A Cultura Digital na sala de aula: a reconfiguração dos processos de escolarização e as novas possibilidades do fazer docente

Conteúdo do artigo principal

Prof. Dr. Leonardo Freire Marino
https://orcid.org/0000-0003-4492-1023

Resumo

Atualmente, um número, cada vez maior, de indivíduos estão conectados à rede mundial de computadores e parte considerável das informações que acessamos são disponibilizadas em ambientes virtuais. Este processo impacta, consideravelmente, como produzimos novos conhecimentos e, consequentemente, interfere nas dinâmicas estabelecidas no interior das escolas. Partindo deste cenário, construímos este ensaio. Nosso objetivo é entender como as novas tecnologias informacionais e, consequentemente, a cultura digital, interfere nas práticas de ensino estabelecidas na Educação Básica. Por se tratar de um ensaio, não objetivamos a construção de argumentos definitivos ou a exposição de uma análise conclusiva a respeito da relação entre as novas tecnologias, a cultura digital e as instituições escolares. O que procuramos, por meio de uma revisão de literatura, é estimular o olhar, a capacidade de observação, e incentivar os docentes a perceberem o potencial formativo presente na utilização de metodologias de ensino que incorporem a cultura digital.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
MARINO, L. F. . A Cultura Digital na sala de aula: a reconfiguração dos processos de escolarização e as novas possibilidades do fazer docente. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–20, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.20535.019. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/20535. Acesso em: 27 fev. 2024.
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Prof. Dr. Leonardo Freire Marino, Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ

É professor-pesquisador na área de Educação, com ênfase na construção de aprendizagens inovadoras e na educação em periferias urbanas. Possui os títulos de Doutor (2006-2010) e Mestre em Geografia (2002-2004) pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal Fluminense (UFF), Especialista em Políticas Territoriais no Estado do Rio de Janeiro (2000-2001) e Licenciatura Plena em Geografia (1994-1999) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Atualmente, é Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), onde atua simultaneamente nas turmas de Educação Básica do Instituto de Aplicação Fernando Rodrigues da Silveira (CAp-UERJ), nas disciplinas do curso de Licenciatura em Geografia do Instituto de Geografia (IGEOG) e em dois Programas de Pós-graduação: Programa de Pós-graduação de Ensino em Educação Básica (PPGEB) e Mestrado Profissional em Ensino da Geografia (PROFGEO). Integra o Laboratório de Ensino em Geografia (LEGEO), onde é líder do Grupo de Ensino e Pesquisa em Educação Geográfica (GEPEG). Também participa, como pesquisador, dos Grupos de Pesquisa: Geografia história e política (GEOBRASIL - IGEOG/UERJ) e do Núcleo de Games, atividades e Metodologia de Ensino (NUGAME - Colégio Pedro II-RJ). Tem experiência em diversos níveis de ensino e em diferentes linhas de pesquisa, merecendo destaque os estudos que envolvem temáticas associadas as juventudes urbanas, os territórios educativos, os conflitos emanados da violência e a promoção de Direitos.

Referências

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: Ministério da Educação, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base. Acesso em: 11 nov. 2021.

BELCHIOR. Velha Roupa Colorida. Alucinação. Rio de Janeiro. Phillips – Polygram, 1976. Faixa 2. Disco de Vinil - LP.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede. São Paulo: Paz e Terra, 2006.

CANCLINI, N. O mundo inteiro como lugar estranho. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2016.

COSENZA, M. Neurociência e Educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DELEUZE, G. Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. Petrópolis: Editora Vozes, 1987.

DIGITAL 2022: GLOBAL OVERVIEW REPORT. 26 de janeiro de 2022. Disponível em <https://datareportal.com/reports/digital-2022-global-overview-report>. Acesso em: 02 de maio de 2022.

HAN, B. Sociedade do cansaço. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

HUI, Y. Tecnodiversidade. São Paulo: Ubu Editora, 2020.

KRAUSKOPF, D. Dimensiones críticas en la participación social de las juventudes. La participación Social e Política de los Jóvenes en el Horizonte del nuevo siglo. BALARDINI, S. Colección grupos de trabajo CLACSO, Buenos Aires, Argentina, 2002.

L'ECUYER, C. Educar na curiosidade: como educar num mundo frenético e hiperexigente? Lisboa: Planeta Manuscrito, 2017.

LEE, K. Inteligência artificial: como os robôs estão mudando o mundo, a forma como amamos, nos relacionamos, trabalhamos e vivemos. Rio de Janeiro: Globo Livros, 2019.

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

LIPOTEVSKY, G. A estetização do mundo: viver na era do capitalismo artista. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

MARINO, L. A falência do modelo escolar tradicional e a necessária construção de uma educação integral e comunitária. Revista Giramundo. Rio de Janeiro, V. 5, no 10, 2018. p. 19-30.

MARINO, L. A cidade e seus caminhos: o espaço urbano como currículo e itinerário formativo. Revista Ensino de Geografia. Recife, V.4, no 3, 2021, p. 231-248.

MCLUHAN, M. Os meios de comunicação como extensões do homem. São Paulo: Cultrix, 2007.

MORAN, J. BACICH, L. (orgs,). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018.

MOROZOV, E. Big Tech: a ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu Editora, 2018.

PAPERT, S. A Máquina das Crianças: Repensando a Escola na Era da Informática. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

PARISER, E. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. São Paulo: Zahar, 2012.

RESNICK, M. Jardim de infância para a vida toda: por uma aprendizagem criativa, mão na massa e relevante para todos. Porto Alegre: Penso, 2020.

REVISTA PEQUENAS EMPRESAS & GRANDES NEGÓCIOS. Exclusivo: Descomplica terá graduação online com mensalidade de até R$ 219. 10 de março de 2020. Disponível em: <https://revistapegn.globo.com/Startups/noticia/2020/03/exclusivo-descomplica-tera-graduacao-online-com-mensalidade-de-ate-r-219.html>. Acesso em: 02 de maio de 2022.

RIFKIN, J. Sociedade com custo marginal zero. São Paulo: M. Books do Brasil Editora Ltda, 2016.

SIBILIA, P. Redes ou paredes: a escola em tempos de dispersão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.

SILVA, M. Educar na cibercultura: desafios à formação de professores para docência em cursos online. Revista Digital de Tecnologias Cognitivas. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Programa de Pós-graduação em Tecnologia da Inteligência e Design Digital, no 3, Jan./Jun, 2010. pp.36-51.

VEIGA-NETO, A. Disciplina e controle na escola: do aluno dócil ao aluno flexível. Anais do IV Colóquio luso-brasileiro sobre questões curriculares. Florianópolis: UFSC, 2008. p. 1-18.