p. 5437-5448, 2014. Disponível em: <https://tinyurl.com/2p8k83zv>. Acesso em: 11 nov. 2022.

PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. de. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

REIS, F. V. D. de S., PASSOS, A. H. R. dos; HIGA, E. de F. R. Aprendizagem Baseada em Problemas: Contribuição para Médicos Pediatras. Revista Brasileira de Educação Médica [online], v. 43, n. 1, pp. 322-329, set. 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/28e9kx4n>. Acesso em: 16 ago. 2021.

REIS, D. R. de C.; SOUSA, J.A. M. M.; SANTOS, V. C. G. F, dos. Metodologias ativas na educação de jovens e adultos. Revista Metodologias Ativas e Tecnologias Educacionais, [S.l.], v. 1, n.1, p. 13-74, set. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/zn6wxum4>. Acesso em: 14 jul. 2021.

REZENDE, B. A. C.; MESQUITA, V. S. O uso de gamificação no ensino: uma revisão sistemática da literatura. SBC – Proceedings of SBGames, 2017. Disponível em: <https://tinyurl.com/utmauyd8>. Acesso em: 14 jul. 2021.

RIBEIRO, D. das C. de A.; PASSOS, C. G.; SALGADO, T. D. M. A metodologia de resolução de problemas no ensino de ciências: As características de um problema eficaz. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 22, p. 1-21, set. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/4wtkat56>. Acesso em: 18 jul. 2021.

ROCHA, A. L. da.; MENEZES, C. S. de. O uso de atividades lúdicas em aulas sobre viroses na EJA. In: CONEDU – Congresso Nacional de Educação, v. 5, 2018, Campina Grande. Anais... Campina Grande: Realize Editora, 2018. Disponível em: <https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/48343>. Acesso em: 17 jul. 2022.

SANTOS, R. J. dos; SASAKI, D. G.G. Uma metodologia de aprendizagem ativa para o ensino de mecânica em educação de jovens e adultos. Revista Brasileira de Ensino de Física, [S.l.], v. 37, n. 3, p. 3506-1, set. 2015. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/s1806-11173731955>. Acesso em: 17 jul. 2022.

SILVA, M. V. CAPOSSOLI, E. F. Ensino de física com enfoque CTS: contribuições entre ciências e a Lei 10.639/2003. 2018, 42 p. Produto, (Especialização em Docência da Educação Básica na Disciplina Física) – Colégio Pedro II, 2018. Disponível em: <https://arxiv.org/ftp/arxiv/papers/2101/2101.08422.pdf>. Acesso em: 22 jul. 2021.

SILVA, E. R. A. da.; GOI, M. E. J. Articulação entre resolução de problemas e temáticas no ensino de ciências: uma análise em periódicos da área. Revista VIDYA, Santa Maria, v. 39, n. 1, p. 195-214, jun. 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/3d96vwwd>. Acesso em: 22 jul. 2021.

SILVA, J. B.; SALES, G. L., CASTRO, J. B. Gamification as an active learning strategy in the Physics education. Rev. Bras. Ensino Fís. [online], v. 41, n. 4, p. 25-37, ago. 2019.

SILVA, J. T. da. SILVA, I. M. da. Uma revisão sistemática sobre a aprendizagem baseada em problemas no ensino de ciências. Revista Pesquisa e Ensino, Barreiras, v.1, n. 1, p. 1-29, jul. 2020. Disponível em: <https://tinyurl.com/spby76dx>. Acesso em: 12 jul. 2021.

SILVA, R. A. Rotação por estações como proposta de práticas educativas para a formação integral na educação de jovens e adultos. 2020. 205 p. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica) – Instituto Federal Goiano, Morrinhos, 2020. Disponível em: <https://repositorio.ifgoiano.edu.br/handle/prefix/1713>. Acesso em: 12 jul. 2021.

SOUSA, L. M. Atualizando a educação prisional: um estudo de caso com aplicação de peer struction. 2019. 132 p. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Escola de Engenharia de Lorena, Universidade de São Paulo, Lorena, 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/54b32ys9>. Acesso em: 13 jul. 2021.

SOUZA, C. F.; BARBOSA, M. L. de O. Ensino de ciências e biologia na educação de jovens e adultos: uma revisão bibliográfica sobre os métodos de ensino utilizados nos últimos 15 anos. Revista Vivências, Erechim, v. 17, n. 33, p.169-194, jul. 2021. Disponível em: <http://revistas.uri.br/index.php/vivencias/article/view/466>. Acesso em: 19 ago. 2022.

STRELHOW, T. B. Breve história sobre a educação de jovens e adultos no Brasil. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, v. 10, n. 38, p. 49–59, 2012. Disponível em: <https://tinyurl.com/m2ms5a74>. Acesso em: 11 nov. 2022.

TEIXEIRA, P. M. M.; MEGID NETO, J. Pós-graduação e pesquisa em ensino de biologia no Brasil: um estudo com base em dissertações e teses. Ciência & Educação, Bauru, v. 17, n. 3, p. 559-578, jul. 2011. Disponível em: <https://tinyurl.com/3bbmb5ex>. Acesso em: 11 nov. 2022.

VALENTE, J. A. A sala de aula invertida e a possibilidade do ensino personalizado: uma experiência com a graduação em midialogia. In: BACICH, L.; MORAN, J. (orgs.). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

VIDO, M. da P. M. O cinema como modalidade didática: a percepção sobre hábitos alimentares de estudantes do programa de educação de jovens e adultos de uma escola pública do Rio de Janeiro. 2019. 157 p. Dissertação (Mestrado em Ensino em Biociências e Saúde) – Instituto Osvaldo Cruz, Fundação Osvaldo Cruz. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: <https://tinyurl.com/bdhkvk8h>. Acesso em: 11 nov. 2022.

VIEIRA, M. C. dos S.; LONGHIN, S. R. Ensino de ácidos e bases: uma experiência vivenciada na educação de jovens e adultos. Revista UniAraguaia, Goiânia, v.14, n.1, p. 53, jun/abr. 2019. Disponível em: <https://sipe.uniaraguaia.edu.br/index.php/REVISTAUNIARAGUAIA/article/view/778>. Acesso em: 14 jul. 2021.