Função sociopolítica da educação e o papel dos pedagogos na educação não-escolar: âmbitos de atuação político-pedagógicos e campos teórico-profissionais

Conteúdo do artigo principal

Dr. Jonas Emanuel Pinto Magalhães
https://orcid.org/0000-0001-6144-9854

Resumo

O presente ensaio percorre as diferentes funções e formas assumidas pela educação nos últimos séculos, dando destaque a sua conformação escolar e não-escolar e à presença de outras práticas educativas permeando o conjunto de organizações e aparelhos privados de hegemonia. Tendo este cenário como pano de fundo, defende-se a atuação do pedagogo em espaços de educação não-escolares, dada a necessidade de imprimir às práticas educativas desenvolvidas nesses espaços um caráter propriamente pedagógico. Com intuito de colaborar com a construção de dispositivos curriculares e metodológicos voltados para a formação do pedagogo e a investigação de suas práticas em contextos não-escolares, propõe-se uma matriz teórico-investigativa composta por âmbitos de atuação político-pedagógicos e campos teórico-profissionais que possam aglutinar e sistematizar fundamentos teórico-normativos, ético-políticos e didático-pedagógicos específicos e atinentes aos âmbitos e campos propostos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Detalhes do artigo

Como Citar
MAGALHÃES, J. E. P. . Função sociopolítica da educação e o papel dos pedagogos na educação não-escolar: âmbitos de atuação político-pedagógicos e campos teórico-profissionais. Olhar de Professor, [S. l.], v. 26, p. 1–23, 2023. DOI: 10.5212/OlharProfr.v.26.21101.039. Disponível em: https://revistas.uepg.br/index.php/olhardeprofessor/article/view/21101. Acesso em: 23 jun. 2024.
Seção
Dossiê: O campo teórico da Pedagogia e seus desdobramentos na formação de pedagogos/as
Biografia do Autor

Dr. Jonas Emanuel Pinto Magalhães, Universidade Federal Fluminense - UFF

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Mestrado e Doutorado em Políticas e Formação Humana (PPFH/UERJ), onde desenvolve pesquisa sobre os fundamentos políticos, epistemológicos e pedagógicos das competências socioemocionais.Tem experiência na área de Educação, como professor de educação infantil, dos primeiros anos do Ensino Fundamental, Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio (disciplinas pedagógicas) e Pós-Graduação (cursos semi-presenciais), como pedagogo e como pesquisador nas áreas de Epistemologia, Formação de Professores, Trabalho e Educação e Políticas Públicas de Educação. Atua como pedagogo na Escola de Serviço Social da Universidade Federal Fluminense e como docente no curso de formação de professores em nível médio da Rede Estadual de Educação do Rio de Janeiro ministrando a disciplina "Conhecimentos Didáticos e Pedagógicos da Educação Infantil".. Atualmente coordena o projeto de extensão "Pedagogos e a pedagogia: ciência, saberes pedagógicos e espaços de atuação profissional? desenvolvido na UERJ, através do Programa de Desenvolvimento "Theotônio dos Santos" e o grupo de estudos "Trabalho, Práxis e Formação Docente". É membro do grupo de pesquisa THESE - projetos Integrados em Trabalho, História, Educação e Saúde (UFF-UERJ-EPSJV-Fiocruz) e um dos coordenadores do grupo de pesquisa Trabalho, Práxis e Formação Docente.

Referências

ADORNO, T. W. O ensaio como forma. In: ADORNO, Teodor. W. Notas de literatura. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2003, p.15-45.

BEILLEROT, J. A sociedade pedagógica. Porto: RÉS Editora, 1985.

BELL, D. O advento da sociedade pós-industrial: uma tentativa de previsão social. São Paulo: Abril Cultural, 1976.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (INEP). Tipologia da educação extra-escolar. Brasília. 1980. (Série estudos e pesquisas, 5)

CLOT, Y. A função psicológica do trabalho. Petrópolis: Vozes, 2007.

CLOT, Y. Trabalho e poder de agir. Belo Horizonte: Fabrefactum, 2010.

CONTRERAS, J. D. Autonomia de professores. São Paulo: Cortez, 2002.

COUTINHO, C. N. Marxismo e política: a dualidade de poderes e outros ensaios. São Paulo: Cortez, 1994.

DOMINGUES, J. A. O Ensaio como Método. Lusosofia, Universidade da Beira Interior Covilhã, 2019.

ENGUITA, M. F. A ambiguidade da docência: entre o profissionalismo e a proletarização. Teoria & Educação, v. 4, p. 41-61, 1991.

FÁVERO, O.; VALLA, V. Educação extra-escolar no Brasil: revisão de conceitos básicos. In: Fórum Educacional, Rio de Janeiro. 1977. p. 53-61.

FRANCO, M. A. R. S. Pedagogia como ciência da educação. São Paulo: Cortez, 2008.

FREIRE, P. Política e Educação: Ensaios. São Paulo: Cortez Editora, 1993. (Coleção Questões de Nossa Época. v.23).

FORMOSINHO, J. Dilemas e tensões da atuação da universidade frente à formação de profissionais de desenvolvimento humano. Cadernos de Pedagogia Universitária, v. 8, 2009.

GIROUX, H. A. Os professores como intelectuais: rumo a uma pedagogia crítica da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. 9. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1991.

IFSW‐ International Federation of Social Workers. GlobalDefinitionofSocial Work. 2000. Disponível em:https://www.ifsw.org/what-is-social-work/global-definition-of-social-work/. Acesso em: 13/10/2022.

KOWARZIK, W. S. Pedagogia dialética: de Aristóteles a Paulo Freire. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos: para quê? São Paulo: Cortez, 2005.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1998.

MENEGHETTI, F. K. O que é um ensaio-teórico? Revista de administração contemporânea, v. 15, p. 320-332, 2011.

MÉZAROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo editorial, 2005.

PIMENTA, S.G. Panorama atual da didática no quadro das ciências da educação: educação, pedagogia e didática. In: PIMENTA, S. G. (Org.) Pedagogia, ciência da educação? São Paulo: Cortez, 2005.

SAVIANI, D. A pedagogia no Brasil: história e teoria. Campinas: Autores Associados, 2012

SAVIANI, D. Escola e democracia.Campinas: Autores associados, 2018.

SEVERO, J. L. R de L. Pedagogia e educação não escolar no Brasil: crítica epistemológica, formativa e profissional. 2015. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa.

SEVERO, J. L. R de L. Os lugares teóricos das práticas educativas para além da escola: educação não escolar, não formal, social. In: SEVERO, José L. R de L e POSSEBON, Elisa G (Orgs.). Fundamentos e temas em pedagogia social e educação não escolar. João Pessoa: Editora UFPB, 2019.

SEVERO, J. L R de L.; ZUCCHETTI, D. T. Pedagogia na/para educação não escolar: pistas conceituais e apostas para o trabalho do pedagogo. In: PIMENTA, S. G.; SEVERO, J. L. R. de L. Pedagogia: teoria, formação, profissão. Cortez Editora, 2021.